Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

PC DF define organizadora de concurso para perito

Publicado em 12 de janeiro de 2016 por - 20 Comentários

PC.DFPolícia Civil do Distrito Federal (PC DF) divulgou no Diário Oficial do Distrito Federal o extrato de contrato com o Instituto Americano de Desenvolvimento – IADES para organização de concurso para o cargo de perito criminal.

A oferta será de 100 vagas, sendo 20 imediatas e 80 para cadastro de reserva, com exigência de nível superior em áreas específicas e carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A previsão é de que o edital seja divulgado em fevereiro de 2016. A taxa de inscrição deverá custar R$ 210,00.

A seleção será composta por duas etapas: na primeira, os candidatos passarão por prova objetiva, discursiva, exame biométrico e avaliação médica, investigação social, prova de títulos e perícia para candidatos com deficiência. E na segunda, será realizado o Curso de Formação Profissional, além da profissiografia e mapeamento das competências do cargo.

A remuneração inicial é de R$ 16.830,85 para jornada de trabalho de 40 horas semanais. Esse valor pode aumentar ao longo da carreira, chegando a R$ 17.330,34 na segunda classe, R$ 20.256,59 na primeira e R$ 22.805,00 na classe especial.

Último concurso da PC DF teve mais de 23 mil inscritos

Realizado em maio deste ano, com organização da Fundação Universa, o certame ofereceu um total de 417 vagas de nível superior e contou com 23.472 inscritos. A oferta era de 200 vagas para o cargo de delegado; 157 para a função de papiloscopista e 60 vagas de perito médico-legista. As remunerações iniciais iam de R$ 8.284,55 a R$ 15.370,64.

Projeto de Lei pode exigir nível superior em cargos da PC DF

A Câmara dos Deputados recebeu, em maio deste ano, do Executivo o Projeto de Lei 8078/14 que assegura, em lei, a exigência de nível superior para os seis cargos da carreira de Polícia Civil do Distrito Federal: perito criminal, perito médico-legista, agente de polícia, escrivão de polícia, papiloscopista policial e agente penitenciário.

O nível superior já exigido desde 1996 para o ingresso nestas carreiras, mas elas continuaram legalmente ainda como carreiras de nível médio. Na prática, o que muda é que as carreiras poderão reivindicar melhorias nas suas atribuições, equiparação com salários de cargos equivalentes e a ocupação de cargos de comando da Polícia Civil do DF.


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

20 comentários

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *