Veja como fazer redação para concurso e garantir uma ótima nota!

Ela é classificatória, tem caráter eliminatório e pode ser o fiel da balança que determinará a aprovação, por isso sua importância tão grande para quem faz concurso público. Estamos falando, é claro, da redação. Ou seja, se no edital do certame que irá prestar consta a necessidade de, além da prova objetiva, fazer uma dissertação, esse post foi feito para você. Vamos contar tudo que você precisa saber sobre como fazer uma boa redação para concurso.

Como estudar redação para concurso

                 Fazer uma boa redação é fundamental para sua aprovação

As redações ou provas discursivas estão cada vez dando as caras em editais de concursos. Nos de nível superior é raro não precisar fazê-la, e nos de nível médio têm aparecido também com enorme frequência. Resumindo, não há para onde correr, você vai precisar escrever se quiser passar. E o melhor método para produzir bons textos é treinar, e treinar muito! Se quiser conquistar a sonhada vaga, esse deve ser fator primordial para sua preparação.

Mas claro, existem outras orientações para as quais você também deve dar a devida atenção.

dicas para fazer uma boa redação

Leia o edital

Ação simples, que já deveria estar enraizada na cabeça de todo mundo que faz concurso público, mas ainda assim há muitas pessoas que não dão a devida atenção a esse tão essencial documento. Nele você conhecerá quais serão as exigências ao escrever, tais como cor de caneta (sim, se você chegar ao dia da prova com a caneta de cor errada e não tiver nenhuma boa alma que empreste a correta, é fim de papo), estilo da redação, número mínimo e máximo de linhas, quais serão os critérios de correção, enfim.

Uma vez que você estiver de posse dessas informações, seu treino deverá ser totalmente pautado nesses critérios. Afinal de contas, de que adianta treinar escrevendo textos de 15 linhas sendo que na hora do vamos ver a exigência será de pelo menos 30? Portanto, atenção e foco!

Ou seja, o edital é seu amigo. Ele é quem te mostrará as regras do jogo e te deixará previamente preparado para o que virá desde sua publicação até o dia da prova propriamente dito.

Falar x Escrever

Sim, é fundamental saber a diferença entre falar e escrever!

Falar é uma habilidade individual, ou seja, cada pessoa fala de um jeito. Isso vai da particularidade. Sem contar que ela também é circunstancial, pode num momento ser mais animada, em outros mais exaltada, as vezes solta, outras formal… Em outras palavras, cada um consegue falar de determinada forma dependendo do contexto onde está inserido.

Já o escrever, apesar de também, é claro, ser uma habilidade, não é individual. Escrever então é uma habilidade coletiva, ou seja, ela tem uma regra que precisa ser seguida por todos. Em outras palavras, ela é normatizada.

Aí a importância de conhecer a diferença entre o falar e o escrever, pois quando pensamos para escrever, é comum que esse pensamento seja guiado pela fala. Porém o correto, como você certamente já se ligou, é adequar à modalidade escrita. Caso contrário haverá uma coloquialidade e isso não será considerado correto no momento da correção.

Atenção para a letra e vícios de grafia!

Outro ponto com o qual você deve ter o devido cuidado é em relação a sua letra. De nada adianta compreender o tema, escrever dentro da norma, mas sua grafia não estar legível. Não importa se será cursiva, de forma, ou outra qualquer, o importante é que seja possível entende-la. Acredite, não dar a devida atenção a esse detalhe pode resultar em sua reprovação.

Sabe o que também causa estragos na hora da correção de sua redação? Os famosos vícios ou marcas de grafia. Um exemplo frequente é aquele pingo em cima da letra “i” ou da letra “j”. Quando se escreve em uma agenda, diário ou qualquer meio que seja mais pessoal, há quem, ao invés do pingo, coloque uma bolinha, há casos até onde trocam por um coraçãozinho. Cuidado! Se você fizer isso na sua redação para concurso, estará errado! Algumas bancas tiram apenas alguns pontos, mas existem aquelas que simplesmente dão nota zero.

Translineação

Sabe quando você está escrevendo uma palavra e de repente acaba a linha, precisando então continua-la na linha de baixo? Pois bem, isso se chama translineação. E quando se trata de redação ou prova discursiva para concursos, existem três regras essenciais com as quais você deve ficar atento:

1 – Palavras que possuem hífen

Se você chega ao fim da linha e a palavra que está escrevendo possui hífen, deve coloca-lo afrente da palavra e dentro da margem, repetindo-o na linha de baixo. Por que repetir? Pois o primeiro hífen é da separação silábica e o segundo é da palavra composta. Veja um exemplo na imagem abaixo.

Palavras que possuem hífen

                                                 Palavras grafadas com hífen

2 – Sílaba formada por apenas vogal no início ou término da linha

Mais uma regra importante! Veja o caso da palavra água, por exemplo, caso acabe a linha logo após o “á”, estará errado se você na linha de baixo colocar a continuação “gua”. Ou também no caso da palavra dia, que também será considerado erro caso você termine a linha escrevendo “di” e prossiga com o “a” na linha seguinte. Confira o exemplo:

Sílaba formada por apenas vogal no início ou término da linha

  Permanência de sílaba formada por apenas vogal no início ou término da linha

3 – Use hífen e não sublinhado

Para separar uma palavra que deverá ser continuada na linha de baixo, vamos repetir, deve ser usado o hífen. E por que estamos repetindo isso? Pois há quem faça essa separação usando o sublinhado (como você verá na imagem abaixo), e isso é errado!

Usar hífen antes de pular uma linha

                                              Não sublinhe, use o hífen!

Portanto, atenção para essas regras, evite ao máximo cometer esses erros considerados bobos que podem acabar gerando perda de pontos que certamente farão muita falta na nota final.

Como fazer redação para concurso com bom repertório?

Repertório nada mais é que o seu vocabulário, e assim como o falar, que citamos anteriormente, ele é pessoal. Fazer escolhas inteligentes na hora de utilizá-lo é mais um aspecto de extrema importância ao escrever uma redação.

Então, quanto maior o seu repertório, melhor será a qualidade do seu texto, pois você entre outras coisas poderá evitar repetição de palavras, que durante a correção pode causar problemas.

a importância de um bom repertório

                                Uma boa redação requer um bom repertório

Mas por favor, a escolha das palavras também deve ser comedida, de forma a não afetar a inteligibilidade do seu texto. Tudo o que você escreve deve fazer sentido, lembre-se sempre disso. Portanto, após terminar um parágrafo, leia para ver se está fazendo sentido. E também reserve um tempo para revisar a redação como um todo ao finalizá-la.

Parágrafo

É por ele que seu texto começa a ser pensado. E o parágrafo, lembre-se sempre, contempla tão somente uma ideia, que irá se organizar dentro da lógica do parágrafo propriamente dito.

Todo parágrafo tem uma introdução, que também pode ser chamada de tópico frasal, e você deve iniciá-lo apresentando qual será o seu propósito, ou seja, o que você pretende alcançar ao escrever esse texto.

Na sequência ocorre o desenvolvimento, onde o tópico frasal será ampliado, através de ideias secundárias que o fundamentem.

E por fim, é claro, vem a conclusão, onde a ideia central será retomada. Aqui cabe um parênteses rápido, pois a conclusão aparecerá apenas em parágrafos mais extensos, uma vez que nos mais curtos não há necessidade.

Qual o gênero mais usado em uma redação para concurso?

Você deve recordar que mais no início do post falamos sobre ler o edital para, entre outras coisas, descobrir qual o gênero de texto que será exigido organizadora. Pois bem, o gênero mais apreciado pelas principais bancas do Brasil é o dissertativo.

Ele é escolhido pois faz parte do nosso cotidiano, afinal de contas, dissertar nada mais é do que falar sobre algo. E isso nós fazemos praticamente o tempo todo. Então no dia do concurso isso não será diferente, porém, você irá falar sobre algum assunto que estará em evidência e cujo tema será escolhido pela organizadora.

gênero de redação mais cobrado em concursos

                      O dissertativo é o gênero mais cobrado pelas bancas

Ao organizar um texto dissertativo, atente para que na introdução seja apresentado o tema, que nada mais é que o assunto sobre o qual falará, e defina sua tese, ou seja, qual ponto de vista defenderá. No desenvolvimento, que é onde está o maior percentual da sua nota, é necessário ser claro, coerente, conciso e objetivo. Nele o objetivo é fundamentar o ponto de vista que apresentou na introdução. E por fim, na conclusão, você irá sintetizar o que desenvolveu, reafirmando.

Reparou que a organização do texto dissertativo segue a mesma lógica de organização do parágrafo? Então você está confirmando como tudo está interligado.

Coesão e Coerência

A função da coesão é ligar os termos, os parágrafos, as frases. Em outras palavras, a coesão nada mais é do que saber fazer uso da gramática, ou seja, saber utilizar pronomes, preposições, conjunções, advérbios…

Já a função da coerência é dar sentido, algo fundamental em uma redação conforme já havíamos falado anteriormente. Então, sempre que você se mantiver fiel ao assunto que se propôs a escrever, estará fazendo do seu texto um texto coerente. Quer um exemplo? Se sua redação é sobre futebol, você não deve falar a respeito de basquete, vôlei ou qualquer outro esporte, pois estará sendo incoerente.

Então, coesão e coerência juntos serão responsáveis por uma grande parcela do sucesso da sua redação. Faça bom uso de ambos!

Como ter bom desempenho em redação para concurso?

O melhor resultado possível na sua redação em um concurso público é consequência de alguns fatores imprescindíveis. São eles:

como ter um bom desempenho na redação

– Boa leitura

– Planejamento

– Domínio da gramática

Esses três parâmetros, acredite, te deixarão muito próximo de gabaritar a sua redação. Portanto, dê muita, mas muita importância a eles durante sua preparação.

O que cai na prova discursiva

No Aprova você pode acompanhar o programa “O que cai na prova discursiva”, gravado semanalmente pela Prof. Daniela Tatarin, dando dicas e mostrando como se preparar para os maiores e mais concorridos concursos públicos do Brasil.

Banco do Brasil

Certame muito aguardado e que sempre movimenta um número enorme de candidatos, o Banco do Brasil tem por hábito cobrar prova discursiva e você verá abaixo como se preparar para ela:

PF e PRF

As polícias Federal e Rodoviária Federal também costumam apresentar concursos onde a redação é elemento importante na composição da nota. E em certames dessa proporção, acredite, não basta focar em uma nota mínima. É necessário buscar o máximo. A Prof.ª Tatarin vai te mostrar como conseguir isso na discursiva:

INSS

Outro órgão que abala as estruturas do mundo dos concursos quando lança edital é o Instituto Nacional do Seguro Social, o famoso INSS. Mas também não é para menos, a quantidade de vagas oferecidas e as excelentes remunerações são suficientemente capazes de atrair milhões de pessoas inscritas. E claro, a redação está presente na avaliação e, como sempre, sua nota fará diferença para a conquista de uma das oportunidades.

Gostou? Temos certeza que sim! O programa “O que cai na prova discursiva” conta com uma playlist repleta de vídeos, aos quais você poderá conferir clicando aqui. Não deixe também de se inscrever em nosso canal no YouTube para ser notificado em primeira mão sempre que novos programas forem publicados.

Prática de Redação

Assim como você faz em relação a prova objetiva, para a redação também é fundamental contar com o auxílio de um curso online que ofereça vídeo aula para concurso. E no curso “Prática de Redação” você tem, além dessas videoaulas repletas de dicas e macetes para aperfeiçoar sua escrita, a possibilidade de enviar textos para que os professores do Aprova corrijam e indiquem onde é possível melhorar, através de comentários por escrito.

como praticar redação

                                Uma redação nota 10 requer muita prática

E por que videoaulas? Simples! Pois elas sintetizam todo o conteúdo que você precisa aprender em apenas 30 minutos, algo que é impossível as apostilas fazerem. Ou seja, economia máxima de tempo para que você fique muito mais perto de gabaritar sua prova discursiva.

Seguindo as dicas e orientações passadas no decorrer de toda essa postagem, temos certeza que você terá sim uma nota impecável na sua prova escrita que, consequentemente, terá importância vital na conquista da sua sonhada vaga, independente de qual seja o concurso. Pois no que depender de nós, sua redação sempre será digna da maior pontuação possível.

Publicado em 28/02/2020 | Atualizado em 06/03/2020 às 13:14

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *