Primeiramente, a psicologia positiva estuda a engrenagem resiliente e saudável do ser humano, interessando-se por traços psicológicos e experiências positivas.

Surgimento da psicologia positiva

A princípio, na década de 1990, Martin Seligman – então presidente da Associação Americana de Psicologia (APA) começou a defender que a psicologia precisava dar um novo passo: parar de se concentrar apenas nos problemas e transtornos mentais e começar a estudar o que faz o ser humano feliz.

Além disso, Seligman começou a aplicar a ciência à vida real, estudando o poder do otimismo, da gratidão e da empatia. Essa nova vertente psicológica passou a ser conhecida como psicologia positiva, mudando a centralidade do tratamento para a prevenção e adotando uma postura apreciativa do potencial de cada pessoa, suas motivações e capacidades.

Portanto, a psicologia positiva estuda as boas experiências subjetivas (felicidade, otimismo e satisfação), os traços positivos do ser humano (integridade, sabedoria e autocontrole) e as ocasiões que permitem a experiência e a manifestação destes traços.

Teoria da felicidade

Analogamente, Seligman desenvolveu o modelo PERMA para ajudar as pessoas a conquistarem maior satisfação e felicidade. O termo é a junção da primeira letra de cada item (em inglês) que é o fio condutor de sua Teoria da Felicidade.

São 5 elementos centrais:

  • 1 – Emoção Positiva (Positive Emotion)
  • 2 – Engajamento (Engagement)
  • 3 – Relacionamentos (Relationship)
  • 4 – Propósito (Meaning)
  • 5 – Realizações (Accomplishment)

Emoção Positiva

Em resumo é uma maneira de buscar o otimismo, motivação e bem-estar. Ao acreditar que algo de bom vai acontecer, nosso corpo recebe uma carga de hormônios (dopamina, serotonina, endorfina e ocitocina) que atuam como o combustível da jornada.

Essa emoção ajuda a ter mais foco, a desempenhar as tarefas diárias com qualidade, fortalecer relações, além de aumentar a criatividade.

Engajamento

Em segundo lugar busque por algo que te envolva por completo. Ao cumprir alguma tarefa prazerosa, perde-se a noção do tempo e isso faz com que surja um estado de felicidade e concentração que faz bem.

Você deve conhecer seus talentos, virtudes e diferenciais para descobrir maneiras de aplicar essas competências à sua vida diária.

Relacionamentos

O ser humano tem a necessidade de se conectar com outras pessoas, criar vínculos e conexões emocionais. Quanto mais positivas forem as relações, mais positivas serão também as emoções, ideias e comportamentos.

Deve-se ter comprometimento para construir ligações e fortalecer laços de respeito, confiança e afeto. Porém, é importante ressaltar que isso leva tempo e requer esforço de todos os lados.

Propósito

O sentido de quem queremos ser, de realizar nossos sonhos, é um dos principais combustíveis para aplicar a psicologia positiva. Quando não há um propósito, a rotina entra no automático e a vida fica sem direção.

É preciso se conectar a algo maior que dê significado à existência e afaste a tristeza e depressão.

Realizações

Transformar projetos em realidade e ter orgulho de seus feitos é um passo importante na busca pela felicidade. Mas, é preciso estabelecer metas e objetivos claros e possíveis.

Uma grande recomendação é não ter vergonha do sucesso próprio. Isso não é arrogância, mas reconhecimento. Essa atitude irá até mesmo incentivar outras pessoas na busca pela concretização de seus sonhos.

Com informações do Hipercultura

Veja mais notícias no blog do Aprova Concursos

INSCREVA-SE NO CANAL DO APROVA E ACOMPANHE AS NOVIDADES SOBRE O ENEM

Curta no Facebook a página do Aprova! Siga também nosso perfil no Instagram

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *