Carregando...
Ir para o conteúdo principal

Questões de concursos

Confira várias questões de diferentes concursos públicos e responda as perguntas para testar o seu conhecimento.


Minhas questões:

Questões com:

Excluir questões:


Carregando...
Carregando...
Carregando...

Carregando...

Exibindo 1 a 15 de 199 questões.

Salvar em Meus Filtros
Imprimir página - Exibindo 1 a 15
Questões por página:
Q792818

Atenção: Para responder à questão, considere o poema abaixo.

Considere as afirmações abaixo.

  1. No poema, verifica-se um processo de mudança, decorrente da passagem do tempo.
  2. O elemento sublinhado em Que nem se mostra (2ª estrofe) refere-se a “coração”.
  3. Sem prejuízo para o sentido, o segmento sublinhado no verso Eu não dei por esta mudança (3ª estrofe) pode ser substituído por “ainda não assimilei”.
  4. A repetição do termo “assim” em Assim calmo, assim triste, assim magro (1ª estrofe) prediz uma consequência, expressa no verso seguinte.

Está correto o que consta APENAS em

Carregando...
Q795044

No que concerne às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue o item.

A substituição da expressão “das quais” (l.19) por que preservaria tanto o sentido quanto a correção gramatical do período.

Carregando...
Q797481

Mas vou correndo comprar um novo!”. O conectivo destacado nessa frase apresenta o sentido de:

Carregando...
Q777208

Com base no texto, responda à questão.

Em “Nessa direcao, com a conquista da longevidade", a palavra “com" expressa o mesmo valor semantico observado no conectivo destacado em:

Carregando...
Q790077

Inclusão não é favor, é dever

A inclusão de alunos com deficiência é um desafio enorme para professores e gestores. Tirando as exceções aqui e ali, a maior parte dos docentes concorda que todos os meninos e meninas têm direito à Educação. A divisão só começa quando o assunto vai para o “como fazer”. Nesse momento, até os corações mais generosos travam. É difícil fazer algo para o qual você não foi preparado. Diante da falta de conhecimento e da diversidade de características físicas e mentais, a questão viaja do polo das boas intenções para o do pragmatismo duro. Como avaliar? Pode reprovar? Está tudo bem mandar para a sala de recursos?
Eu queria dar uns passos atrás. Não quero discutir o “como fazer”, mas falar de algo anterior: qual deve ser o papel da escola para um aluno com deficiência? A resposta é simples e vale, no final das contas, para todos os estudantes. A escola deve garantir que uma pessoa, por meio do conhecimento organizado, tenha um lugar no mundo. Por isso, inclusão não é um favor feito a um aluno coitadinho. É direito do estudante e dever da instituição. Quando o Estado assume uma responsabilidade, ele se compromete tanto com os beneficiários da medida quanto com quem permite que ela seja possível. No caso da Educação, ele se compromete com o aluno e com você. Sem educadores preparados, a inclusão vira um direito vazio. Portanto, cobre formação e boas condições de trabalho. Coloque seus alunos com deficiência nos projetos da escola. Dê visibilidade aos desafios nas redes sociais. Faça barulho. Afinal, professores não são apenas as pessoas que transmitem conhecimento, mas que criam condições para que o aprendizado aconteça. E nenhuma tecnologia será capaz de oferecer isso a seres humanos.
Essa é a razão pela qual propus a pergunta sobre o papel da escola. Muitas vezes, com as tarefas da rotina, nos esquecemos de pensar sobre o que fazemos. Sem pensar nos porquês da inclusão, nunca chegaremos em “como fazer”. Estou convencido que, mais do que nunca, lutar por formação e boas condições de trabalho são tarefas essenciais dos Educadores com E maiúsculo. No Brasil de hoje, lutar pelo básico é revolucionário.
(...)

Leandro Beguoci é diretor editorial e de conteúdo de NOVA ESCOLA leandro@novaescola.org.br. FONTE: https://novaescola.org.br/conteudo/15166/inclusao-nao-e-favor-e-dever

Em “Não quero discutir o ‘como fazer’, mas falar de algo anterior”, o termo em destaque estabelece ideia de:

Carregando...
Q791556

Sobre o último período do texto e as orações ou formas que o constituem (l. 16-17), é verdadeira a informação que se apresenta na alternativa:

Carregando...
Q783114

Atenção: Para responder à questão, baseie-se no texto abaixo:

Linguagens

Há muitas linguagens em nossa linguagem. Disse isso a um amigo, a propósito da diversidade de níveis de comunicação, e ele logo redarguiu:

− Mas certamente você concordará em que haverá linguagens boas e linguagens ruins, melhores e piores.
− Não é tão simples assim, respondi. Essa, como se sabe, é uma discussão acesa, um pomo da discórdia, que envolve argumentos linguísticos, sociológicos e políticos. A própria noção de erro ou acerto está mais do que relativizada. Tanto posso dizer “e aí, mano, tudo nos conformes?” como posso dizer “olá, como está o senhor?”: tudo depende dos sujeitos e dos contextos envolvidos.

As linguagens de uma notícia de jornal, de uma bula de remédio, de um discurso de formatura, de uma discussão no trânsito, de um poema e de um romance diferenciam-se enormemente, cada uma envolvida com uma determinada função. Considerar a pluralidade de discursos e tudo o que se determina e se envolve nessa pluralidade é uma das obrigações a que todos deveríamos atender, sobretudo os que defendem a liberdade de expressão e de pensamento.

(Norton Camargo Pais, inédito)

Está correto o emprego de ambos os elementos sublinhados na frase:

Carregando...
Q783102

Atenção: Para responder à questão, baseie-se no texto abaixo.

[Nossa quota de felicidade]

  Os últimos 500 anos testemunharam uma série de revoluções de tirar o fôlego. A Terra foi unida em uma única esfera histórica e ecológica. A economia cresceu exponencialmente, e hoje a humanidade desfruta do tipo de riqueza que só existia nos contos de fadas. A ciência e a Revolução Industrial deram à humanidade poderes sobre-humanos e energia praticamente sem limites. A ordem social foi totalmente transformada, bem como a política, a vida cotidiana e a psicologia humana.

  Mas somos mais felizes? A riqueza que a humanidade acumulou nos últimos cinco séculos se traduz em contentamento? A descoberta de fontes de energia inesgotáveis abre diante de nós depósitos inesgotáveis de felicidade? Voltando ainda mais tempo, os cerca de 70 milênios desde a Revolução Cognitiva tornaram o mundo um lugar melhor para se viver? O falecido astronauta Neil Armstrong, cuja pegada continua intacta na Lua sem vento, foi mais feliz que os caçadores-coletores anônimos que há 30 mil anos deixaram suas marcas de mão em uma parede na caverna? Se não, qual o sentido de desenvolver agricultura, cidades, escrita, moeda, impérios, ciência e indústria?

  Os historiadores raramente fazem essas perguntas. Mas essas são as perguntas mais importantes que podemos fazer à história. A maioria dos programas ideológicos e políticos atuais se baseia em ideias um tanto frágeis no que concerne à fonte real de felicidade humana. Em uma visão comum, as capacidades humanas aumentaram ao longo da história. Considerando que os humanos geralmente usam suas capacidades para aliviar sofrimento e satisfazer aspirações, decorre que devemos ser mais felizes que nossos ancestrais medievais e que estes devem ter sido mais felizes que os caçadores-coletores da Idade da Pedra. Mas esse relato
progressista não convence.

(Adaptado de HARARI, Yuval Noah. Sapiens – Uma breve história da humanidade. Trad. Janaína Marcoantonio. Porto Alegre, RS: L&PM, 2018, p. 386-387)

Está plenamente adequado o emprego do elemento sublinhado na frase:

Carregando...
Q778999

No trecho “ele poderá ser levado para dentro das escolas, MAS antes disso é preciso existir um debate ético.”, o termo destacado pode ser substituído, sem alteração de sentido, por:

Carregando...
Q796737

Leia atentamente as frases a seguir.

- Os eleitores estão curiosos para conhecer o resultado final das eleições.
- Tão logo o inverno chegue, estaremos preparados com bons agasalhos.
- As questões do concurso eram deveras difíceis, portanto poucos terão sucesso.

Assinale a alternativa que apresenta correta e respectivamente as relações de sentido estabelecidas pelos termos sublinhados.

Carregando...
Q768255

Leia o texto II e responda à questão.

Analise as recomendações abaixo:

I. “Devem tomar as doses das vacinas - de forma indiscriminada e mesmo que já tenham sido vacinadas - todas as crianças de 1 ano até 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade."

II. “Devem tomar as doses das vacinas - de forma indiscriminada e embora já tenham sido vacinadas - todas as crianças de 1 ano até 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade."

Considerando os termos em destaque, é correto afirmar que:

Carregando...
Q788993

O texto que se apresenta como resposta à primeira dúvida é desenvolvido sob a forma de dois períodos justapostos: “(1) Aprevidência privada é indicada para quem não pretende viver somente com o benefício do INSS. (2) Também é indicada para quem não recolhe INSS e para os autônomos”.

Transformando a estrutura em um período composto, no qual se mantenha a relação de adição, por meio da correlação, tem-se como resultado:

“A previdência privada é indicada _____________ para quem não pretende viver somente com o benefício do INSS____________ para quem não recolhe INSS e para os autônomos”.

Dentre as várias possibilidades de combinação expostas na sequência, assinale a que NÃO se adequa à orientação proposta. 

Carregando...
Q792893

O vocábulo e (quadro 2) expressa ideia de:

Carregando...
Q777243

Com base no seguinte período do primeiro parágrafo do Texto II, responda à questão.

O trecho “que não conhecemos sem a nossa presença ou de alguém da nossa confiança" tem o papel de:

Carregando...
Q771024

Utilize o Texto I para responder a questão.

No excerto “[...] a segurança pública não é apenas dever do Estado e direito dos cidadãos, mas responsabilidade de todos.", o termo em destaque indica uma relação de

Carregando...
GABARITO:

  • 1) D
  • 2) Errado
  • 3) D
  • 4) D
  • 5) B
  • 6) A
  • 7) B
  • 8) A
  • 9) C
  • 10) B
  • 11) B
  • 12) B
  • 13) E
  • 14) D
  • 15) D
  •  
© Aprova Concursos - Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482 - Curitiba, PR - 0800 727 6282