Conheça a diferença entre um contador e um contabilista! A atuação dos profissionais da área contábil foi regulamentada pelo Decreto-lei 9.295/46. O documento define as atribuições do contador e do técnico de contabilidade e as funções do Conselho Federal de Contabilidade.

Área de atuação do Contador

Primeiramente, quem possui diploma de graduação em Ciências Contábeis é considerado “contador”, este profissional é também conhecido como “contador diplomado” ou bacharel em Ciências Contábeis.

A graduação habilita o contador para trabalhar em diversos âmbitos: gestão de empresas, mercado de seguros, controladoria, perícia e auditoria. Ele exercerá funções na área financeira, econômica e patrimonial de uma empresa.

O contador é o responsável, por exemplo, pela assessoria nos trâmites de abertura de empresas, recomendação do regime tributário mais adequado, apuração de impostos, elaboração de balanços, demonstrações de resultado, relatórios de faturamento e ainda balancetes mensais.

O profissional formado em Ciências Contábeis atua especificamente nas atividades de: organização e execução de serviços de contabilidade em geral; escrituração dos livros de contabilidade obrigatórios e de todos os necessários à organização contábil.

O mesmo também faz o levantamento dos balanços e demonstrações; perícias judiciais ou extrajudiciais, revisão de balanços e de contas em geral, verificação de haveres, revisão de escritas, regulações jurídicas ou extrajudiciais de avarias grossas ou comuns e assistência aos Conselhos Fiscais das sociedades anônimas.

Funções do técnico em contabilidade ou técnico contábil

Já aquele profissional que possui apenas nível médio ou técnico e trabalha exercendo função técnica de contabilidade com registro nos órgãos de classe é conhecido como “técnico em contabilidade” ou “técnico contábil”. Os mesmos podem cuidar da parte financeira de empresas e também serem responsáveis pela prestação de contas da organização.

O profissional técnico trabalha com escrituração contábil e fiscal; registros e lançamentos contábeis de transações financeiras; cálculo de impostos, juros e taxas; acompanhamento de contas, receitas e despesas; elaboração de demonstrativos financeiros e balancetes; análise de contas patrimoniais e controle patrimonial.

As atividades são semelhantes àquelas desenvolvidas pelo contador, porém a área de atuação de um técnico com nível médio é mais restrita. Suas funções não incluem a realização de auditoria, perícia e análise de balanços.

Saiba o que faz um contabilista

O termo “contabilista” é usado para se referir ao técnico em contabilidade, que é o profissional que antigamente era conhecido como “guarda livros”.  Porém, o termo pode se referir ao profissional que exerce a prática contábil de modo genérico, ou seja, tanto de nível superior quanto de nível médio e/ou técnico.

Entretanto, já que atualmente o termo está muito ligado aos profissionais que não possuem nível superior, para não criar confusão, o Conselho Federal de Contabilidade determinou o uso do termo “profissional da contabilidade” para designar essa categoria mais genérica.

Dia do Contabilista e Dia do Contador

Existem duas datas que homenageiam os profissionais da área contábil: 25 de abril e 22 de setembro. A primeira foi criada em 1926 por João Lyra, senador e patrono dos contabilistas, como o “Dia do Contabilista Brasileiro”. No entanto, a data comemorativa só foi realmente instituída por lei em 1979.

Já a segunda é a data da criação do primeiro curso de graduação em Ciências Contábeis no Brasil, em 1945. Este fato histórico deu origem ao Dia do Contador  que é comemorado ainda hoje nessa data.

Em 2012, com a determinação da modernização da profissão pelo Conselho Federal, com a substituição do termo contabilista por profissional da contabilidade, atualmente em 25 de abril comemora-se o Dia do Profissional da Contabilidade – ou seja, de todos que exercem atividades nessa área no Brasil.

Com informações do Portal Osayk

Mudanças no MEI: cadastro de folha de pagamento no eSocial

Confira quais foram as mudanças no MEI e fique sempre atualizado para não perder nenhum prazo. A principal alteração é que a partir de 8 de janeiro do próximo ano, os MEIs que possuírem funcionários deverão passar a informar a folha de pagamento no eSocial. Assim, o sistema vai auxiliar nos cálculos de contribuição previdenciária, FGTS e outros encargos.

O eSocial é o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas. Nele estão reunidas informações de todos os trabalhadores do país. Antes dessa mudança no MEI, o cadastramento era facultativo. Então, as pessoas que tentaram já conseguiram cadastrar tanto suas informações, quanto às do seu funcionário.

Clique aqui e leia mais!

Veja mais notícias no blog do Aprova Concursos

INSCREVA-SE NO CANAL DO APROVA E ACOMPANHE AS NOVIDADES SOBRE CONCURSOS PÚBLICOS

Curta no Facebook a página do Aprova! Siga também nosso perfil no Instagram

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *