Carregando...

Questões

Filtros Aplicados

IBFC

Limpar todos os filtros

Filtrar Questões


Imprimir página | Exibindo 1 a 30 de 8254 no total.
Q343368
Carregando...
Ver texto associado à questão

Plataforma

O Rio vive uma contradição no carnaval que parece não ter saída. Não vai longe o tempo em que reclamava da decadência da folia nas ruas. O carnaval tinha se transformado no desfile de escolas de samba, uma festa elitista que se resumia ao que acontecia nos limites do Sambódromo e que era vista por apenas 30 mil pessoas que pagavam caro para participar da brincadeira. E que só durava duas noites. Para quem se diz o maior carnaval do mundo, convenhamos que é muito pouco mesmo. Agora, quando os blocos voltaram a animar as ruas da cidade durante toda a folia e ainda nas semanas que a antecedem, o Rio continua reclamando. Tem bloco demais, tem gente demais, tem pouco banheiro, tem muito banheiro... Carnaval é festa espontânea. Quanto mais organizado, pior. Chico Buarque fala sobre isso no ótimo samba "Plataforma". "Não põe corda no meu bloco/ Nem vem com teu carro-chefe/ Não dá ordem ao pessoal", já dizia ele num disco de antigamente. Bem, como antigamente as letras de Chico sempre queriam dizer outra coisa, é capaz de ele não estar falando de organização do carnaval. Mas à certa altura ele é explícito: "Por passistas à vontade que não dancem o minueto". Para quem está chegando agora, pode parecer o samba do crioulo doido. Mas o compositor faz uma referência ao desfile do Salgueiro de 1963, quando "Xica da Silva" foi apresentada à avenida. A escola "inovou" apresentando uma ala com 12 pares de nobres que dançavam o minueto. Foi um escândalo. Não pode. Passista tem que desfilar livre, leve e solto. Falando disso agora, quando passistas não têm a menor importância, quando eles mal são vistos na avenida, percebese que o minueto era o de menos. Mas isso é escola de samba, e o assunto aqui é carnaval de rua (faz tempo que escola de samba não é carnaval de rua). Com o renascimento dos blocos, o Rio recuperou a alegria do carnaval nas calçadas, no asfalto, na areia. E agora? Basta dar uma olhada nas cartas dos leitores aqui do jornal. Reclama um leitor: "Para os moradores de Ipanema, (o carnaval de rua 2011) transformou-se num tormento. Ruas bloqueadas até para o trânsito de pedestres, desrespeito à Lei do Silêncio, atos de atentado ao pudor e, por vezes, de vandalismo". Escreve outro, sobre os mijões, figura que ficou tão popular no período quanto a colombina e o pierrô: "A Guarda Municipal deveria agir com mais atenção e no rigor da lei. Está muito sem ação." Mais um: "Com que direito a prefeitura coloca esses banheiros horrorosos nas avenidas da orla, onde se paga dos IPTUs mais caros do mundo, ocupando vagas de carros que já são tão poucas?" Como se vê, e voltando a citar o samba do Chico, o carioca tem o peito do contra e mete bronca quando o assunto é carnaval. Mas carnaval de rua muito organizado... não sei, não. É como botar o pessoal que sai nos blocos para dançar o minueto. Carnaval de rua e organização não combinam.

(Artur Xexéo. Revista O Globo, dezembro de 2011)

Em “Falando disso aaora. quando passistas não têm a menor importância, quando eles mal são vistos na avenida, percebe-se que o minueto era o de menos”, o termo em destaque tem os corretos comentários morfológicos e semânticos indicados em:
Carregando...
Q343363
Carregando...
Ver texto associado à questão

Plataforma

O Rio vive uma contradição no carnaval que parece não ter saída. Não vai longe o tempo em que reclamava da decadência da folia nas ruas. O carnaval tinha se transformado no desfile de escolas de samba, uma festa elitista que se resumia ao que acontecia nos limites do Sambódromo e que era vista por apenas 30 mil pessoas que pagavam caro para participar da brincadeira. E que só durava duas noites. Para quem se diz o maior carnaval do mundo, convenhamos que é muito pouco mesmo. Agora, quando os blocos voltaram a animar as ruas da cidade durante toda a folia e ainda nas semanas que a antecedem, o Rio continua reclamando. Tem bloco demais, tem gente demais, tem pouco banheiro, tem muito banheiro... Carnaval é festa espontânea. Quanto mais organizado, pior. Chico Buarque fala sobre isso no ótimo samba "Plataforma". "Não põe corda no meu bloco/ Nem vem com teu carro-chefe/ Não dá ordem ao pessoal", já dizia ele num disco de antigamente. Bem, como antigamente as letras de Chico sempre queriam dizer outra coisa, é capaz de ele não estar falando de organização do carnaval. Mas à certa altura ele é explícito: "Por passistas à vontade que não dancem o minueto". Para quem está chegando agora, pode parecer o samba do crioulo doido. Mas o compositor faz uma referência ao desfile do Salgueiro de 1963, quando "Xica da Silva" foi apresentada à avenida. A escola "inovou" apresentando uma ala com 12 pares de nobres que dançavam o minueto. Foi um escândalo. Não pode. Passista tem que desfilar livre, leve e solto. Falando disso agora, quando passistas não têm a menor importância, quando eles mal são vistos na avenida, percebese que o minueto era o de menos. Mas isso é escola de samba, e o assunto aqui é carnaval de rua (faz tempo que escola de samba não é carnaval de rua). Com o renascimento dos blocos, o Rio recuperou a alegria do carnaval nas calçadas, no asfalto, na areia. E agora? Basta dar uma olhada nas cartas dos leitores aqui do jornal. Reclama um leitor: "Para os moradores de Ipanema, (o carnaval de rua 2011) transformou-se num tormento. Ruas bloqueadas até para o trânsito de pedestres, desrespeito à Lei do Silêncio, atos de atentado ao pudor e, por vezes, de vandalismo". Escreve outro, sobre os mijões, figura que ficou tão popular no período quanto a colombina e o pierrô: "A Guarda Municipal deveria agir com mais atenção e no rigor da lei. Está muito sem ação." Mais um: "Com que direito a prefeitura coloca esses banheiros horrorosos nas avenidas da orla, onde se paga dos IPTUs mais caros do mundo, ocupando vagas de carros que já são tão poucas?" Como se vê, e voltando a citar o samba do Chico, o carioca tem o peito do contra e mete bronca quando o assunto é carnaval. Mas carnaval de rua muito organizado... não sei, não. É como botar o pessoal que sai nos blocos para dançar o minueto. Carnaval de rua e organização não combinam.

(Artur Xexéo. Revista O Globo, dezembro de 2011)

Na crônica, a referência a Chico Buarque e sua canção tem o objetivo de:
Carregando...
Considerando as disposições da Lei Federal n° 12.550 de 15/12/2011 sobre contratação de pessoal pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH, assinale a alternativa correta.
Carregando...
Assinale a alternativa correta nos termos expressos da Resolução 453/2012 do Conselho Nacional da Saúde.
Carregando...
Foi perguntada a 300 pessoas a preferência entre dois produtos AeB. Sabe-se que 124 preferem o produto A e 72 pessoas têm preferência por ambos e que todas preferem por um dos produtos, então o total de pessoas que preferem o produto B é:
Carregando...
Existe mais de um tipo de organização. Cada qual com suas respectivas características. Sobre os tipos de organizações, leia as sentenças abaixo e assinale a alternativa correta: I.As organizações nunca podem ser classificadas por tamanho, por natureza jurídica, por área de atuação ou economicamente. Somente podem ser classificadas estruturalmente, como sendo do governo, empresas privadas ou organizações do terceiro setor. II.Uma empresa é uma organização de negócios que tem o objetivo de vender produtos e/ou serviços e obter lucro. III.O terceiro setor compreende as organizações de utilidade pública, mas que têm origem na sociedade, não no governo. Algumas delas são chamadas organizações não governamentais (ONGs), e não têm finalidade lucrativa. Estão corretas as afirmativas:
Carregando...
As sentenças abaixo discorrem sobre a classificação e controle dos bens móveis, subordinados à administração patrimonial. Sobre o tema, leia as sentenças e assinale a alternativa correta: I Os bens móveis são agrupados em dois grandes grupos: material permanente ou material de consumo. II.Aprincipal finalidade de um setor de controle patrimonial dos bens móveis, deve ser fornecer materiais para os serviços em execução nas quantidades estritamente necessárias, sem descuidar da eficiência e eficácia. III.Para que seja mantido o controle integral dos bens móveis, é necessário manter organizado o controle de estoque e fiscalizar de forma contínua, entradas e saídas de materiais, bem como seu consumo pelos respectivos setores. Estão corretas as afirmativas:
Carregando...
O processo de licitação destina-se a garantir a observância de alguns princípios constitucionais. Sobre licitações e algumas definições pertinentes, leia as sentenças abaixo, atribua valores verdadeiro ( V) ou falso (F ) e assinale a alternativa que representa a seqüência correta de cima para baixo: ( ) O processo de licitação deve assegurar o princípio da isonomia. ( ) Deve ser selecionada a proposta mais vantajosa para a administração, que promova o desenvolvimento nacional sustentável. ( )A licitação deverá ser processada e julgada em estrita conformidade, dentre outros pontos, com os princípios básicos da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da probidade administrativa.
Carregando...
As sentenças abaixo discorrem sobre planejamento. Baseado no tema, analise-as, atribua valores verdadeiro ou falso e assinale a alternativa que representa a seqüência correta de cima para baixo: ( ) Planejar é um processo de reflexão e tomada de decisão sobre o futuro. ( ) Planejar é definir objetivos ou resultados que devem ser alcançados no futuro. ( ) Durante o planejamento deve-se definir os meios que deverão possibilitar a realização dos resultados esperados, dentro de um espaço de tempo indefinido.
Carregando...
A vantagem competitiva faz uma empresa ter a preferência dos clientes. Existem algumas vantagens competitivas importantes dentro de uma organização. Leia algumas delas descritas abaixo, e assinale a alternativa incorreta:
Carregando...
Q343414
Carregando...
Ver texto associado à questão

Plataforma

O Rio vive uma contradição no carnaval que parece não ter saída. Não vai longe o tempo em que reclamava da decadência da folia nas ruas. O carnaval tinha se transformado no desfile de escolas de samba, uma festa elitista que se resumia ao que acontecia nos limites do Sambódromo e que era vista por apenas 30 mil pessoas que pagavam caro para participar da brincadeira. E que só durava duas noites. Para quem se diz o maior carnaval do mundo, convenhamos que é muito pouco mesmo. Agora, quando os blocos voltaram a animar as ruas da cidade durante toda a folia e ainda nas semanas que a antecedem, o Rio continua reclamando. Tem bloco demais, tem gente demais, tem pouco banheiro, tem muito banheiro... Carnaval é festa espontânea. Quanto mais organizado, pior. Chico Buarque fala sobre isso no ótimo samba "Plataforma". "Não põe corda no meu bloco/ Nem vem com teu carro-chefe/ Não dá ordem ao pessoal", já dizia ele num disco de antigamente. Bem, como antigamente as letras de Chico sempre queriam dizer outra coisa, é capaz de ele não estar falando de organização do carnaval. Mas à certa altura ele é explícito: "Por passistas à vontade que não dancem o minueto". Para quem está chegando agora, pode parecer o samba do crioulo doido. Mas o compositor faz uma referência ao desfile do Salgueiro de 1963, quando "Xica da Silva" foi apresentada à avenida. A escola "inovou" apresentando uma ala com 12 pares de nobres que dançavam o minueto. Foi um escândalo. Não pode. Passista tem que desfilar livre, leve e solto. Falando disso agora, quando passistas não têm a menor importância, quando eles mal são vistos na avenida, percebese que o minueto era o de menos. Mas isso é escola de samba, e o assunto aqui é carnaval de rua (faz tempo que escola de samba não é carnaval de rua). Com o renascimento dos blocos, o Rio recuperou a alegria do carnaval nas calçadas, no asfalto, na areia. E agora? Basta dar uma olhada nas cartas dos leitores aqui do jornal. Reclama um leitor: "Para os moradores de Ipanema, (o carnaval de rua 2011) transformou-se num tormento. Ruas bloqueadas até para o trânsito de pedestres, desrespeito à Lei do Silêncio, atos de atentado ao pudor e, por vezes, de vandalismo". Escreve outro, sobre os mijões, figura que ficou tão popular no período quanto a colombina e o pierrô: "A Guarda Municipal deveria agir com mais atenção e no rigor da lei. Está muito sem ação." Mais um: "Com que direito a prefeitura coloca esses banheiros horrorosos nas avenidas da orla, onde se paga dos IPTUs mais caros do mundo, ocupando vagas de carros que já são tão poucas?" Como se vê, e voltando a citar o samba do Chico, o carioca tem o peito do contra e mete bronca quando o assunto é carnaval. Mas carnaval de rua muito organizado... não sei, não. É como botar o pessoal que sai nos blocos para dançar o minueto. Carnaval de rua e organização não combinam.

(Artur Xexéo. Revista O Globo, dezembro de 2011)

Dentre as alternativas a seguir, assinale aquela que apresenta um ponto de vista de ArturXexéo diretamente relacionado à canção de Chico Buarque:
Carregando...
Num eventual risco de incêndio, os gestores de segurança da empresa devem ter ciência de que os exercícios de combate ao fogo aplicados periodicamente sejam eficazes. Evacuação do local ordenada e tranquila, cabeças de fila devidamente capacitadas, e caminhos e portas bem sinalizados. Também é de suma importância a identificação das classes do fogo pelos funcionários treinados. Correlacione as descrições que se seguem com suas respectivas classes e assinale a alternativa correta. I.Quando ocorrem em equipamentos elétricos energizados como motores, transformadores, quadros de distribuição, fios. II.São materiais de fácil combustão com a propriedade de queimarem em sua superfície e profundidade, e que deixam resíduos, como: tecidos, madeira, papel, fibras. III.Elementos pirofóricos como magnésio, zircônio, titânio. IV.São considerados inflamáveis os produtos que queimam somente em sua superfície, não deixando resíduos, como óleo, graxas, vernizes, tintas, gasolina.
Carregando...
Preencha a lacuna do texto a seguir com a alternativa correta. A Norma Regulamentadora ________ estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO, com o objetivo de promoção e preservação da saúde do conjunto dos seus trabalhadores.
Carregando...
André pagou um produto em três etapas: 32% do valor A do produto na primeira etapa, 1/4 do restante na segunda etapa e R$ 1.020,00 na terceira etapa. Se o produto foi pago totalmente nas três etapas, então o valor total do produto, em reais, é:
Carregando...
Os objetivos do PCMSO estão descritos a seguir, exceto pelo que se lê na alternativa:
Carregando...
Analisando os números escritos numa seqüência lógica: 3, 6, 10, 15, 21..... podemos dizer que a soma entre o décimo e décimo segundo termos é igual a:
Carregando...
Disciplina: Português | Assuntos:
Q343464
Carregando...
Ver texto associado à questão

Plataforma

O Rio vive uma contradição no carnaval que parece

não ter saída. Não vai longe o tempo em que reclamava da

decadência da folia nas ruas. O carnaval tinha se transformado

no desfile de escolas de samba, uma festa elitista que se

resumia ao que acontecia nos limites do Sambódromo e que

era vista por apenas 30 mil pessoas que pagavam caro para

participar da brincadeira. E que só durava duas noites. Para

quem se diz o maior carnaval do mundo, convenhamos que

é muito pouco mesmo. Agora, quando os blocos voltaram a

animar as ruas da cidade durante toda a folia e ainda nas

semanas que a antecedem, o Rio continua reclamando. Tem

bloco demais, tem gente demais, tem pouco banheiro, tem

muito banheiro... Carnaval é festa espontânea. Quanto mais

organizado, pior. Chico Buarque fala sobre isso no ótimo

samba "Plataforma". "Não põe corda no meu bloco/ Nem vem

com teu carro-chefe/ Não dá ordem ao pessoal", já dizia ele

num disco de antigamente. Bem, como antigamente as letras

de Chico sempre queriam dizer outra coisa, é capaz de ele não

estar falando de organização do carnaval. Mas à certa altura

ele é explícito: "Por passistas à vontade que não dancem o

minueto". Para quem está chegando agora, pode parecer o

samba do crioulo doido. Mas o compositor faz uma referência

ao desfile do Salgueiro de 1963, quando "Xica da Silva" foi

apresentada à avenida. A escola "inovou" apresentando uma

ala com 12 pares de nobres que dançavam o minueto. Foi um

escândalo. Não pode. Passista tem que desfilar livre, leve e

solto. Falando disso agora, quando passistas não têm a menor

importância, quando eles mal são vistos na avenida, percebese

que o minueto era o de menos. Mas isso é escola de samba,

e o assunto aqui é carnaval de rua (faz tempo que escola de

samba não é carnaval de rua). Com o renascimento dos blocos,

o Rio recuperou a alegria do carnaval nas calçadas, no asfalto,

na areia. E agora? Basta dar uma olhada nas cartas dos

leitores aqui do jornal. Reclama um leitor: "Para os moradores

de Ipanema, (o carnaval de rua 2011) transformou-se num

tormento. Ruas bloqueadas até para o trânsito de pedestres,

desrespeito à Lei do Silêncio, atos de atentado ao pudor e,

por vezes, de vandalismo". Escreve outro, sobre os mijões,

figura que ficou tão popular no período quanto a colombina e o

pierrô: "A Guarda Municipal deveria agir com mais atenção e no

rigor da lei. Está muito sem ação." Mais um: "Com que direito

a prefeitura coloca esses banheiros horrorosos nas avenidas

da orla, onde se paga dos IPTUs mais caros do mundo,

ocupando vagas de carros que já são tão poucas?" Como se

vê, e voltando a citar o samba do Chico, o carioca tem o peito

do contra e mete bronca quando o assunto é carnaval. Mas

carnaval de rua muito organizado... não sei, não. É como botar

o pessoal que sai nos blocos para dançar o minueto. Carnaval

de rua e organização não combinam.

(Artur Xexéo. Revista O Globo, dezembro de 2011)

Dentre as alternativas a seguir, assinale aquela que apresenta um ponto de vista de ArturXexéo diretamente relacionado à canção de Chico Buarque:
Carregando...
Assinale a alternativa correta sobre as disposições do artigo 199 da Constituição Federal sobre a assistência à saúde.
Carregando...
Quanto à vacinação dos trabalhadores. I.A todo trabalhador dos serviços de saúde deve ser fornecido, gratuitamente, programa de imunização ativa contra tétano, difteria, hepatite B e os estabelecidos no PCMSO. II.A vacinação deve ser registrada no prontuário clínico individual do trabalhador, previsto na NR-04. III.O empregador deve fazer o controle da eficácia da vacinação sempre que for recomendado pelo Ministério da Saúde e seus órgãos, e providenciar, se necessário, seu reforço. Das afirmações apresentadas, estão corretas.
Carregando...
Considerando as disposições do ESTATUTO SOCIAL DA EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES S.A. - EBSERH, anexo ao decreto n° 7.661, de 28 de dezembro de 2011, assinale a alternativa que apresenta o órgão competente para fixar as orientações gerais das atividades da EBSERH e autorizar a contratação de auditores independentes.
Carregando...
Considerando as disposições do ESTATUTO SOCIAL DA EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES S.A. - EBSERH, anexo ao decreto n° 7.661, de 28 de dezembro de 2011, assinale a alternativa que apresenta o órgão competente para fixar as orientações gerais das atividades da EBSERH e autorizar a contratação de auditores independentes.
Carregando...
Preencha a lacuna do texto a seguir com a alternativa correta. Conforme dispõe a ______, a empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, se assim a atividade exigir.
Carregando...
Assinale a alternativa correta sobre as disposições do artigo 199 da Constituição Federal sobre a assistência à saúde.
Carregando...
André pagou um produto em três etapas: 32% do valor A do produto na primeira etapa, 1/4 do restante na segunda etapa e R$ 1.020,00 na terceira etapa. Se o produto foi pago totalmente nas três etapas, então o valor total do produto, em reais, é:
Carregando...
Analisando os números escritos numa seqüência lógica: 3, 6, 10, 15, 21..... podemos dizer que a soma entre o décimo e décimo segundo termos é igual a:
Carregando...
Quanto ao protocolo TFTP (Trivial File Transfer Protocol), analise as afirmativas abaixo, dê valores Verdadeiro (V ) ou Falso (F ) e assinale a alternativa que apresenta a sequência correta (de cima para baixo): ( ) TFTP geralmente é utilizado para transferir pequenos arquivos entre hosts. ( ) É baseado em UDP ao contrário do FTP que se baseia no Tep. ( ) o TFTP não possui mecanismos de autenticação ou encriptação de dados.
Carregando...
Quanto ao Windows 7 antes de instalar um programa ou um driver deve-se, por questões de segurança e preservação do sistema, criar:
Carregando...
Um Banco de Dados do Microsoft Access contém diversos elementos: Tabelas, Consultas, Formulários, Relatórios, Macros e Módulos. No Microsoft Access, o único local onde os dados ficam armazenados nas (os):
Carregando...
Na grande maiOria dos microcomputadores para entrarmos no programa de configuração (setup), ao inicializarmos o computador, devemos acionar a tecla:
Carregando...
Sendo Administrador do ambiente Windows 8, na configuração do Firewall, têm-se as seguintes opções: Analise as afirmativas abaixo, dê valores Verdadeiro (V ) ou Falso (F ), assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de cima para baixo: ( ) permite-se abrir portas no Firewall do Windows. ( ) bloquear todas as conexões de entrada. ( ) por questões de segurança, não permite-se desativar o Firewall do Windows.
Carregando...
GABARITO:

  • 1) A
  • 9) A
  • 17) B
  • 25) E
  • 2) A
  • 10) E
  • 18) E
  • 26) A
  • 3) D
  • 11) B
  • 19) A
  • 27) C
  • 4) B
  • 12) C
  • 20) E
  • 28) A
  • 5) A
  • 13) E
  • 21) E
  • 29) D
  • 6) C
  • 14) C
  • 22) C
  • 30) B
  • 7) D
  • 15) A
  • 23) E
  •  
  • 8) C
  • 16) E
  • 24) C
  •  
Carregando...

Apoio

Selo Anpac

Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482 Batel - CEP 80730-200 Curitiba - PR Telefone: 0800 606 8889