Carregando...
Ir para o conteúdo principal

Questões de concursos

Confira várias questões de diferentes concursos públicos e responda as perguntas para testar o seu conhecimento.


Minhas questões:

Questões com:

Excluir questões:


Carregando...
Carregando...
Carregando...

Carregando...

Exibindo 1 a 6 de 6 questões.

Salvar em Meus Filtros
Imprimir página - Exibindo 1 a 6
Questões por página:
Q403092

Em um hospital privado, que adotou uma proposta

inovadora em relação ao uso de tecnologias, desburocratização e

humanização dos serviços oferecidos, a identificação dos

profissionais da saúde é feita de forma unificada pelo crachá

institucional. Os prontuários são disponibilizados integralmente a

familiares e a demais interessados, com informações acerca dos

procedimentos realizados nos pacientes. A equipe de reabilitação

é constituída por quatro profissionais: João, Ruth, Luiz e Paulo.

João, que trabalha no ambulatório de geriatria, foi designado para

ser o responsável técnico pelo ambulatório, mas recusou a

indicação. Ele realiza atendimento a pacientes sem cobrança de

honorários em seu consultório, que fica ao lado do hospital. Ruth e

Luiz trabalham na enfermaria da clínica médica, e Paulo trabalha

em um ambulatório de assistência osteomioarticular. Na porta do

consultório de Paulo, foi afixada uma placa com duas informações:

nome completo e sua especialidade, osteopatia. Esses profissionais,

à exceção de Luiz, que tem contrato de docente e apenas

supervisiona os estagiários de uma faculdade conveniada ao

hospital, estão devidamente registrados no conselho regional de

fisioterapia (CRF).

A respeito da situação hipotética descrita, julgue os itens que se

seguem de acordo com o Código de Ética e Deontologia da

Fisioterapia e as disposições do Conselho Federal de Fisioterapia

e de Terapia Ocupacional (COFFITO).

Em conformidade com a política de humanização desse

hospital, os fisioterapeutas devem viabilizar e disponibilizar as

informações dos prontuários dos pacientes aos requerentes e

interessados, sendo essa questão legalmente amparada nas

diretrizes do portal transparência.

Carregando...
Q403089

Em um hospital privado, que adotou uma proposta

inovadora em relação ao uso de tecnologias, desburocratização e

humanização dos serviços oferecidos, a identificação dos

profissionais da saúde é feita de forma unificada pelo crachá

institucional. Os prontuários são disponibilizados integralmente a

familiares e a demais interessados, com informações acerca dos

procedimentos realizados nos pacientes. A equipe de reabilitação

é constituída por quatro profissionais: João, Ruth, Luiz e Paulo.

João, que trabalha no ambulatório de geriatria, foi designado para

ser o responsável técnico pelo ambulatório, mas recusou a

indicação. Ele realiza atendimento a pacientes sem cobrança de

honorários em seu consultório, que fica ao lado do hospital. Ruth e

Luiz trabalham na enfermaria da clínica médica, e Paulo trabalha

em um ambulatório de assistência osteomioarticular. Na porta do

consultório de Paulo, foi afixada uma placa com duas informações:

nome completo e sua especialidade, osteopatia. Esses profissionais,

à exceção de Luiz, que tem contrato de docente e apenas

supervisiona os estagiários de uma faculdade conveniada ao

hospital, estão devidamente registrados no conselho regional de

fisioterapia (CRF).

A respeito da situação hipotética descrita, julgue os itens que se

seguem de acordo com o Código de Ética e Deontologia da

Fisioterapia e as disposições do Conselho Federal de Fisioterapia

e de Terapia Ocupacional (COFFITO).

Na situação em questão, o fato de Luiz exercer somente

atividades de docência e pesquisa não o obriga a ter o registro

atualizado anualmente no CRF.

Carregando...
Q403091

Em um hospital privado, que adotou uma proposta

inovadora em relação ao uso de tecnologias, desburocratização e

humanização dos serviços oferecidos, a identificação dos

profissionais da saúde é feita de forma unificada pelo crachá

institucional. Os prontuários são disponibilizados integralmente a

familiares e a demais interessados, com informações acerca dos

procedimentos realizados nos pacientes. A equipe de reabilitação

é constituída por quatro profissionais: João, Ruth, Luiz e Paulo.

João, que trabalha no ambulatório de geriatria, foi designado para

ser o responsável técnico pelo ambulatório, mas recusou a

indicação. Ele realiza atendimento a pacientes sem cobrança de

honorários em seu consultório, que fica ao lado do hospital. Ruth e

Luiz trabalham na enfermaria da clínica médica, e Paulo trabalha

em um ambulatório de assistência osteomioarticular. Na porta do

consultório de Paulo, foi afixada uma placa com duas informações:

nome completo e sua especialidade, osteopatia. Esses profissionais,

à exceção de Luiz, que tem contrato de docente e apenas

supervisiona os estagiários de uma faculdade conveniada ao

hospital, estão devidamente registrados no conselho regional de

fisioterapia (CRF).

A respeito da situação hipotética descrita, julgue os itens que se

seguem de acordo com o Código de Ética e Deontologia da

Fisioterapia e as disposições do Conselho Federal de Fisioterapia

e de Terapia Ocupacional (COFFITO).

De acordo com o Código de Ética e Deontologia da

Fisioterapia, por ter sido designado, João tinha o dever de

assumir a responsabilidade técnica pelo setor.

Carregando...
Q403088

Em um hospital privado, que adotou uma proposta

inovadora em relação ao uso de tecnologias, desburocratização e

humanização dos serviços oferecidos, a identificação dos

profissionais da saúde é feita de forma unificada pelo crachá

institucional. Os prontuários são disponibilizados integralmente a

familiares e a demais interessados, com informações acerca dos

procedimentos realizados nos pacientes. A equipe de reabilitação

é constituída por quatro profissionais: João, Ruth, Luiz e Paulo.

João, que trabalha no ambulatório de geriatria, foi designado para

ser o responsável técnico pelo ambulatório, mas recusou a

indicação. Ele realiza atendimento a pacientes sem cobrança de

honorários em seu consultório, que fica ao lado do hospital. Ruth e

Luiz trabalham na enfermaria da clínica médica, e Paulo trabalha

em um ambulatório de assistência osteomioarticular. Na porta do

consultório de Paulo, foi afixada uma placa com duas informações:

nome completo e sua especialidade, osteopatia. Esses profissionais,

à exceção de Luiz, que tem contrato de docente e apenas

supervisiona os estagiários de uma faculdade conveniada ao

hospital, estão devidamente registrados no conselho regional de

fisioterapia (CRF).

A respeito da situação hipotética descrita, julgue os itens que se

seguem de acordo com o Código de Ética e Deontologia da

Fisioterapia e as disposições do Conselho Federal de Fisioterapia

e de Terapia Ocupacional (COFFITO).

Na situação descrita, o atendimento aos pacientes realizado por

João, sem cobrança de honorários, tem base legal prevista no

código de ética fisioterapêutico, desde que os pacientes sejam

hipossuficientes de recursos econômicos.

Carregando...
Q403090

Em um hospital privado, que adotou uma proposta

inovadora em relação ao uso de tecnologias, desburocratização e

humanização dos serviços oferecidos, a identificação dos

profissionais da saúde é feita de forma unificada pelo crachá

institucional. Os prontuários são disponibilizados integralmente a

familiares e a demais interessados, com informações acerca dos

procedimentos realizados nos pacientes. A equipe de reabilitação

é constituída por quatro profissionais: João, Ruth, Luiz e Paulo.

João, que trabalha no ambulatório de geriatria, foi designado para

ser o responsável técnico pelo ambulatório, mas recusou a

indicação. Ele realiza atendimento a pacientes sem cobrança de

honorários em seu consultório, que fica ao lado do hospital. Ruth e

Luiz trabalham na enfermaria da clínica médica, e Paulo trabalha

em um ambulatório de assistência osteomioarticular. Na porta do

consultório de Paulo, foi afixada uma placa com duas informações:

nome completo e sua especialidade, osteopatia. Esses profissionais,

à exceção de Luiz, que tem contrato de docente e apenas

supervisiona os estagiários de uma faculdade conveniada ao

hospital, estão devidamente registrados no conselho regional de

fisioterapia (CRF).

A respeito da situação hipotética descrita, julgue os itens que se

seguem de acordo com o Código de Ética e Deontologia da

Fisioterapia e as disposições do Conselho Federal de Fisioterapia

e de Terapia Ocupacional (COFFITO).

De acordo com as recomendações do COFFITO, os

fisioterapeutas do hospital em questão deverão solicitar a

inserção do número de inscrição no conselho de classe no

crachá institucional.

Carregando...
Q403087

Em um hospital privado, que adotou uma proposta

inovadora em relação ao uso de tecnologias, desburocratização e

humanização dos serviços oferecidos, a identificação dos

profissionais da saúde é feita de forma unificada pelo crachá

institucional. Os prontuários são disponibilizados integralmente a

familiares e a demais interessados, com informações acerca dos

procedimentos realizados nos pacientes. A equipe de reabilitação

é constituída por quatro profissionais: João, Ruth, Luiz e Paulo.

João, que trabalha no ambulatório de geriatria, foi designado para

ser o responsável técnico pelo ambulatório, mas recusou a

indicação. Ele realiza atendimento a pacientes sem cobrança de

honorários em seu consultório, que fica ao lado do hospital. Ruth e

Luiz trabalham na enfermaria da clínica médica, e Paulo trabalha

em um ambulatório de assistência osteomioarticular. Na porta do

consultório de Paulo, foi afixada uma placa com duas informações:

nome completo e sua especialidade, osteopatia. Esses profissionais,

à exceção de Luiz, que tem contrato de docente e apenas

supervisiona os estagiários de uma faculdade conveniada ao

hospital, estão devidamente registrados no conselho regional de

fisioterapia (CRF).

A respeito da situação hipotética descrita, julgue os itens que se

seguem de acordo com o Código de Ética e Deontologia da

Fisioterapia e as disposições do Conselho Federal de Fisioterapia

e de Terapia Ocupacional (COFFITO).

A placa fixada na porta do consultório de Paulo está de acordo

com a recomendação do conselho de classe, uma vez que

informa a especialidade do atendimento.

Carregando...
GABARITO:

  • 1) Errado
  • 2) Errado
  • 3) Certo
  • 4) Certo
  • 5) Errado
  • 6) Errado
© Aprova Concursos - Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482 - Curitiba, PR - 0800 727 6282