Carregando...
Ir para o conteúdo principal
Aprova Questões
Milhares de questões atuais de concursos.

Questões de Concurso Receita Federal – Aprova Concursos

Milhares de questões com o conteúdo atualizado para você praticar e chegar ao dia da prova preparado!


Use os filtros abaixo para tornar a sua busca ainda mais específica. Você não precisa preencher todos os campos, apenas os que desejar.

Dica: Caso encontre poucas questões de uma prova específica, filtre pela banca organizadora do concurso que você deseja prestar.
Carregando...
Exibir questões com:
Não exibir questões:
Minhas questões:
Filtros aplicados:
Carregando...

Carregando...

Carregando...
Exibindo questões de 408 encontradas. Imprimir página Salvar em Meus Filtros
Folha de respostas:

  • 1
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 2
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 3
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 4
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 5
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 6
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 7
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 8
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 9
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 10
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 11
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 12
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 13
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 14
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e
  • 15
    • a
    • b
    • c
    • d
    • e

Em 16 de março de 2014, a Criméia realizou consulta popular que resultou em ampla maioria favorável à separação da Ucrânia, abrindo caminho para sua anexação à Rússia, que restou implementada nos dias seguintes. A Criméia pertenceu à Rússia até 1953, quando o líder Nikita Kruschev resolveu que a Península deveria integrar a Ucrânia. Considerando esses acontecimentos, assinale a opção correta, tomando por fundamento a Constituição Federal de 1988.

Carregando...

Com relação aos bens da União e dos Estados, é correto afirmar que:

Carregando...

Questions 34 through 38 refer to the following text.



We've been keeping our veterinarian in business lately.

First Sammy, our nine-year-old golden retriever, needed

surgery. (She's fine now.) Then Inky, our curious cat,

burned his paw. (He'll be fine, too.) At our last visit, as we

were writing our fourth (or was it the fifth?) consecutive

check to the veterinary hospital, there was much joking

about how vet bills should be tax-deductible. After all, pets

are dependents, too, right? (Guffaws all around.)



Now, halfway through tax-filing season, comes news

that pets are high on the list of unusual deductions

taxpayers try to claim. From routine pet expenses to the

costs of adopting a pet to, yes, pets as "dependents," tax

accountants have heard it all this year, according to the

Minnesota Society of Certified Public Accountants, which

surveys its members annually about the most outlandish

tax deductions proposed by clients. Most of these doggy

deductions don't hunt, but, believe it or not, some do. Could

there be a spot for Sammy and Inky on our 1040?



Scott Kadrlik, a certified public accountant in Eden Prairie,

Minn., who moonlights as a stand-up comedian (really!),

gave me a dog's-eye view of the tax code: "In most cases

our family pets are just family pets," he says. They cannot

be claimed as dependents, and you cannot deduct the

cost of their food, medical care or other expenses. One

exception is service dogs. If you require a Seeing Eye

dog, for example, your canine's costs are deductible as

a medical expense. Occasionally, man's best friend also

is man's best business deduction. The Doberman that

guards the junk yard can be deductible as a business

expense of the junk-yard owner, says Mr. Kadrlik. Ditto the

convenience-store cat that keeps the rats at bay.



For most of us, though, our pets are hobbies at most.

Something's a hobby if, among other things, it hasn't turned

a profit in at least three of the past five years (or two of the

past seven years in the case of horse training, breeding

or racing). In that case, you can't deduct losses—only

expenses to the extent of income in the same year. So if

your beloved Bichon earns $100 for a modeling gig, you

could deduct $100 worth of vet bills (or dog food or doggy

attire).



(Source: Carolyn Geer, The Wall Street Journal, retrieved on 13 March

2014 - slightly adapted)

The title that best conveys the main purpose of the article is:

Carregando...

Em um teste de hipóteses bilateral, com nível de significância α, cujas estatísticas de teste calculadas e tabeladas são designadas por respectivamente, pode-se afirmar que:

Carregando...

