O Exame Nacional do Ensino Médio passou e fica aquela dúvida: o que fazer depois do ENEM? Sabemos que você se dedicou muito na preparação, por isso, é normal ficar um pouco confuso depois da prova. Então vamos lá, o primeiro passo é esperar a divulgação do resultado. Pois é a partir da sua nota que começam os processos para ingresso em universidades públicas, financiamentos e bolsas de estudo em universidades particulares.

E depois de tanta dedicação, você merece um descanso. Então tire duas semanas para esvaziar a mente. Mas atenção, cuidado para não bobear e perder os prazos e as oportunidades que o ENEM pode te proporcionar.

 

O que fazer depois do ENEM: quando vou descobrir minhas notas?

Infelizmente, há ainda um certo tempo para sair o resultado final do ENEM. Você só saberá sua nota cerca de dois meses depois da aplicação da prova, normalmente acontece no mês de janeiro. Afinal, o sistema de correção não é tão simples e leva em consideração diversas variáveis como: coerência nas respostas e o desempenho dos outros candidatos em cada questão.

Mas, você já pode ter um noção de como foi o seu desempenho com base nos gabaritos oficiais e caderno de questões. Esses documentos estarão disponíveis a partir do dia 13/11 no site do Inep.

 

Desempenho no ENEM – Você vale mais que a prova!

 

O que fazer depois do ENEM?

Além das universidades que aceitam diretamente a nota do ENEM, há algumas oportunidades que surgem a partir de programas criados pelo governo federal. Então, vamos falar um pouco sobre cada um deles:

Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o responsável por distribuir vagas em cursos presenciais de universidades públicas. E é claro que quanto mais concorrido é o curso e a faculdade, maior precisa ser a sua nota do ENEM. Cursos como Medicina e Engenharia, por exemplo, podem exigir mais de 800 pontos no ENEM. Mas, já com 600 pontos é possível conseguir vaga em várias instituições e cursos. Porém, é importante frisar que o aluno não pode ter zerado na redação.

As inscrições para o Sisu são gratuitas e acontecem duas vezes por ano. É importante ficar de olho, porque as inscrições só ficam abertas no período de quatro dias. O processo é feito pela internet.

 

ProUni

Já o Programa Universidade para Todos (ProUni) oferece bolsas em instituições particulares do Brasil, tanto em cursos presenciais quanto a distância. As bolsas de estudos podem ser de até 50%, para os candidatos que comprovem renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.

Para se candidatar é preciso não ter zerado na redação e ter alcançado no mínimo 450 pontos. Mas, como acontece com o Sisu, cursos mais concorridos exigem notas maiores. Também é necessário, que o estudante tenha realizado o ensino médio em rede pública ou em colégio particular como bolsista. Pessoas com deficiência e professores efetivos da rede pública também podem participar. As inscrições são gratuitas, abertas duas vezes ao ano e acontecem após o resultado do Sisu.

 

FIES

E por último, temos o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Esse programa arca com parte das mensalidades durante o curso, mas só é valido para graduações presenciais de faculdades privadas. E o aluno começa a pagar a dívida depois de formado, em parcelas e com juros baixos.

O FIES também é destinado para estudantes de baixa renda, com renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos per capita. A nota mínima é de 450 pontos e não ter zerado a redação. As inscrições também acontecem duas vezes por ano e o processo é online.

 

 

Com informações de: ENEM Virtual

 

Veja mais notícias no blog do Aprova Concursos

INSCREVA-SE NO CANAL DO APROVA E ACOMPANHE AS NOVIDADES SOBRE CONCURSOS PÚBLICOS

Curta no Facebook a página do Aprova! Siga também nosso perfil no Instagram

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *