Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Projeto garante 20% de vagas para militares em concursos na área de segurança

Publicado em 12 de maio de 2016 por - 5 Comentários

forcas armadasTramita na Câmara dos Deputados o Projeto de lei 4367/16 que assegura aos militares das Forças Armadas, em serviço ativo, 20% das vagas disponíveis em concurso público na área de Segurança Pública de todo País.

O deputado Cabo Daciolo (PTdoB-RJ), autor da proposta, afirma que o baixo salário pago aos militares das Forças Armadas tem estimulado muitos a abandonar a carreira. “É perceptível que a remuneração dos militares das Forças Armadas é menor que a dos postos correspondentes nas forças auxiliares”.

A proposta também vale para os jovens que cumprem o Serviço Militar Obrigatório. Segundo o deputado, após sete anos servindo o País, esses militares são exonerados sem oferta de perspectiva profissional. Daciolo ainda afirma que o objetivo da proposta “é propiciar às Corporações homens e mulheres aptos, intelectualmente e fisicamente, para o serviço público”.

O documento tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Com informações da Agência Câmara Notícias 


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

5 comentários

  • Francinaldo Sousa

    É lamentável que nossos parlamentares ficam engessando os concursos públicos dessa forma, passar em concurso deve ser para quem despender o melhor esforço, cotas só criam discriminações, pois todos somos capazes de estudar e passar em concursos sem atalhos, inclusive os militares!

    • Gonçalves C.

      Expor opnião sem antes tomar conhecimento dos encargos destes servidores chega a ser ultrajante. Se informe melhor antes de revelar sua indignação contra a proposta de lei. Caso o Sr. Francisco Souza tenha conhecimento sobre a rotina desses militares, é vergonhoso saber que há alguém capaz de ser completamente indiferente e sem nenhuma empatia para com os beneficiados.

  • junio

    Apesar do sistema de cotas na minha opinião ser errado, essa realmente tem algum sentido tendo em vista que o militares ja estavam em uma área de segurança alem do que e dito no texto apos 7 anos ele e exonerado e fica so com 3 meses de graça.O que e um absurdo muitas vezes os jovens conscritos ficam 7 anos la e acaba por sair com 25 anos e sem emprego algum sem rumo na vida apesar de terem servido o pais.

  • Joadivan

    Esse deputado e uma benção esse projeto vai ser aprovado com certeza até que fim alguém pra pensar na segurança do nosso pais,nada mais justo pois os militares das forças armadas tem todo um treinamento alguns chegam à servi sete anos e no meu ponto de vista uma pessoa que serve sete anos no regime militar é apto pra ingressa em qualquer área da segurança pública.

  • Ricardo M.

    Independente da condição difícil que vivem alguns militares, existe outras áreas também complicadas. Reservar 20% da vagas, seria favorecer uma classe em detrimento de pessoas mais preparadas.

    Concursos na área policial, sempre avaliam diversas capacidades, desde o conhecimento teórico, capacidade psicológica, até condição da aptidão física.
    Assim, os “melhores” serão selecionados através do concurso. Caso algum militar esteja realmente apto para servir o país na área de segurança pública, não precisará de cota para passar.

    Já há cotas para negros, deficientes e agora querem incluir mais um grupo. Em breve, indivíduos que não se encaixam em qualquer um dos grupos citados, deverão se contentar mesmo com a iniciativa privada ou concursos de baixa atração, já que as vagas de concurso na área de segurança estarão já em quase totalidade reservadas.

    Espero que o Projeto não passe, mas que a carreira militar seja mais valorizada, evitando criação de “muletas” político/jurídicas para sanar o problema.

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *