Oi oi oi oi oi concurseiros!

Tudo bem com vocês? Espero que sim!

A maioria dos textos sobre concursos fala sobre dicas de estudo, preparação e vagas ou editais abertos. Claro que isso é muito importante! Orientações sobre preparo e para o que se preparar, são sempre boas.

Mas hoje gostaria de comentar um pouco sobre CORAGEM. Sabe, é preciso muita coragem para enfrentar uma prova com milhares de concorrentes. É preciso muita coragem também para abdicar de outras realizações, para buscar de forma incansável tudo o que uma carreira pública pode oferecer.

Já tive a oportunidade de conhecer diversas histórias de vida de concurseiros. Gente que deixou família e trabalho em outra cidade para se dedicar exclusivamente aos estudos, concurseiros que sofreram por meses em trabalhos que não lhe agregavam nada, com o intuito de guardar economias para poder se dedicar aos estudos num futuro próximo.

Conversei também com alunos que começaram a estudar por “pressão”dos pais ou namorada(o) e que depois se deram conta das oportunidades. E também tive o prazer de saber da história de gente que continua com seu dia a dia de tarefas, pais e assalariados da iniciativa privada, e que incluíram em sua rotina horas diárias de estudo.

Puxa, parabéns a todos! Pois de alguma forma, buscaram força para abdicar ou incluir uma rotina cansativa, desgastante e solitária. Tudo para realizar o SONHO DA CARREIRA PÚBLICA. Esta já é sua primeira vitória, meu querido.

Vale a pena?

Se é algo que te fará bem, que proporcionará boas coisas a você e seus familiares, como não vale a pena? Claro que vale, e muito!

Mas certamente não é e nem será nada fácil…

Sabe, dois dias antes de escrever para vocês, acompanhei a vitória da Seleção Brasileira de Vôlei feminino, que conquistou seu 10 título mundial. Pessoal, eu não errei, eu disse que elas conseguiram ser campeãs 10 vezes!!!

Logo em seguida acessei algumas redes sociais e vi manchetes como: FICOU FÁCIL! ou NÃO TEM MAIS GRAÇA! e também JOGO-TREINO!

Fiquei pensando por um instante o quanto aquilo era injusto. Claro que não foi proposital, mas me soava como desmerecedor tais manchetes jornalísticas.

Pessoal, já pararam para pensar em quanto treino, dedicação, abdicação e suor tem por trás daquela medalha?

São mulheres, muitas casadas e com filhos e que mesmo assim correm incansavelmente atrás de seu sonho.

Infelizmente, teimamos em focar e valorizar apenas a medalha, mas acredite, ela não veio por sorte. Tem muito trabalho por trás dela…

Meus queridos alunos, se você realmente quer a sua “medalha de ouro”, seja ela em uma instituição bancária, municipal, estadual ou federal, você pode!

O primeiro e corajoso passo você já deu, iniciar sua preparação.

Mantenha-se firme em seu propósito, busque algo que realmente o motive e, quando o desânimo bater ( ele vem as vezes), lembre-se do real motivo que faz a busca por sua “medalha de ouro” valer a pena.

Quero estar lá para aplaudi-lo, quando você estiver no pódio!

Sucesso, alminhas!

Professor Everson

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *