erros fatais na hora de estudar para concursos públicosSe você é concurseiro, já sabe! Existem diversas atitudes que podem comprometer toda a jornada de preparação. Para que isso não aconteça com você, confira a seguir a lista de alguns dos principais erros fatais na hora de estudar para concursos públicos.

 

Falta de estratégia

Sem organização e estratégia, a vitória vira um fator de sorte ou depende de um lampejo de talento individual. E isso não existe quando a “competição” é um concurso público. Deve haver organização, disciplina e estudo estratégico do que mais cai em prova.

Nervosismo e ansiedade

Inimigos silenciosos e cruéis na hora da prova, estes sentimentos podem desestabilizar dramaticamente o candidato. E, no momento da preparação, são os grandes vilões da concentração e comprometem toda a produtividade do concurseiro.

Desconhecimento do estilo da banca

Cada banca examinadora tem suas características, assim, ignorar que existam estilos e orientações diferentes é um erro. O concurseiro deve saber o que a banca mais cobra, o que mais gosta e onde normalmente coloca a “pegadinha”.

Exagero na maratona de estudos

A mente funciona como os músculos, precisa de estímulos diários. Mas não adianta tentar estudar todo o conteúdo programático de um concurso em um só dia. Submeter-se a uma rotina exaustiva de estudos pode deixar a pessoa tão cansada que, no dia seguinte, não conseguirá ler uma só linha.

Sinais de que é hora de parar

A perda de tempo é grande quando o estudante tenta ultrapassar seus limites, forçando uma concentração que não é mais possível. Situações como esta podem causar desânimo e aquela sensação de estudar muito e não saber nada. O concurseiro deve ler até o momento em que a mente ainda consegue absorver o conteúdo. Faça uma pausa de 15 a 20 minutos a cada 1 hora de estudos.

Estudo com material inadequado

Apostilas e cadernos com anotações pessoais são muito particulares. Tenha materiais e aulas de qualidade, que estejam de acordo com tudo o que vem acontecendo em relação à matéria e à forma como a banca trabalha o assunto.

Dedicação a concursos diferentes ao mesmo tempo

Áreas fiscais, tribunais, carreiras policiais –  não é estratégico abraçar o mundo dos concursos públicos de uma só vez. O risco a se correr é alto para o concurseiro que “atira para todos os lados”.  Você pode acabar sendo reprovado em todos porque se desviou do planejamento.

Não ler edital

É o maior, e mais primário erro de qualquer pessoa que queira se dedicar a uma carreira pública. No documento constam informações muito importantes para o concurseiro, desde os requisitos detalhados até a bibliografia exigida e ainda datas de realização das etapas.

Fuga do conteúdo programático

Ler mais do que o necessário, investir tempo em material complementar recomendado pode significar perda de tempo precioso de estudo do conteúdo programático previsto no edital. Concentre-se no programa do concurso.

Equilíbrio entre as disciplinas

A medida do equilíbrio no estudo das diferentes disciplinas é a preparação do concurseiro. É melhor dedicar mais tempo às matérias em que há menos domínio, e, não, o contrário.

Estudo na véspera do concurso

Recorrer a livros e apostilas faltando horas para o concurso gera mais estresse do que aprendizado. Na véspera e dia de prova procure relaxar e preparar-se mentalmente para a avaliação que está prestes a fazer, de maneira serena.

Publicado em 02/04/2018

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *