Olá, concurseiros e concurseiras de plantão,

Meu post de hoje é para responder a uma dúvida do aluno Francisco, mas certamente será útil para todos vocês, para que não caiam em possível “pegadinha ortográfica”.

Como sabemos, as questões de ortografia verificam o conhecimento do candidato com relação à escrita correta de palavras e expressões da nossa língua portuguesa. Porém, algumas vezes, um vocábulo que parece estar grafado (escrito) de maneira incorreta, pode se aplicar perfeitamente em um contexto específico.

É o o ocorre, por exemplo, com a palavra “cervo”. Sim, essa grafia existe e é totalmente correta dentro dos padrões da norma culta, entretanto, de fato, não pode ser usada para se referir a uma pessoa que é ou foi serviçal, escravo, cativo.

Dessa forma, observem o sentido das palavras “servo” e “cervo”:

servo: escravo, cativo, criado serviçal. Termo muito usado na sociedade feudal para se referir a alguém que prestava serviços a um senhor sem ser  escravo. Atualmente, é usado também no contexto religioso.

Ex.: “Sou teu servo, Senhor.”

 

– cervo: mamífero ruminante da família dos cervídeos (cervos, veados, renas…), das regiões pantanosas do Brasil, Bolívia e Paraguai. Os machos dessa espécie têm chifres galhudos com até 0,50m de comprimento.

Diana, a deusa caçadora, foi, muitas vezes, representada ao lado da imagem de um cervo.

cervo

Deusa Diana

 

Quaisquer outras sugestões para o nosso “Não Confunda” serão bem-vindas. Participem!!!!

Abraços,

Professora Ludmila Crusoé

 

 

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *