Carregando...
Ir para o conteúdo principal
Aprova Questões
Milhares de questões atuais de concursos.

Questões de Concurso

Milhares de questões com o conteúdo atualizado para você praticar e chegar ao dia da prova preparado!


Use os filtros abaixo para tornar a sua busca ainda mais específica. Você não precisa preencher todos os campos, apenas os que desejar.

Dica: Caso encontre poucas questões de uma prova específica, filtre pela banca organizadora do concurso que você deseja prestar.
Carregando...
Exibir questões com:
Não exibir questões:
Minhas questões:
Filtros aplicados:
Carregando...

Carregando...

Carregando...
Exibindo questões de 161 encontradas. Imprimir página Salvar em Meus Filtros

Leia o poema de Eugênio de Castro para responder à questão.

Tua frieza aumenta o meu desejo:
Fecho os meus olhos para te esquecer,
Mas quanto mais procuro não te ver,
Quanto mais fecho os olhos mais te vejo.

Humildemente, atrás de ti rastejo,
humildemente, sem te convencer,
Antes sentindo para mim crescer
Dos teus desdéns o frígido cortejo.

Sei que jamais hei de possuir-te, sei
Que outro feliz, ditoso como um rei
Enlaçará teu virgem corpo em flor.

Meu coração no entanto não se cansa:
Amam metade os que amam com esperança,
Amar sem esperança é o verdadeiro amor.

(Massaud Moisés. A literatura portuguesa através dos textos. Adaptado)

Considere os versos da terceira estrofe.

Que outro feliz, ditoso como um rei
Enlaçará teu virgem corpo em flor.

No poema, as expressões destacadas podem ser, correta e respectivamente, entendidas no sentido de:

Carregando...

Leia o poema de Eugênio de Castro para responder à questão.

Tua frieza aumenta o meu desejo:
Fecho os meus olhos para te esquecer,
Mas quanto mais procuro não te ver,
Quanto mais fecho os olhos mais te vejo.

Humildemente, atrás de ti rastejo,
humildemente, sem te convencer,
Antes sentindo para mim crescer
Dos teus desdéns o frígido cortejo.

Sei que jamais hei de possuir-te, sei
Que outro feliz, ditoso como um rei
Enlaçará teu virgem corpo em flor.

Meu coração no entanto não se cansa:
Amam metade os que amam com esperança,
Amar sem esperança é o verdadeiro amor.

(Massaud Moisés. A literatura portuguesa através dos textos. Adaptado)

No poema,

Carregando...

Texto para a questão.


A respeito da estrutura do estribilho (versos 9 a 12), não é correto afirmar que há

Carregando...

Com relação à obra Formação da Literatura Brasileira, de Antônio Cândido, julgue as seguintes afirmativas:

I. Em suma, importa no estudo da literatura o que o texto exprime. A pesquisa da vida do autor e do momento histórico vale menos para estabelecer uma verdade documentária, comumente inútil, do que para ver se nas condições do meio e na biografia há elementos que esclareçam a realidade elevada do texto, por vezes uma grande mentira, segundo os padrões usuais.

II. A literatura não é um conjunto de obras, e sim de fatores e de autores. O texto literário é a integração de elementos sociais e psíquicos, estes devem ser usados com parcimônia para interpretá-lo, uma vez que se deve optar por modelos mais racionais e tecnicistas para que o estudo do texto literário seja aceito pela comunidade acadêmica.

III. O momento decisivo em que as manifestações literárias vão adquirir, no Brasil, características orgânicas de um sistema, é marcado por três correntes principais: o Quinhentismo, a Literatura de Informação e o Barroco.

IV. Perante o estudo de uma obra literária, há vários níveis possíveis de compreensão, de acordo com o ponto de vista em que o estudioso se situa. Para começar, leva em consideração os fatores externos, que a vinculam ao tempo e se podem resumir na designação de fatores sociais; em seguida, o fator individual, isto é, o autor, o homem que a mentalizou e a materializou, e está presente no resultado; por fim, este resultado, o texto, contendo os elementos anteriores e outros, específicos, que os elevam e não se deixam reduzir a eles.

V. O Neoclassicismo, a Ilustração e o Arcadismo são sinônimos, pois referem-se ao conjunto de tendências ideológicas próprias do século XVII, de fonte alemã e francesa.

Diante das proposições, assinale a afirmativa correta:

Carregando...

Assinale a alternativa que contém informações coerentes com o poema, organizadas em conformidade com norma-padrão.


Carregando...

Leia o poema de Eugênio de Castro para responder à questão.

Tua frieza aumenta o meu desejo:
Fecho os meus olhos para te esquecer,
Mas quanto mais procuro não te ver,
Quanto mais fecho os olhos mais te vejo.

Humildemente, atrás de ti rastejo,
humildemente, sem te convencer,
Antes sentindo para mim crescer
Dos teus desdéns o frígido cortejo.

Sei que jamais hei de possuir-te, sei
Que outro feliz, ditoso como um rei
Enlaçará teu virgem corpo em flor.

Meu coração no entanto não se cansa:
Amam metade os que amam com esperança,
Amar sem esperança é o verdadeiro amor.

(Massaud Moisés. A literatura portuguesa através dos textos. Adaptado)

Assinale a alternativa cujo verso expressa uma aparente contradição.

Carregando...

Leia o texto para responder à questão.

 

A dor de que fala o soneto está descrita nos versos

Carregando...

Leia o poema de Eugênio de Castro para responder à questão.

Tua frieza aumenta o meu desejo:
Fecho os meus olhos para te esquecer,
Mas quanto mais procuro não te ver,
Quanto mais fecho os olhos mais te vejo.

Humildemente, atrás de ti rastejo,
humildemente, sem te convencer,
Antes sentindo para mim crescer
Dos teus desdéns o frígido cortejo.

Sei que jamais hei de possuir-te, sei
Que outro feliz, ditoso como um rei
Enlaçará teu virgem corpo em flor.

Meu coração no entanto não se cansa:
Amam metade os que amam com esperança,
Amar sem esperança é o verdadeiro amor.

(Massaud Moisés. A literatura portuguesa através dos textos. Adaptado)

Com base nas ideias presentes no poema, é correto afirmar que o eu poético

 

Carregando...

Leia o texto e analise as proposições que seguem:


I. O poema contemporâneo de Angélica Freitas deixa de expressar e representar a mulher idealizada como no Romantismo. Ao contrário, a contemporaneidade sugere uma outra perspectiva sobre a imagem da mulher do século XIX. Não a dos romances românticos em que eram heroínas ou mocinhas, mas de vítimas de um sistema patriarcal que as calava e as escondia quando necessário. A interdição era um dos recursos que alguns maridos utilizavam para se livrarem das esposas incômodas. Pelo título do poema, percebe-se que esse comportamento perdurou também ao longo do século XX, já que se trata de uma “canção popular".

II. Do ponto de vista do estilo e da relação deste com o sentido, esse poema caracteriza-se pelo recurso intensivo às figuras de linguagem, com predomínio dos oximoros sobre as antíteses – o que potencializa o teor simbólico do texto.

III. No poema de Angélica Freitas, o trocadilho final “interna, enterra" explora a proximidade entre o sentido e a sonoridade. Esse fecho estabelece uma analogia entre o ato de internar ao ato de matar. Trancafiar a mulher em um hospício seria uma forma de adquirir a sua riqueza – “enriquecidos subitamente" - e não ter a obrigação de suportá-la – “as porcas loucas trancafiadas/são muito convenientes".

IV. A escritora exacerba a figuração do interior das mulheres do século XIX e XX por meio do fluxo de consciência. Dessa forma, promove intensa análise psicológica, permitindo aos leitores uma catarse que se alinha a um projeto de educação contemporânea feminista. V. A presença da metalinguagem, observada na segunda estrofe, somada à adoção da oralidade, presente na 3ª estrofe, conduzem à conclusão de que se trata de um texto neomodernista da 3ª geração.

Diante das proposições, assinale a alternativa correta:

Carregando...

Leia o texto para responder à questão.

Com base no texto e em seus conhecimentos, responda à questão a seguir.

O soneto trata de uma dor. É a dor de um(a)

Carregando...

Leia o poema de Eugênio de Castro para responder à questão.

Tua frieza aumenta o meu desejo:
Fecho os meus olhos para te esquecer,
Mas quanto mais procuro não te ver,
Quanto mais fecho os olhos mais te vejo.

Humildemente, atrás de ti rastejo,
humildemente, sem te convencer,
Antes sentindo para mim crescer
Dos teus desdéns o frígido cortejo.

Sei que jamais hei de possuir-te, sei
Que outro feliz, ditoso como um rei
Enlaçará teu virgem corpo em flor.

Meu coração no entanto não se cansa:
Amam metade os que amam com esperança,
Amar sem esperança é o verdadeiro amor.

(Massaud Moisés. A literatura portuguesa através dos textos. Adaptado)

Supondo que o eu poético se dirigisse à mulher amada empregando o pronome você, na terceira estrofe ele deveria dizer, de acordo com a norma-padrão:

Carregando...

Texto para a questão.


A respeito do texto, analise as afirmativas a seguir: I. A imagem recorrente do branco da paz sofre uma releitura diante da natureza do Amazonas. II. Há uma identidade da bravura do povo com a força da natureza. III. Com a alvorada que vem das matas, dissipa-se o mistério. Assinale

Carregando...

Leia as afirmativas a seguir:

I. Na obra Vidas Secas, de Graciliano Ramos, Fabiano e Sinhá Vitória têm que tomar uma decisão crucial, eternizar seu ciclo de exploração ou tentar dar aos filhos o estudo que eles nunca tiveram.

II. Em Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis escancara por meio da ironia a hipocrisia da elite brasileira no século XIX.

Marque a alternativa CORRETA:

Carregando...


Com base no texto acima, assinale a alternativa correta quanto ao conceito de literatura como forma humanizadora.

Carregando...
GABARITO:

  • 1) B
  • 2) D
  • 3) D
  • 4) C
  • 5) A
  • 6) A
  • 7) B
  • 8) E
  • 9) D
  • 10) A
  • 11) D
  • 12) B
  • 13) A
  • 14) D
  • 15) C
  •  
© Aprova Concursos - Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482 - Curitiba, PR - 0800 727 6282