Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

10 regras para o perfeito uso da colocação pronominal.

Publicado em 2 de setembro de 2015 por - 17 Comentários

Você segue algum parâmetro para a utilização correta da colocação pronominal? Este assunto aborda a posição adequada do pronome oblíquo átono.

Pronominais

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro.

                               (Oswald de Andrade)

Como é evidenciado no poema, na oralidade é recorrente o mau uso da colocação dos pronomes. Para escrever e falar com propriedade, lembre-se sempre: os pronomes oblíquos átonos não podem iniciar frases.

Analisaremos a seguir as dez regras de colocação pronominal que farão você acertar as questões de prova.

 

Fatores de próclise (atração)

1 – Advérbios;

Ex.: Agora se negam a depor.

 

2 – Palavras negativas;

Ex.: Não lhe enviei o relatório, nem o orientei devidamente.

 

3 – Pronomes relativos;

Ex.: Identificaram duas pessoas que se encontravam desaparecidas.

 

4 – Pronomes demonstrativos;

Ex.: Isso me diz respeito.

 

5 – Pronomes indefinidos;

Ex.: Poucos lhe deram a oportunidade.

 

6 – Conjunções subordinativas;

Ex.: Quando me vi sozinho, chorei.

 

Temos mais quatro observações importantes

7 – Verbos no infinitivo sempre admitem o uso da ênclise.

Ex.: Não importar-se com o que ocorra.

Note-se que, devido à presença do verbo no infinitivo, o pronome poderá permanecer após a forma verbal, mesmo que haja fator atrativo. Sem problemas, também poderíamos ter a seguinte construção: “Não se importar com o que ocorra”.

 

8 – Verbos no particípio e no futuro jamais admitem o uso da ênclise.

Ex.: Ninguém deve ter se lembrado desses mecanismos.

Ex.: Tratar-me-ei.

 

Lembre-se de que a mesóclise só poderá ocorrer com verbos no futuro do presente ou no futuro do pretérito, desde que não haja um fator de próclise, ou seja, uma palavra atrativa. Veja outros exemplos:

Realizar-se-ia uma nova reunião. (sem fator atrativo)

Mostrar-lhe-ei outros projetos. (sem fator atrativo)

Não te enviarei outra proposta. (com fator atrativo)

Depois se buscaria uma solução melhor. (com fator atrativo)

 

9 – A expressão “em + verbo no gerúndio” exige a próclise.

Ex.: Em se tratando desse assunto, Rodrigo é especialista.

 

10 – Frases exclamativas, interrogativas e optativas (frases que exprimem desejo) exigem a próclise.

Ex.: Como te julgaram!

Ex.: Como se chama o presidente do Senado Federal?

Ex.: Bons ventos o tragam, Lucas Gonçalves.

 

Espero que estas regras de colocação pronominal sejam úteis em seu cotidiano.

 

Até a próxima, e siga-me pelo Facebook. Forte abraço!

 

Lucas Gonçalves.

Professor de Língua Portuguesa – Aprova Concursos.


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

17 comentários

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *