senado-federalApós aprovação na Câmara dos Deputados, o projeto de lei PL 1361/15, que inclui na lista de pessoas deficientes quem tiver perda auditiva unilateral, segue para o Senado Federal.

A proposta, de autoria do deputado Arnaldo Faria de Sá, estabelece que a deficiência auditiva constitui a perda unilateral ou bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis ou mais, aferida por audiograma nas frequências de 500 hertz, 1.000 hertz, 2.000 hertz e 3.000 hertz.

Na justificativa da proposta, o autor explica que a perda auditiva unilateral sendo considerada como deficiência possibilitará o acesso à reserva de vagas em concursos públicos e na chamada “Lei de Cotas”.

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *