Grande parte dos concursos públicos previstos para 2011 serão realizados normalmente. De acordo com as informações divulgadas na imprensa e as opiniões de especialistas, o anúncio feito pelo governo federal ontem, 08 de fevereiro, não pode ser visto com alarde.

Medidas que envolvem cortes no orçamento são comuns em períodos de crise e transições de governo. Em 2008 e 2002 foram anunciadas medidas semelhantes e, no entanto, os concursos não deixaram de ser realizados, sendo alguns deles, no máximo, adiados.

Medida afetaria apenas concursos do Executivo

Se considerarmos o anúncio feito pela Ministra do Planejamento, Miriam Belchior, a restrição à abertura de novos concursos públicos, caso aconteça de fato, afetará apenas os órgãos do Executivo federal como ministérios, autarquias e secretarias.

Os poderes judiciário, legislativo e instituições como Petrobras, BNDES, Correios entre outras são independentes e poderão abrir novas vagas caso haja necessidade.

Da mesma maneira, os concursos estaduais e municipais, que não dependem de autorização no Ministério do Planejamento para lançar novos editais, poderão ser realizados normalmente.

Especialistas alertam ainda que os concursos são extremamente necessários para repor vagas ocasionadas por aposentadorias, falecimentos e exonerações,  e que novos servidores precisam ser contratados para que o país possa continuar crescendo.

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *