Carregando...
Ir para o conteúdo principal
Aprova Questões
Milhares de questões atuais de concursos.

Questões de Concurso

Milhares de questões com o conteúdo atualizado para você praticar e chegar ao dia da prova preparado!


Use os filtros abaixo para tornar a sua busca ainda mais específica. Você não precisa preencher todos os campos, apenas os que desejar.

Dica: Caso encontre poucas questões de uma prova específica, filtre pela banca organizadora do concurso que você deseja prestar.
Carregando...
Exibir questões com:
Não exibir questões:
Minhas questões:
Filtros aplicados:
Carregando...

Carregando...

Carregando...
Exibindo questões de 97 encontradas. Imprimir página Salvar em Meus Filtros

Aristeu tem 17 anos de idade e revela a seu irmão, Cícero, maior de idade, que pretende cometer suicídio. Ao ouvir essa confissão, Cícero presta auxílio a seu irmão para que este tire a sua própria vida. No entanto, Aristeu tenta cometer o suicídio, mas este não se consuma, vindo apenas a sofrer lesão de natureza grave. Conforme dispõe o Código Penal Brasileiro, nessa hipótese, é correto afirmar que Aristeu

Carregando...

De acordo com o Código Penal Brasileiro, são considerados crimes contra a vida, EXCETO:

Carregando...

No que se refere aos crimes contra a pessoa, assinale a opção correta.

Carregando...

Assinale a alternativa INCORRETA considerando os preceitos normativos e doutrinários básicos sobre o crime de homicídio.

Carregando...

No crime de homicídio doloso é majoritário o entendimento que admite a coexistência das circunstâncias privilegiadas (art. 121, § 1°, do CP), todas de natureza subjetiva, com as qualificadoras de natureza objetivas insertas no art. 121, § 2°, do Código Penal.

Carregando...

Aproveitando-se da ausência do morador, Francisco subtraiu de um sítio diversas ferramentas de valor considerável, conduta não assistida por quem quer que seja. No dia seguinte, o proprietário Antônio verifica a falta das coisas subtraídas, resolvendo se dirigir à delegacia da cidade. Após efetuar o devido registro, quando retornava para o sítio, Antônio avistou Francisco caminhando com diversas ferramentas em um carrinho, constatando que se tratavam dos bens dele subtraídos no dia anterior. Resolve fazer a abordagem, logo dizendo ser o proprietário dos objetos, vindo Francisco, para garantir a impunidade do crime anterior, a desferir um golpe de pá na cabeça de Antônio, causando-lhe as lesões que foram a causa de sua morte. Apesar de tentar fugir em seguida, Francisco foi preso por policiais que passavam pelo local, sendo as coisas recuperadas, ficando constatado o falecimento do lesado.
Revoltada, a família de Antônio o procura, demonstrando interesse em sua atuação como assistente de acusação e afirmando a existência de dúvidas sobre a capitulação da conduta do agente.
Considerando o caso narrado, o advogado esclarece que a conduta de Francisco configura o(s) crime(s) de

Carregando...

Sendo você Promotor de Justiça, NÃO capitularia

Carregando...

No tocante ao crime de homicídio, é correto afirmar que

Carregando...

Wellington pretendia matar Ronaldo, camisa 10 e melhor

jogador de futebol do time Bola Cheia, seu adversário no

campeonato do bairro. No dia de um jogo do Bola Cheia,

Wellington vê, de costas, um jogador com a camisa 10 do time

rival. Acreditando ser Ronaldo, efetua diversos disparos de

arma de fogo, mas, na verdade, aquele que vestia a camisa 10

era Rodrigo, adolescente que substituiria Ronaldo naquele

jogo. Em virtude dos disparos, Rodrigo faleceu.

Considerando a situação narrada, assinale a opção que indica

o crime cometido por Wellington.

Carregando...

Maria mantém relacionamento clandestino com João.

Acreditando estar grávida, procura o seu amigo Pedro, que é

auxiliar de enfermagem, e implora para que ele faça o aborto.

Pedro, que já auxiliou diversas cirurgias legais de aborto,

acreditando ter condições técnicas de realizar o ato sozinho,

atende ao pedido de sua amiga, preocupado com a situação

pessoal de Maria, que não poderia assumir a gravidez por ela

anunciada. Durante a cirurgia, em razão da imperícia de

Pedro, Maria vem a falecer, ficando apurado que, na verdade,

ela não estava grávida.

Em razão do fato narrado, Pedro deverá responder pelo crime

de

Carregando...

Cacau, de 20 anos, moça pacata residente em uma pequena

fazenda no interior do Mato Grosso, mantém um

relacionamento amoroso secreto com Noel, filho de um dos

empregados de seu pai.

Em razão da relação, fica grávida, mas mantém a situação em

segredo pelo temor que tinha de seu pai. Após o nascimento

de um bebê do sexo masculino, Cacau, sem que ninguém

soubesse, em estado puerperal, para ocultar sua desonra, leva

a criança para local diverso do parto e a deixa embaixo de uma

árvore no meio da fazenda vizinha, sem prestar assistência

devida, para que alguém encontrasse e acreditasse que aquele

recém-nascido fora deixado por desconhecido.

Apesar de a fazenda vizinha ser habitada, ninguém encontra a

criança nas 06 horas seguintes, vindo o bebê a falecer. A

perícia confirmou que, apesar do estado puerperal, Cacau era

imputável no momento dos fatos.

Considerando a situação narrada, é correto afirmar que Cacau

deverá ser responsabilizada pelo crime de

Carregando...

Em relação aos crimes contra a vida, é correto afirmar que

Carregando...

Paloma, sob o efeito do estado puerperal, logo após o parto,

durante a madrugada, vai até o berçário onde acredita

encontrar–se seu filho recém–nascido e o sufoca até a morte,

retornando ao local de origem sem ser notada. No dia

seguinte, foi descoberta a morte da criança e, pelo circuito

interno do hospital, é verificado que Paloma foi a autora do

crime. Todavia, constatou–se que a criança morta não era o

seu filho, que se encontrava no berçário ao lado, tendo ela se

equivocado quanto à vítima desejada.

Diante desse quadro, Paloma deverá responder pelo crime de

Carregando...

Paulo tinha inveja da prosperidade de Gustavo e, certo dia, resolveu quebrar o carro que este último havia acabado de comprar. Para tanto, assim que Gustavo estacionou o veículo e dele saiu, Paulo, munido de uma barra de ferro, foi correndo em direção ao bem para danificá-lo. Ao ver a cena, Gustavo colocou-se à frente do carro e acabou sendo atingido por um golpe da barra de ferro, vindo a falecer em decorrência de traumatismo craniano derivado da pancada. Sabe-se que Paulo não tinha a intenção de matar Gustavo e que este somente recebeu o golpe porque se colocou à frente do carro quando Paulo já estava com a barra de ferro no ar, em rápido movimento para atingir o veículo, que ficou intacto.

Com base no caso relatado, assinale a afirmativa correta.

Carregando...

No que se refere ao tipo penal de homicídio, analise as assertivas abaixo. I - É majoritária a posição doutrinária que admite a existência do denominado homicídio híbrido, desde que a circunstância qualificadora tenha caráter subjetivo. II - Incidirão as hipóteses de diminuição de pena, do denominado homicídio privilegiado, quando o agente cometer o crime: impelido por motivo de relevante valor social, impelido por motivo de relevante valor moral ou sob a influência de violenta emoção, logo em seguida à injusta provocação da vítima. III - O homicídio simples não é crime hediondo, exceto quando praticado em atividade típica de grupo de extermínio, ainda que cometido por um só agente. IV - O denominado homicídio privilegiado se constitui em uma causa de diminuição de pena prevista no art. 121, § 1.º do Código Penal. O dispositivo tem caráter subjetivo, razão pela qual, em conformidade com o art. 30 do Código Penal, não se comunica aos autores e partícipes. Está correto o que se afirma em

Carregando...
GABARITO:

  • 1) E
  • 2) A
  • 3) A
  • 4) E
  • 5) Certo
  • 6) D
  • 7) D
  • 8) C
  • 9) C
  • 10) C
  • 11) D
  • 12) D
  • 13) C
  • 14) C
  • 15) C
  •  
© Aprova Concursos - Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482 - Curitiba, PR - 0800 727 6282