No relatório de auditoria, deve ser divulgado que os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a:

Carregando...

São características do auditor experiente possuir experiência prática de auditoria e conhecimento razoável de:

Carregando...

Adeterminação de materialidade para execução de testes:

Carregando...

Da folha de pagamento da Cia. Pagadora foram extraídos os dados abaixo:


Tomando como base apenas os dados fornecidos, pode se afirmar que o total a ser apropriado como Despesas de Período é:

Carregando...

Dados para a resolução das questões de n. 20 a 22.
A Cia. XYZ, em 01/03/2012, apresenta ao Banco Valioso o fluxo de duplicatas a seguir:



Na ocasião, contrata uma operação de desconto a uma taxa mensal de 8% ao mês (juros simples) além de taxas administrativas de R$5.000 cobradas pela instituição financiadora.

De acordo com as normas contábeis atualizadas, os juros cobrados sobre a operação de desconto devem ser:

Carregando...

No início de 2013, o Patrimônio Líquido da Cia. Madeira era composto pelos seguintes saldos:



Ao final do período de 2013, a empresa apurou um Lucro antes do Imposto sobre a Renda e Contribuições no valor de R$400.000.
De acordo com a política contábil da empresa, ao final do exercício, no caso da existência de lucros, os estatutos da empresa determinam que a mesma deve observar os percentuais abaixo para os cálculos das Participações e Contribuições, apuração do Lucro Líquido e sua distribuição.



O restante do Lucro Líquido deverá ser mantido em Lucros Retidos conforme decisão da Assembleia Geral Ordinária (AGO) até o final do exercício de 2014, conforme Orçamento de Capital aprovado em AGO de 2012.

Com base nas informações anteriores, responda às questões de n. 23 a 26.

O valor distribuído a título de dividendo é:

Carregando...

Em janeiro de 2011, a Cia. Amazônia subscreve 60% do capital ordinário da Cia. Mamoré, registrando essa Participação Societária, em seus ativos, pelo valor de R$720.000. Nesse mesmo período, a empresa controlada vende à vista para a Cia. Amazônia estoques no valor de R$200.000, obtendo nessa transação um lucro de R$50.000. Ao final desse exercício, o Patrimônio Líquido da controlada ajustado correspondia a R$1.230.000 e a investidora repassou para terceiros 70% dos estoques adquiridos da Cia. Mamoré pelo valor à vista de R$250.000.

Considerando estas informações, responda às questões n. 29 e 30.

Ao final de dezembro, no encerramento do exercício social, a Cia. Amazônia deve efetuar o lançamento contábil de:

Carregando...

Sobre o conceito previdenciário de empresa e empregador doméstico, assinale a opção incorreta.

Carregando...

Com a extinção do chamado Regime Tributário de Transição (RTT), foram efetuadas importantes alteraçõesna legislação vigente sobre o Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ), e sobre a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Entre as opções abaixo, assinale aquela que não constitui uma dessas alterações.

Carregando...

Los riesgos financieros de China

El primer ministro chino, Li Keqiang, aseguró que los
riesgos financieros del país, especialmente el crecimiento
de la deuda de las administraciones locales, "están bajo
control". Destacó que el gobierno "no ignorará y controlará
todos aquellos riesgos potenciales" que puedan perjudicar
a la economía o a las finanzas de la segunda potencia
mundial. "Durante el año pasado ya creció la preocupación
sobre una fuerte presión a la baja en el crecimiento
económico del país, y tomamos medidas que permitieron
finalmente superar nuestros objetivos", señaló el primer
ministro. China creció en 2013 un 7,7 por ciento -dos
décimas más de lo marcado por Pekín- y está inmersa
en un proceso de cambio en su modelo económico, con
el que pretende que el consumo interno sea el motor de
crecimiento, en detrimento de un modelo basado en su
competitividad exterior y el crecimiento "a toda costa".
Para este año se ha fijado el objetivo de un crecimiento en
torno al 7,5 por ciento, algo que Li consideró que, pese a
que China encarará "desafíos", el país podrá cumplir.
En cuanto a la deuda que acumulan las administraciones
locales y provinciales, Li aseguró que el gobierno chino
"se ha enfrentado al problema" y que "adoptará nuevas
medidas para reducirlo". Una auditoría pública reciente
estimó que el volumen total de la deuda de los entes
locales y provinciales, a mediados de 2013, era de 17,9
billones de yuanes (2,9 billones de dólares, 2,1 billones
de euros), un crecimiento del 48 por ciento en dos años.
De hecho, actualmente esas administraciones son
responsables del 80 por ciento del gasto total y obtienen
solamente el 40 por ciento de los ingresos fiscales,
según datos del Banco Mundial. El primer ministro se
refirió asimismo al problema de la "banca en la sombra",
derivado de las mencionadas dificultades de financiación
por parte de las administraciones, y prometió "intensificar
la vigilancia" para controlar tal fenómeno. "No queremos
que lo que hoy es nuestro trampolín, se convierta mañana
en un obstáculo que nos haga tropezar", concluyó el jefe
del Gobierno chino.


(Texto adaptado de Elespectador.com, 12/03/14, disponible en:http:// www.elespectador.com/noticias/economia/li-keqiang-asegura-los-riesgosfinancieros-de-china-est-articulo-480518)

De acuerdo con el texto, al referirse al crecimiento económico chino, el primer ministro, Li Keqiang, dijo que:

Carregando...

Mucha deuda y poca recaudación

El Tribunal de Cuentas, en su primer informe sobre la
actuación de la Agencia Tributaria en la lucha contra
el fraude fiscal entre 2010 y 2012, considera que los
resultados obtenidos «son aún insuficientes a la vista de
los datos sobre la economía sumergida» y la recaudación
efectiva obtenida. En particular cuestiona la gestión de
la Agencia en el cobro de la deuda tributaria pendiente,
como consecuencia del fraude descubierto, que va
incrementándose cada año hasta alcanzar «una cuantía
relevante de 48.674 millones de euros» a finales de 2012.
Ahora superará con creces los 50.000 millones. Esta cifra
es un 30% superior a la registrada hace tres años y un
60% más si se toma en cuenta sólo la deuda pendiente
en periodo ejecutivo (25.205 millones). Esto significa que,
de cada seis ingresos que Hacienda liquida, sólo ingresa
efectivamente uno. El auditor público denuncia que cada
año «se incorporan «nuevas deudas por un importe
superior a las que se van cancelando», lo que da lugar
a un incremento constante de los pagos pendientes (en
2010 era de 10.401 millones) pese a los datos positivos
de ingresos directos por actuaciones de la lucha contra
el fraude como los derivados de la recaudación ejecutiva
y por deuda cancelada con ingreso o sin el pago. El caso
es que «pese a que se recaudó más y se canceló más
deuda» siguió aumentando la deuda pendiente. «Y no
ofrece indicios de frenar», ya que sólo una pequeña parte
de las actuaciones concluye con una recaudación efectiva,
señala el informe que el Tribunal ha enviado a las Cortes.
El informe también denuncia la «inadecuada» y «dispersa»
planificación estratégica de la Agencia mediante planes
que «simplemente se agregaban a los anteriores
manteniéndose todos ellos simultáneamente vigentes»,
el desarrollo de las actuaciones «con medios limitados»,
como la reducción de la plantilla, así como «la detección
únicamente de errores e incumplimientos poco complejos»
de fraude, por lo que el Tribunal insta a actuaciones de
carácter más selectivo contra los defraudadores en
incumplimientos «de mayor complejidad».

(Texto adaptado de Elmundo.es, 06/03/14, disponible en: http:// www.elmundo.es/economia/2014/03/12/53205c13ca47415f7a 8b4576.html)

En la cuarta línea del texto, la locución “a la vista” mantiene su sentido si se sustituye por:

Carregando...
GABARITO:

  • 1
    E
  • 2
    B
  • 3
    C
  • 4
    B
  • 5
    E
  • 6
    A
  • 7
    A
  • 8
    B
  • 9
    E
  • 10
    D
  • 11
    E
  • 12
    A
  • 13
    D
  • 14
    C
  • 15
    A

Em caso de dúvidas com relação à solução de alguma questão, assista às videoaulas de resolução no site. Digite na barra de busca o ID da pergunta desejada, você irá encontrá-lo ao lado do número da questão.

Estude com questões e conquiste aprovação no concurso da Receita Federal

 

Não é novidade para ninguém que o concurso da Receita Federal costuma fazer bastante sucesso entre os concurseiros, sendo uma das seleções mais aguardadas.

Um dos grandes motivos por trás de tanta procura se deve ao fato de que os cargos de Auditor Fiscal e Analista Tributário costumam ser muito bem remunerados.

E seguindo este contexto, não é preciso muito esforço para imaginar que a concorrência por uma das vagas seja realmente absurda. Os números apontam que o número de candidatos por vaga é sempre superior a 100 candidatos: foram 115 por vaga em 2009, 104 em 2012 e 125 em 2014.

Por isso, quem pensa em encarar a prova receita federal e conquistar a vaga dos sonhos, deve estar ciente, desde o primeiro momento, de que precisa investir pesado na sua preparação.

Dessa forma, se você está em busca de uma preparação sólida e completa, que garanta a sua aprovação, nós estamos aqui para ajudar.

Em primeiro lugar, nosso conselho é de que você invista em um curso para Receita Federal onde, com a ajuda de professores especialistas, receberá conteúdos direcionados e específicos para o cargo de interesse. Assim você não desperdiça o seu tempo estudando conteúdos desnecessários e que não têm chances reais de serem cobrados no grande dia.

Aliado a esse estudo, e aí está a grande chave para a aprovação, é de fundamental importância que você revise o que aprendeu e teste os seus conhecimentos utilizando a resolução de questões anteriores.

E para isso, você pode contar com o auxílio da nossa plataforma Aprova Questões, onde você encontra centenas de questões comentadas receita federal, que permitem avaliar o seu desempenho até mesmo em comparação com os concorrentes, já que uma das funções disponíveis traz um comparativo e um ranking entre os assinantes.

Outras funções importantes e que também merecem destaque é a possibilidade de filtrar perguntas por cargo e ainda criar simulados por disciplinas.

Então, agora você já sabe que além de questões com gabarito receita federal, a plataforma oferece outros diversos recursos onde é possível personalizar a sua rotina de estudos.

Enfim, como estamos falando de forma específica sobre o concurso da Receita Federal e também para que você possa antecipar a sua preparação, trouxemos abaixo uma lista de conteúdos que, certamente, farão parte da sua prova.

Temas mais cobrados no concurso da Receita Federal

Para que você saiba por onde começar seus estudos e até mesmo para que possa iniciar a sua jornada de estudos no Aprova Questões, separamos abaixo a lista de disciplinas que são cobradas, de acordo com cada cargo:

Auditor da Receita Federal

- Língua Portuguesa

- Contabilidade Geral e Avançada

- Direito Tributário

- Comércio Internacional e Legislação Aduaneira

- Espanhol ou Inglês

- Raciocínio Lógico-Quantitativo

- Administração Geral e Pública

- Direito Constitucional

- Direito Administrativo

- Legislação Tributária

- Auditoria

 

Analista da Receita Federal

- Legislação Tributária e Aduaneira

- Informática

- Direito Constitucional e Administrativo

- Língua Portuguesa

- Direito Tributário

- Espanhol ou Inglês

- Raciocínio Lógico-Quantitativo

- Administração Geral

- Contabilidade Geral

 

Estrutura de prova da Receita Federal

Para ter noção de como funciona a prova para a Receita Federal, reunimos abaixo algumas informações com base no último concurso.

O último edital concurso Receita Federal aconteceu em 2014, com provas realizadas pela Escola de Administração Fazendária – ESAF. Na ocasião foram oferecidas 278 vagas para o cargo de Auditor Fiscal da Receita, que teve como exigência nível superior completo, em qualquer área de formação.

Os candidatos foram avaliados por meio de 70 questões de conhecimentos gerais, divididas entre as disciplinas de Língua Portuguesa, Espanhol ou Inglês, Raciocínio Lógico Quantitativo, Administração Geral e Pública, Direito Constitucional e Direito Administrativo.

Além disso, a prova também cobrou 70 questões de conhecimentos específicos, nas áreas de Direito Tributário, Auditoria, Contabilidade Geral e Avançada, Legislação Tributária, Comércio Internacional e Legislação Aduaneira.

Fora a parte objetiva, a avaliação dos candidatos também contou com uma prova discursiva.

Qual cargo escolher?

Está em dúvida sobre qual carreira deve se candidatar? Talvez conhecer as principais atribuições de cada cargo possa ajudar na sua escolha. Confira:

Auditor Fiscal - entre as principais atribuições, esse servidor deverá elaborar e proferir decisões em processos administrativos-fiscais, bem como em processos de consulta, restituição ou compensação de tributos e contribuições e de reconhecimento de benefícios fiscais. Ele também deve executar procedimentos de fiscalização, praticando os atos definidos na legislação específica, inclusive os relacionados com o controle aduaneiro, apreensão de mercadorias, livros, documentos, materiais, equipamentos e assemelhados. Além de examinar a contabilidade de sociedades empresariais, empresários, órgãos, entidades, fundos e demais contribuintes.

Analista Tributário - esse cargo tem como responsabilidade realizar funções de fiscalização e desembarque de importação e exportação, além do trânsito aduaneiro. Como também é referente a sua função, a admissão temporária de veículos e embarcações, a análise de risco de cargas e empresas, o controle da segurança aduaneira, o desembaraço de bagagens, a prestação de informações ao contribuinte e a verificação de mercadorias.

 

Como estudar para o concurso da Receita Federal

Agora que você já sabe que o concurso da Receita Federal se trata de uma seleção de alto nível, deve começar a investir na sua preparação o quanto antes. Por isso, nada de esperar o edital ser publicado.

Você pode, e deve, iniciar a sua rotina de estudos hoje mesmo! Uma boa maneira de testar os seus conhecimentos nesta fase inicial é respondendo algumas questões já aplicadas na prova receita federal.

Com esta simples ação, você consegue identificar os conteúdos em que apresenta maior ou menor grau de dificuldade e, assim elaborar um plano de estudos mais funcional.

Lembre-se de que, como já mencionamos anteriormente, a chave para a sua aprovação está na combinação perfeita de teoria e prática.

Assim, não esqueça de revisar tudo o que foi visto durante as videoaulas utilizando como método a resolução de questões com gabarito receita federal.

A prática, neste sentido, vai muito além de simplesmente revisar o conteúdo. Respondendo a questões de concursos anteriores, você ainda tem a possibilidade de simular um ambiente real de prova, se adequando ao tempo indicado para cada questão, além de trabalhar aspectos emocionais como a ansiedade e o nervosismo, inimigos de todo concurseiro.

Por fim, depois de receber todas estas informações, você já deve ter percebido que quando falamos em preparação, você tem um longo caminho a percorrer. O importante neste sentido, é fazer boas escolhas!

Para se dar bem, é preciso que você tenha segurança na escolha do cargo ao qual pretende se candidatar. Depois disso, é preciso ingressar em um curso para Receita Federal e na sequência, mas não menos importante, fazer uso do Aprova Questões para revisar conteúdos e medir o seu desempenho e rendimento como concurseiro.

© Aprova Concursos - Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482 - Curitiba, PR - 0800 727 6282