Oi oi oi oi oi concurseiros!

Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Quando a persistência vira teimosia?

Que pergunta difícil, não é mesmo concurseiros?

Ontem, só para variar, eu conversando com alguns alunos e de repente um deles: desisto professor, isso não é pra mim!

Fiquei curioso com sua afirmação e fiz diversos questionamentos: Como assim? Desiste de que exatamente?

Então ele me contou que era filho de pai e mãe servidores e que sempre sonhou em ter a própria empresa, mas que analisando o mercado e a estabilidade que os pais tinham, resolveu tentar entrar na carreira pública.

Sabe concurseiros, este é realmente um ponto muito importante. Claaarrrroooooo que a remuneração é fundamental, mas precisamos nos atentar as funções e atividades que teremos que exercer no dia a dia.

Já pensou estudar tanto, ser aprovado e só depois de assumir o cargo descobrir que terá que fazer algo que odeia? Frustrante, não é mesmo?

Infelizmente a verdade é que a maioria absoluta dos candidatos sequer faz a leitura das atividades relacionadas ao seu futuro cargo.

Mas muito bem, voltando ao caso do João (o chamarei assim). Ele estava frustrado porque não via evolução em seus resultados e ainda pensava no seu próprio negócio. Ou seja, ele ainda não tinha certeza de que era aquilo mesmo que queria.

Alminhas do meu coração, é FUNDAMENTAL que você tenha convicção de que realmente quer ser servidor. Obviamente, no começo as vezes não temos tanta certeza assim. Ai acredito que seja válido ponderar prós e contras.

E foi o que orientei ao João. “Ponha no papel”o que você ganha e perde ao tentar a carreira pública.

Sinceramente concurseiros, ao fazer esta planilha, dificilmente você concluirá que é ruim tentar, mas esta conclusão PRECISA SER SUA!

Sobre o João? Ele acabou me informando que estava estudando há apenas 2 meses, resolveu insistir mais e concluiu o óbvio: Posso pensar em algum negócio depois conquistar minha vaga.

Abraços concurseiros!

Professor Everson

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *