Preciso que me entenda!

Texto direcionado a todos os familiares, amigos e namorados/noivos ou esposas/maridos de um concurseiro

“Eu sei, eu sei, eu sei que prometi ir com você naquele lugar e não fui. Sei que estou te devendo esta….mas está tão corrido…desculpe!”

“Meu amor, me perdoe não ter comprado nada em nosso aniversário! Se tudo correr bem, no ano que vem, quando eu já for servidor, te recompensarei!”

“Ai que dor em meu coração tenho em ver meu filho(a) crescendo, chorando, brincando e eu não poder ir lá com ele. Que saudades tenho daqueles domingo no parque, sem nada para fazer, agora dos domingos me restam dores de cabeça e conferências de gabarito pós-prova.”

“Pai e mãe, eu juro que logo poderemos almoçar juntos, por favor compreenda, é passageiro tudo isso.”

“Noiva(o)/Namorada(o) do meu coração, me desculpe por ontem.!Estou um pouco nervoso por não ter passado no último concurso e acabei descontando em você.”

Situações conhecidas, concurseiros?

Acredito que para uma grande parte de nós, situações ‘beeemmm’ comuns.

Acabamos por nos concentrar tanto nos estudos, que fica difícil conciliar a vida social e pessoal com os estudos. E as vezes bate até um remorso, não é mesmo? Chegamos a nos sentir mal por tantos “nãos” que dizemos as pessoas que amamos.

Talvez, se tivéssemos tempo para isso, gritaríamos aos nossos queridos:

PAI/ MÃE!!!! VOCÊS AINDA TERÃO ORGULHO DE MIM!!!!

AMMMOORRRR!! ISSO TUDO É PARA VOCÊ TAMBÉM!!!

Realmente não é nada fácil conciliar, mas a verdade alminhas é que realmente se faz necessário. Abrir mão de preciosos momentos agora, para poder aproveitar todos os benefícios da carreira publica, em um futuro próximo.

Quando conversamos com servidores, nos certificamos de como realmente vale a pena. Sugiro que se você tiver esta oportunidade, converse com algum. Nada melhor que exemplos vivos e recentes para nos espelharmos.

Mas, penso que seja importante algumas horas semanais de repouso e de interação social com aqueles que amamos. Realmente não dá para manter o “ritmo social” de antes dos estudos, mas duas ou três horas lhe farão bem. Você dará um pouco de atenção as pessoas especiais de sua vida e, de quebra ainda vai descansar um pouco.

Só não vale ficar falando de estudos nestas horas, né? Ai é melhor ficar estudando.

Como dizem os orientais: “O caminho do meio quase sempre é o melhor.”

Sucesso, alminhas!

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *