caixaA Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa), que assessora a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) nas negociações com o banco, em nova reunião realizada em Brasília/DF, no último mês, cobrou um posicionamento da empresa sobre mais contratações de empregados. O Conselho Diretor da Caixa ainda não definiu como será a reposição dos trabalhadores que se desligaram no primeiro semestre por meio do Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA).

Os representantes da Caixa alegaram que o banco vai cumprir o que está previsto no Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015, ou seja, a contratação de mais 2 mil empregados até dezembro de 2015. No entanto, ao fixar este número durante a campanha salarial do ano passado, não havia perspectiva de realização do PAA, o que acarretou a saída de mais de 3 mil trabalhadores.

Em 2014 a Caixa atingiu a marca de 101 mil empregados, o que significa que o total chegaria a 103 mil no final deste ano. Mas no dia 30 de junho, a empresa informou no Diário Oficial da União que o seu quadro de pessoal era de 97.975 funcionários, implicando em uma redução considerável. De acordo com a Pesquisa de Emprego Bancário (PEB), realizada pela Contraf-CUT com apoio do Dieese, a Caixa Econômica Federal apresentou, nos primeiros seis meses de 2015, a maior redução de pessoal, com o corte de 2.058 postos de trabalho.

Genésio Cardoso, diretor do Sindicato dos Bancários de Curitiba e integrante da CEE/Caixa destacou que o déficit hoje é de 5.000 trabalhadores, e acrescentou ainda: “A carência de pessoal é responsável pela precarização das condições de trabalho e pelo adoecimento dos trabalhadores, que sofrem com a sobrecarga de trabalho e a cobrança de metas abusivas”.

Último concurso 
Realizado em 2014, o certame teve a validade prorrogada até 26 de junho de 2016. Ofereceu oportunidades em cadastro de reserva para o cargo de Técnico Bancário Novo, com remuneração inicial de R$ 2.025,00. Já foram convocados mais de 1.200 candidatos do total de 32.878 aprovados. As macrorregiões de São Paulo Capital e São Paulo Interior foram as que mais abriram vagas, e em seguida Minas Gerais, Rio Janeiro e Paraná.

Com informações da FENAE

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *