soldadoDia do Soldado – 25 de agosto

Em 25 de agosto é comemorado o Dia do Soldado, a data faz referência ao nascimento de Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, nascido em 1803, e considerado o patrono do Exército Brasileiro.

Luís Alves nasceu em uma fazenda no Rio de Janeiro, era herdeiro de uma família da aristocracia militar portuguesa. Seu pai serviu ao exército português no Brasil. A vinda da família real para o Brasil, a elevação do país à categoria de Reino Unido e a futura independência, em 1822, transformaram a vida de Luís Alves.

Com a independência do Brasil e à adoção modelo imperial de governo as forças militares também começaram a passar por uma transformação. A partir de 1838, começaram a estourar várias revoltas separatistas no Brasil, o Duque de Caxias já era um oficial respeitado e conseguiu uma enorme projeção por comandar com êxito a dissipação dessas revoltas.

Em 1841, Caxias recebeu seu o título de Barão de Caxias, que faz referência à cidade maranhense de Caxias, onde o exército imperial conseguiu uma de suas mais célebres vitórias. Ao longo do Segundo Reinado, Caxias teve a sua posição de nobre elevada para conde, marquês e, por fim, duque.

Ele foi senador do Império pelo Rio Grande do Sul, província para a qual também foi nomeado por Dom Pedro II comandante-em-chefe do Exército em operações. A partir de 1852, nas fronteiras do sul do Brasil, Caxias esteve à frente das represálias contra as investidas de Argentina e Uruguai. Ao lado do general Osório, o Duque conseguiu grandes vitórias sobre as tropas do ditador paraguaio Solano Lopez entre os anos de 1866 e 1868, na Guerra do Paraguai.

Caxias faleceu em 1878 e  sua memória é lembrada não apenas no Dia do Soldado, mas também em vários rituais e cerimônias do Exército Brasileiro, com o uso de uma réplica do seu espadim pelos oficiais formados na Academia Militar das Agulhas Negras.

Exército já treina mulheres para o front

“Fogo à vontade!”, diz um tenente do Exército, erguendo o braço esquerdo, e o que se ouve depois é ensurdecedor. Em menos de um minuto, 88 tiros de fuzil, rajada que encobre a voz do tenente, o ruído dos quero-queros ali perto, os carros da rodovia ao longe. O vento traz um pouco de gás lacrimogêneo, que faz arder olhos e nariz, e a orientação é respirar normalmente.

Nada anormal no treino de tiro do Exército, na terça-feira, na escola preparatória de Campinas. Há, porém, na fileira de jovens alunos de 17 a 22 anos, de barriga no chão, dedo no gatilho e rostos camuflados, um detalhe impensável pouco tempo atrás: um conjunto de tranças bem firmes, de cabelos claros e escuros, que despontam dos capacetes balísticos e se movem com o forte recuo dos disparos.

Aqui, deitadas no chão, empunhando fuzis automáticos leves (FAL), estão as primeiras mulheres brasileiras a serem treinadas para combate pelo Exército do Brasil – uma instituição fundada em 1648 que, agora, parece querer tirar o atraso.

Clique aqui e leia mais.

Concursos para Soldado

Para quem sonha em ingressar como militar de carreira no Exército Brasileiro é necessário prestar concurso público. E possuir altura de 1,60 m para homens e 1,55 para mulheres. Para Oficiais, tem que ser brasileiro nato. Para Praças, tem que ser brasileiro nato ou naturalizado.

Com informações do Exército BrasileiroBrasil Escola

ESTUDE PARA ESTES CONCURSOS COM O APROVA CONCURSOS
Para mais informações ligue 0800 725 8888

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *