Carregando...
Ir para o conteúdo principal

Questões de concursos

Confira várias questões de diferentes concursos públicos e responda as perguntas para testar o seu conhecimento.


Minhas questões:

Questões com:

Excluir questões:


Carregando...
Carregando...
Carregando...

Carregando...

Exibindo 1 a 15 de 99 questões.

Salvar em Meus Filtros
Imprimir página - Exibindo 1 a 15
Questões por página:
Q786054

Atenção: Considere o texto abaixo para responder à questão. 

Foi um dos primeiros a perceber o gênio do escritor e o estimulou sem trégua a acreditar em si mesmo (7º parágrafo)

Os termos sublinhados acima constituem, respectivamente: 

Carregando...
Q765499

Considerando os mecanismos de coesão no texto, julgue o item quanto à correta correspondência entre o termo destacado e o respectivo elemento de referência.

“a", em “que a criticam" (linha 15): “Lei Maria da Penha" (linha 14).

Carregando...
Q785822

Atenção: Para responder à questão, baseie-se no texto abaixo.

O autor do texto tem em mira o tempo, ele examina as características do tempo, imputa ao tempo o dom de nos aterrorizar em virtude das consequências que advêm do tempo

Evitam-se as viciosas repetições da frase acima substituindo-se os elementos sublinhados, na ordem dada, por: 

Carregando...
Q677489

Assinale a alternativa CORRETA em que a palavra em destaque não pode ser considerada um pronome oblíquo.

Carregando...
Q748893

Releia a frase do Texto I:

“Minha mãe e eu o esperávamos, preocupados e famintos."

Assinale a alternativa em que o pronome obliquo se refere ao mesmo termo que na frase destacada acima.

Carregando...
Q661331

Na frase “O doutor Gregoróvitch dardejou-lhe um breve olhar sarcástico (...)", o termo em destaque apresenta um pronome:

Carregando...
Q708777

Leia as afirmativas a seguir:

I. Locução adjetiva é a expressão formada de preposição e substantivo ou equivalente com função de adjetivo. Um exemplo de locução adjetiva é: Homem de coragem = homem corajoso.

II. As formas eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas, que funcionam como sujeito, se dizem retas. A cada um desses pronomes pessoais retos corresponde um pronome pessoal oblíquo que funciona como complemento e pode apresentar-se em forma átona ou forma tônica.

III. Substantivo comum é o que se aplica a um ou mais objetos particulares que reúnem características inerentes a dada classe: homem, mesa, livro, cachorro e celular, por exemplo.

Marque a alternativa CORRETA:

Carregando...
Q782682

Santinho
(Luiz Fernando Veríssimo)

  Me lembro com clareza de todas as minhas professoras, mas me lembro de uma em particular. Ela se chamava Dona Ilka. Curioso: por que escrevi “Dona Ilka” e não Ilka? Talvez por medo de que ela se materializasse aqui ao meu lado e exigisse o “Dona”, onde se viu tratar professora pelo primeiro nome, menino? No meu tempo ainda não se usava o “tia”. Elas podiam ser boas e até maternais, mas decididamente não eram nossas tias. A Dona Ilka não era maternal. Era uma mulher pequena com um perfil de passarinho. Um pequeno passarinho loiro. E uma fera.

  Eu era aluno “bem-comportado”. Era um vagabundo, não aprendia nada, vivia distraído. Mas comportamento, 10. Por isto até hoje faço verdadeiras faxinas na memória, procurando embaixo de tudo e em todos os nichos a razão de ter sido, um dia, castigado pela Dona Ilka. Alguma eu devo ter feito, mas não consigo lembrar o quê. O fato é que fui posto de castigo. Que consistia em ficar de pé num canto da sala de aula, com a cara virada para a parede. (Isto tudo, já dá pra ver, foi mais ou menos lá pela Idade Média.) Mas o que eu nunca esqueci foi a Dona Ilka ter me chamado de “santinho do pau oco”.

  Ser bem-comportado em aula não era uma decisão minha nem era nada de que me orgulhasse. Era só o meu temperamento. Mas a frase terrível da Dona Ilka sugeria que a minha boa conduta era uma simulação. Eu era um falso. Um santo falsificado! Depois disso, pelo resto da vida, não foram poucas as vezes em que um passarinho imaginário com perfil de professora pousou no meu ombro e me chamou de fingido. Os santinhos do pau oco passam a vida se questionando.

  Já outra professora quase destruiu para sempre qualquer pretensão minha à originalidade literária. Era para fazer uma redação em aula sobre a ociosidade, e eu não tinha a menor ideia do que era ociosidade. Se a palavra fora mencionada em aula tinha certamente sido num dos meus períodos de devaneio, em que o corpo ficava ali, mas a mente ia passear. E então, me achando formidável, fiz uma redação inteira sobre um aluno que precisa fazer uma redação sobre a ociosidade sem saber o que é isso, sua agonia e finalmente sua decisão de fazer uma redação sobre um aluno que precisa fazer uma redação sobre a ociosidade, etc. a professora chamou a atenção de toda a classe para a minha redação. Eu era um exemplo de quem acha que com esperteza pode-se deixar de estudar e por isto estava ganhando um zero exemplar. Só faltou me chamar de original do pau oco.

  Enfim, sobrevivi. No ginásio, todos os professores eram homens, mas não me lembro de nenhuma marca que algum deles tenha deixado. As relações com as nossas pseudomães, no primário, eram mais profundas. As duas histórias que eu contei não têm nenhuma importância. Mas olha as cicatrizes.

O modo como o pronome “me” foi empregado, no início da primeira oração do texto caracteriza:

Carregando...
Q782694

Assinale a alternativa em que o pronome oblíquo átono esteja corretamente empregado em relação à norma padrão.

Carregando...
Q729064

Assinale a alternativa em que o pronome oblíquo grifado funciona como objeto indireto:

Carregando...
Q715271

“As baterias têm autonomia para 800 km e enchê-las numa tomada comum levaria dias. A Tesla, porém, desenvolveu tomadas de alta potência para recargas rápidas e começou a distribuí-las pelo território dos EUA. Com elas, dá para encher a bateria em poucas horas". Sobre o emprego dos pronomes destacados nas frases acima e seus referentes, é correto o que se afirma em:

Carregando...
Q732939

Atenção: Para responder à questão, baseie-se no texto abaixo.

O nosso tempo é a nossa medida exclusiva, tornamos o nosso próprio tempo o soberano de nós mesmos, atribuímos ao nosso próprio tempo qualidades que não deveriam transformar o nosso próprio tempo num tempo absoluto.

Evitam-se as viciosas repetições do texto acima substituindo-se os elementos sublinhados, na ordem dada, por:

Carregando...
Q773755

Atenção: Considere o texto a seguir para responder à questão.

O trecho reescrito conforme a norma-padrão da língua, com o complemento verbal substituído pelo pronome correspondente, está em:

Carregando...
Q678690

Leia o parágrafo abaixo, do livro A febre das tulipas, de Deborah Moggach, e responda a questão:

" (...) É o meio da manhã. Cornelis está no trabalho quando deixa a casa. Ele me deu alguns presentes para eu levar para minha família. Escondi-os no sótão. Por algumas razão isto parece tão perverso quanto meu embuste maior. (...)"

Observe:

“ Escondi-os no sótão."

O pronome expresso é:

Carregando...
GABARITO:

  • 1) C
  • 2) Certo
  • 3) B
  • 4) D
  • 5) A
  • 6) D
  • 7) D
  • 8) C
  • 9) C
  • 10) B
  • 11) A
  • 12) D
  • 13) E
  • 14) E
  • 15) B
  •  
© Aprova Concursos - Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482 - Curitiba, PR - 0800 727 6282