Carregando...
Ir para o conteúdo principal

Questões de concursos

Confira várias questões de diferentes concursos públicos e responda as perguntas para testar o seu conhecimento.


Minhas questões:

Questões com:

Excluir questões:


Carregando...
Carregando...
Carregando...

Carregando...

Exibindo 16 a 30 de 49 questões.

Salvar em Meus Filtros
Imprimir página - Exibindo 16 a 30
Questões por página:
Q38944

Julgue os itens a seguir, a respeito das diferentes visões acerca das
organizações e do trabalho.

A estrutura organizacional representa uma cadeia relativamente estável de ligação entre as pessoas e o trabalho, que constituem a organização.

Carregando...
Q38945

Julgue os itens a seguir, a respeito das diferentes visões acerca das
organizações e do trabalho.

A descrição da dimensão concreta do trabalho refere-se ao modo pelo qual o trabalho é gerido e realizado por seu executor, principalmente em termos de funções como planejar, organizar, dirigir e controlar.

Carregando...
Q92081

A respeito de comportamento organizacional e de gerenciamento
de conflitos, julgue os itens subsequentes.

Se determinado gestor público se destaca pela sua capacitação e pela experiência adquirida em 20 anos de serviços prestados ao órgão, esse gestor possui competência conceitual para o exercício de suas funções.

Carregando...
Q65278

A cultura organizacional pode ser estudada por meio de diversas abordagens; entre elas, destacam-se as teorias interpretacionistas, estruturalistas e funcionalistas. Com bases nos pressupostos de cada uma delas, assinale a alternativa correta.

Carregando...
Q66757

A atuação estratégica inicia com um bom diagnóstico, e o psicólogo deve estar atento ao utilizar as ferramentas de levantamento de informações. Além de conhecer a cultura organizacional, é importante que se acompanhe a satisfação dos empregados em relação ao tratamento que eles recebem da organização.
Assinale abaixo a alternativa CORRETA a respeito de pesquisa de clima organizacional:

Carregando...
Q66752

Liderança e poder são temas mutuamente dependentes, pois o poder para o líder é um meio de facilitar a realização das metas do grupo. Avalie as assertivas abaixo:

I. A liderança não requer compatibilidade entre as metas e sim uma relação de dependência entre o líder e os liderados.

II. A especialização tornou-se uma das mais poderosas fontes de poder à medida que a tecnologia foi crescendo nas organizações.

III. A relação de dependência que mantém o poder é aumentada quando o recurso que é controlado é importante, escasso e insubstituível.

IV. No poder de referência, o grupo concorda com as orientações, pois tratará benefícios positivos.

Carregando...
Q65262

As condições, a organização e as relações sociais de trabalho constituem dimensões fundamentais para a análise da gênese, da ocorrência e das consequências de indicadores críticos no trabalho: retrabalho, erros, panes, insatisfação, mal-estar, doenças ocupacionais. A adaptação dos ambientes organizacionais aos seus usuários, visando ao conforto, à segurança e à produtividade, requer respeitar e aplicar orientações básicas acerca das características do funcionamento psicofisiológico do ser humano. Assinale a alternativa incorreta.

Carregando...
Q65281

Texto V, para responder às questões de 52 a 54.

O trabalho na sociedade capitalista contemporânea
tem assumido diversos sentidos para os trabalhadores, ora
oferecendo condições emancipadoras, ora escravizantes.
Nesse contexto, muitas vezes, o psíquico é envolvido no
jogo e na trama da dominação social, associada às leis da
racionalidade econômica, refletidas nos princípios da
produtividade, da flexibilidade e do consumo, levando os
trabalhadores a não ter saídas, prevalecendo a sujeição no
lugar da resistência e da emancipação.
A sobrevivência, a segurança, o poder, como
dimensões da condição humana, influenciam fortemente
essa sujeição. Dessa condição também faz parte a busca
pelo prazer e pelo reconhecimento, uma vez que esses
fatores se articulam com a estruturação psíquica e social
dos sujeitos. Tais fatores também são importantes para a
conquista da emancipação, experiência que tem sido
bloqueada em função das atuais condições deprecariedade
oferecidas pelo mundo do trabalho flexibilizado.
Utilizando a psicodinâmica do trabalho como
abordagem teórica para explicar o prazer e o
reconhecimento, torna-se central considerar a organização
do trabalho. É a organização do trabalho que coloca em
evidência e em risco essas dimensões da condição
humana, patrocinando o jogo entre a servidão e a
emancipação do sujeito.
A organização do trabalho produz um jogo de
forças contraditórias que operam sobre o trabalhador,
levando-o às mais diversas soluções de compromissos.
Essas contradições são vivenciadas quando entram em
confronto o desejo do sujeito, expresso nas necessidades,
aspirações e interesses e a realidade de trabalho,
geralmente, marcada pelo produtivismo, desempenho e
excelência. Um exemplo de contradições muito presente
nas relações de trabalho hoje é o "fazer mais versus fazer
bem". As exigências das organizações, muitas vezes, sem
as condições necessárias à execução das tarefas,levam os
trabalhadores a negligenciar a qualidade em nome da
quantidade. Outros exemplos são "trabalhar em equipe
versus trabalhar sozinho"; "atender a normas em que não
se acredita versus perder o emprego"; "cooperar versus
sobrecarregar-se"; "denunciar práticas das quais se
discorda versus silenciar".
Essas contradições, na maioria das vezes,
favorecem a rivalidade entre os colegas, a competição e o
individualismo, tendo em vista as estratégias de gestão
utilizadas, como os sistemas individualizados de avaliação
de desempenho. Especificamente, podem ser consideradas
modos perversos de organização do trabalho, expressos
em situações provocadoras de contradições, tais como a
gestão pelo controle, medo, pressão, desconfiança,
insegurança e pela sedução e promessa do "paraíso
perdido", usando a busca pelo prazer e pelo
reconhecimento como armas para essa sedução; normas
sem limites ou muito padronizadas; poder autocrático ou
permissivo; comunicação semvisibilidade, paradoxal,
restrita; discurso de transparência, ética e responsabilidade
social, foco na produção, ideologia da excelência; metas
inatingíveis, desqualificando o sentido psíquico e social do
trabalho.
Quando a organização do trabalho é saudável,
oferecendo oportunidades para negociação, ou seja, se
existe uma margem de liberdade para o trabalhador ajustar
a realidade de trabalho aos seus desejos e necessidades e
as relações socioprofissionais são abertas, democráticas e
justas, é possível o processo de reconhecimento, prazer e
transformação do sofrimento.
Entretanto, quando impera a impossibilidade de
negociação, tornam-se mais problemáticas a superação do
sofrimento e a resistência dos trabalhadores. A evolução,
frequência e características desse sofrimento mal enfrentado, com o passar do tempo, podem traduzir-se em
comportamentos patológicos, como a violência no trabalho
e as práticas de assédio moral. Nesse sentido, é necessário
que osofrimento provocado nos trabalhadores em
decorrência das contradições da organização do trabalho
seja desvelado, com o objetivo de identificar-se o mal que o
gerou, à medida que foi disfarçado até o momento em que
se transformou em sofrimento.

Imagem 007.jpg

O texto V permite identificar que

Carregando...
Q66753

Os estudos sobre cultura organizacional receberam contribuição da antropologia, da psicologia social e da administração de empresas.
Assinale a alternativa CORRETA sobre a importância desse tema para a atuação do psicólogo nas organizações:

Carregando...
Q66758

A complexidade de se lidar com pessoas hoje nas organizações é muito maior que poucos anos atrás. Este é um grande desafio para os psicólogos que estão sendo chamados para contribuir neste cenário. Assinale abaixo a alternativa CORRETA em relação às contribuições no psicólogo:

Carregando...
Q66760

A entrevista de desligamento é uma ferramenta que subsidia a prática do psicólogo nas organizações, fornecendo informações importantes para desenvolver intervenções em várias atividades. Assinale a alternativa CORRETA em relação a esse tema:

Carregando...
Q66765

A Gestão por Competências tem sido adotada por muitas organizações atuais como sistema gerencial. Avalie, a seguir, as assertivas sobre esse tema:

I. A premissa básica da gestão por competências é que o empregado sabe ou pode aprender a identificar suas próprias competências, necessidades, pontos fortes, pontos a melhorar e metas.

II. O papel dos gestores e da área de RH passa, na gestão de competências, a ser o de ajudar o empregado a adequar-se às necessidades e à realidade da organização.

III. Uma das principais características das competências pessoais é que elas devem ser refletidas em condutas concretas e em atitudes; também devem estar alinhadas com a estratégia da organização.

IV. As competências organizacionais devem refletir a capacidade administrativa, tecnológica e humana da organização, pois o que ela faz bem a difere dos seus concorrentes.

Carregando...
Q69574

Segundo a abordagem que discrimina diversas modalidades de liderança, um líder focado apenas nas tarefas, que toma decisões individuais e desconsidera a opinião dos liderados é consideradoumlíder:

Carregando...
Q65282

Texto V, para responder às questões de 52 a 54.

O trabalho na sociedade capitalista contemporânea
tem assumido diversos sentidos para os trabalhadores, ora
oferecendo condições emancipadoras, ora escravizantes.
Nesse contexto, muitas vezes, o psíquico é envolvido no
jogo e na trama da dominação social, associada às leis da
racionalidade econômica, refletidas nos princípios da
produtividade, da flexibilidade e do consumo, levando os
trabalhadores a não ter saídas, prevalecendo a sujeição no
lugar da resistência e da emancipação.
A sobrevivência, a segurança, o poder, como
dimensões da condição humana, influenciam fortemente
essa sujeição. Dessa condição também faz parte a busca
pelo prazer e pelo reconhecimento, uma vez que esses
fatores se articulam com a estruturação psíquica e social
dos sujeitos. Tais fatores também são importantes para a
conquista da emancipação, experiência que tem sido
bloqueada em função das atuais condições deprecariedade
oferecidas pelo mundo do trabalho flexibilizado.
Utilizando a psicodinâmica do trabalho como
abordagem teórica para explicar o prazer e o
reconhecimento, torna-se central considerar a organização
do trabalho. É a organização do trabalho que coloca em
evidência e em risco essas dimensões da condição
humana, patrocinando o jogo entre a servidão e a
emancipação do sujeito.
A organização do trabalho produz um jogo de
forças contraditórias que operam sobre o trabalhador,
levando-o às mais diversas soluções de compromissos.
Essas contradições são vivenciadas quando entram em
confronto o desejo do sujeito, expresso nas necessidades,
aspirações e interesses e a realidade de trabalho,
geralmente, marcada pelo produtivismo, desempenho e
excelência. Um exemplo de contradições muito presente
nas relações de trabalho hoje é o "fazer mais versus fazer
bem". As exigências das organizações, muitas vezes, sem
as condições necessárias à execução das tarefas,levam os
trabalhadores a negligenciar a qualidade em nome da
quantidade. Outros exemplos são "trabalhar em equipe
versus trabalhar sozinho"; "atender a normas em que não
se acredita versus perder o emprego"; "cooperar versus
sobrecarregar-se"; "denunciar práticas das quais se
discorda versus silenciar".
Essas contradições, na maioria das vezes,
favorecem a rivalidade entre os colegas, a competição e o
individualismo, tendo em vista as estratégias de gestão
utilizadas, como os sistemas individualizados de avaliação
de desempenho. Especificamente, podem ser consideradas
modos perversos de organização do trabalho, expressos
em situações provocadoras de contradições, tais como a
gestão pelo controle, medo, pressão, desconfiança,
insegurança e pela sedução e promessa do "paraíso
perdido", usando a busca pelo prazer e pelo
reconhecimento como armas para essa sedução; normas
sem limites ou muito padronizadas; poder autocrático ou
permissivo; comunicação semvisibilidade, paradoxal,
restrita; discurso de transparência, ética e responsabilidade
social, foco na produção, ideologia da excelência; metas
inatingíveis, desqualificando o sentido psíquico e social do
trabalho.
Quando a organização do trabalho é saudável,
oferecendo oportunidades para negociação, ou seja, se
existe uma margem de liberdade para o trabalhador ajustar
a realidade de trabalho aos seus desejos e necessidades e
as relações socioprofissionais são abertas, democráticas e
justas, é possível o processo de reconhecimento, prazer e
transformação do sofrimento.
Entretanto, quando impera a impossibilidade de
negociação, tornam-se mais problemáticas a superação do
sofrimento e a resistência dos trabalhadores. A evolução,
frequência e características desse sofrimento mal enfrentado, com o passar do tempo, podem traduzir-se em
comportamentos patológicos, como a violência no trabalho
e as práticas de assédio moral. Nesse sentido, é necessário
que osofrimento provocado nos trabalhadores em
decorrência das contradições da organização do trabalho
seja desvelado, com o objetivo de identificar-se o mal que o
gerou, à medida que foi disfarçado até o momento em que
se transformou em sofrimento.

Imagem 007.jpg

Em relação ao sofrimento, de acordo com o texto V, é correto afirmar que

Carregando...
Q66742

A atuação do psicólogo nas organizações exige a adoção de novas práticas.
Assinale a alternativa que caracteriza essa inovação na atuação do psicólogo:

Carregando...
GABARITO:

  • 16) Certo
  • 17) Errado
  • 18) Errado
  • 19) D
  • 20) B
  • 21) B
  • 22) D
  • 23) B
  • 24) C
  • 25) E
  • 26) B
  • 27) D
  • 28) B
  • 29) A
  • 30) E
  •  

© Aprova Concursos - Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482 - Curitiba, PR - 0800 727 6282