Com a finalidade de ampliar os seus conhecimentos em Língua Portuguesa, o Aprova traz hoje o conteúdo de “Figuras de Linguagem”, bastante explorado em concursos públicos.

PREPARE-SE PARA CONCURSOS COM O APROVA

Para mais informações sobre os cursos preparatórios, ligue: 0800 606 8889

 

Saiba tudo sobre as figuras de linguagem 

Em seguida, no vídeo abaixo, com explicações da professora Carolina Santana, você vai conferir definições, exemplos e exercícios sobre o assunto.

E para que você aprenda este assunto, separamos abaixo um resumo com todas as figuras apresentadas no vídeo.

 

Figuras de Linguagem

Comparação

Quando se estabelece aproximação entre dois elementos que se identificam, ligados por conectivos comparativos explícitos: feito, assim como, tal, como, tal qual, tal como, qual, que nem – e alguns verbos – parecer, assemelhar-se e outros.

Metáfora

Quando um termo substitui outro por meio de uma relação de semelhança resultante da subjetividade de quem a cria. Dessa forma, a metáfora também pode ser entendida como uma comparação abreviada, em que o conectivo NÃO está expresso.

Catacrese

É uma metáfora desgastada, tão usual que já não percebemos. Assim, a catacrese é o emprego de uma palavra no sentido figurado por falta de um termo próprio.

Metonímia

Quando há substituição de uma palavra por outra, havendo entre ambas algum grau de semelhança, relação, proximidade de sentido ou implicação mútua. Tal substituição fundamenta-se numa relação objetiva, real, realizando-se de inúmeros modos.

Sinestesia

Consiste na fusão de sensações diferentes numa mesma expressão. Essas sensações podem ser físicas (gustação, audição, visão, olfato e tato) ou psicológicas.

Antonomásia

Quando designamos uma pessoa por uma qualidade, característica ou fato que a distingue. É o mesmo que apelido, alcunha ou cognome, cuja origem é um aposto (descritivo) do nome próprio.

Personificação ou Prosopopeia

É uma figura de estilo que consiste em atribuir a objetos inanimados ou seres irracionais sentimentos ou ações próprias dos seres humanos.

Ironia

Consiste em apresentar um termo em sentido oposto.

Eufemismo

Consiste em suavizar um contexto.

Gradação

É a maneira ascendente ou descendente como as ideias podem ser organizadas na frase.

Pleonasmo

Quando fazemos uso de expressões redundantes com a finalidade de reforçar uma ideia.

Anacoluto

Consiste numa mudança repentina da construção sintática da frase

Silepse

Quando a concordância é realizada com a ideia e não com sua forma gramatical. Existe em 3 tipo: gênero, número e pessoa.

Hipérbole

É um exagero intencional com a finalidade de tornar a ideia mais expressiva.

Anáfora

Repetição de uma palavra ou expressão para reforçar o sentido, contribuindo assim para uma maior expressividade.

Polissíndeto e Assíndeto

Polissíndeto é a repetição da conjunção entre as orações de um período ou entre termos da oração. O assíndeto, ao contrário, ocorre quando há a ausência da conjunção entre duas orações.

Perífrase

É a designação de um ser através de alguma de suas características ou atributos, ou de um fato que o celebrizou.

Antítese

Usa palavras ou expressões com sentidos opostos, que contrastam entre si. Ocorre quando há a aproximação destes termos contrários, dando ênfase à frase e assegurando maior expressividade.

Paradoxo

Existe quando uma frase não corresponde à lógica ou ao senso comum. Dois sentidos se fundem numa mesma ideia, criando um efeito de contradição.

Veja mais notícias no blog do Aprova Concursos

INSCREVA-SE NO CANAL DO APROVA E ACOMPANHE NOVIDADES SOBRE CONCURSOS

Curta no Facebook a página do Aprova! Siga também nosso perfil no Instagram

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *