Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

O Vasco da Gama e o uso do plural de GOL

Publicado em 5 de setembro de 2015 por - 16 Comentários

No campeonato brasileiro deste ano, está dando o que comentar o péssimo desempenho do time do meu coração: o Vasco da Gama. Torcedores, admiradores e, ainda, flamenguistas (o nosso maior rival) estão envergonhados com a atuação cruzmaltina.

Mensurar a dor dos fanáticos vascaínos é impossível, visto que os caminhos do coração são praticamente insanos. Aceitar a cada rodada a derrota por um placar humilhante é extremamente difícil. Para Jordi Almeida – goleiro do Vasco –, o plural da palavra gol soou como se o Club de Regatas navegasse em águas enfurecidas.

Assim como o nosso grande goleiro Jordi, eu vejo a necessidade de me defender do plural desta palavra que tanto nos aborrece.

Em primeiro lugar, a grafia gol (sinônimo de meta) é um barbarismo; não há em nosso sistema ortográfico qualquer vocábulo terminado em OL com a vogal fechada. Observe que temos sol, anzol, caracol: todos com a vogal aberta.

Acontece que nós aportuguesamos a tal palavra de origem inglesa (goal) que possui a pronúncia idêntica à da palavra gol. Recordo, ainda, com tristeza que, na 22ª rodada deste campeonato, acompanhamos o Colorado Internacional marcar seis gols contra o Vasco que sequer teve a chance de balançar a rede do time adversário uma única vez.

Este plural gols, nós já o conhecemos perfeitamente. No entanto, a forma pluralizada desta palavra deveria seguir a tradição gramatical. O plural de gol seguindo o estrito português formal deverá ser qualquer uma das seguintes: góis, goles e golos (tranquilamente utilizada em alguns estados do país e em Portugal).

Devo admitir que a Língua está em constante evolução, e a forma preferida por nós brasileiros é gols. E isso é uma questão social; não somente normativa.

Por fim, devemos nos espelhar na perseverança do goleiro vascaíno que ainda acredita fielmente no retorno do respeito do Gigante da Colina.

 

Um grande abraço!

Até o próxima post, e siga-me pelo Facebook.

 

Lucas Gonçalves.

Professor de Língua Portuguesa – Aprova Concursos.


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

16 comentários

  • Joseany

    Muito bom prof. Lucas 👏👏👏👏

  • Tayane

    Se é “gol”, “góis”, “goles” ou “golos” não sei… Mas que foram seis… Ahh! Isso eu tenho certeza!
    Kkkkkkk

    Brincadeirinha 😅

    Adorei o texto!!!
    Obrigada por compartilhar a informação!
    Da próxima vez já sei com zoar os vascaínos de forma adequada! Kkkkkk

  • Wilma

    Surpreendente a língua! Professor, continue nos ajudando nessa missão “quase impossível” srs
    Abraço.

  • Andreia Cristina Custodio

    Professor Lucas, amei o texto! Obrigada pela dica sobre o plural. E parabéns pela sinceridade em expor sua dor. Sou de Minas, sou Cruzeirense e ando sabendo bem como é não ter muito do que se orgulhar quando o assunto é o nosso time.

    Abraço.

    • Prof. Lucas Gonçalves Lemos - Língua Portuguesa

      Olá, Andreia! Como vai?

      Fico feliz por ter gostado do texto. De fato, vivemos um momento bastante complicado no atual campeonato. Infelizmente, a situação do meu querido Vasco piora cada vez mais.

  • CLAUDIA LANDA

    Só conhecia as formas: goles e gols! Valeu, professor, pela “pílula” de Português!

    • Prof. Lucas Gonçalves Lemos - Língua Portuguesa

      Eu é que agradeço por sua dedicação. A forma plural “golos” é amplamente utilizada em Portugal.

      Até mais, Claudia! Abraço!

  • EDSON

    Parabéns Profº Lucas
    Nada como deixar de lado essa sofreguidão de ser vascaíno com um texto tão rico, diminuiu bastante meu sofrimento.
    Muito obrigado

    • Prof. Lucas Gonçalves Lemos - Língua Portuguesa

      Grande Edson! O seu comentário emocionou-me bastante. Senti-me motivado para continuar a escrever mais textos nesta mesma linha. Acompanhe-me, a sua opinião, de fato, é importante para mim.

      Até mais! Forte abraço!

  • Gabriel milhomem

    E eu sempre achei que estava certo.

    • Prof. Lucas Gonçalves Lemos - Língua Portuguesa

      Quanto a você, Gabriel, pode continuar firme no gols, já que milhões de brasileiros o utilizam alegremente. Como eu já disse no texto acima, isso é uma questão social; não somente normativa. Observe que não pode negar que goles e góis são as construções que seguem a tradição gramatical. No entanto, a meu ver língua que a gente usa é como nossa vestimenta: bermuda também é roupa, e atende às necessidades básicas do decoro; numa recepção, contudo, o paletó e a gravata sempre serão a opção de quem quer se vestir bem.

      Um abraço!

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *