Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Servidores do INSS entram em greve em diversos Estados

Publicado em 7 de julho de 2015 por - Um Comentário

post-INSS-02-20150629Funcionários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiram entrar em greve hoje nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio Grande do Norte, Piauí e Pará.

A reivindicação é de reposição de funcionários via concurso públicoreajuste salarial de 27,5 % imediato (com aumento gradual durante os próximos quatro anos), incorporação das gratificações ao pagamento fixo e carga horária de 30 horas para todos os servidores.

Entre os serviços que podem ser afetados, estão encaminhamento de aposentadoria e de auxílio-doença, emissão de certidão de tempo de contribuição e ainda consulta de perícias médicas agendadas. A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) fará um reunião no Ministério do Planejamento, responsável pela gestão do órgão, para novas negociações.

De acordo com informações do G1, agências do Sindicato dos Servidores Federais amanheceram em greve no estado de São paulo, nas cidades de São José do Rio Preto e em municípios da região noroeste paulista. Em Jales e Santa Fé do Sul, a paralisação foi total. Já em Mirassol, Votuporanga e Catanduva, a paralisação é parcial. Com a greve, pelo menos 1.000 pessoas deixarão de ser atendidas por dia nas unidades que funcionam em Rio Preto.

Em Santa Catarina, conforme o sindicato estadual da categoria, a previsão é que 60% dos trabalhadores participem da mobilização, afetando o serviço de agências. Já no Rio Grande do Sul, somente em Porto Alegre e Região Metropolitana, a categoria estima que 90% dos funcionários devam aderir à greve, que ocorrerá por tempo indeterminado. A paralisação afeta ainda as cidades de Canoas, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Santa Maria, Passo Fundo, Ijuí, Uruguaiana e Pelotas. No Paraná todas as 73 agência do INSS do estado estarão fechadas.

De acordo com Carlos Augusto Viana, superintendente do INSS no Piauí, o órgão vai tentar garantir os direitos dos trabalhadores prestando o atendimento mínimo exigido pela lei, de 30% dos serviços. Por dia, as agências da região atendem uma média de 3.500 pessoas. No Rio Grande do Norte, a decisão pela paralisação foi acordada em assembleia pela categoria e acompanha o movimento nacional. Das 41 agências do órgão no Pará, 80% aderiram à greve nacional da categoria.

Concurso autorizado com 950 vagas
O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) autorizou a realização de concurso do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS)  para abertura de 950 vagas de nível médio e superior nos cargos de técnico e analista. A remuneração dos cargos vai de R$ 4.886,87 a R$ 7.496,09.

Prepare-se para esse concurso com o Aprova Concursos!

Publicação do edital
O edital deve ser publicado no máximo até seis meses após a publicação da autorização, ou seja, até o final de dezembro. Mas, pode ser publicado antes disso.

Vagas
Serão abertas 950 vagas, sendo:

– 800 para Técnico do Seguro Social, que exige nível médio de escolaridade. A remuneração é de R$ 4.886,87 (incluindo auxílio-alimentação e gratificação de atividade executiva e de desempenho de atividades do Seguro Social).

– 150 para Analista do Seguro Social, que exige nível superior em Serviço Social. A remuneração é de R$ 7.496,09 (incluindo o auxílio-alimentação).

150 nomeações de concurso anterior
No edital publicado hoje no Diário Oficial da União também foram autorizadas 150 nomeações de candidatos aprovados para o cargo de Analista do Seguro Social, no concurso público realizado pelo Instituto Nacional do Seguro Social, autorizado pela Portaria MP nº 240, de 4 de julho de 2013.

Resolva questões de prova aplicadas em concursos anteriores do INSS!

Veja mais notícias publicadas sobre o concurso do INSS!

INSS novo


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Um comentário

  • Lourival Lopes de Moraes

    Enquanto os servidores tentam resolver a situação quanto aos horários e problema relacionado ao salário, tudo bem. A pergunta é: E quem quer ser atendido pelos funcionários, como fica a situação deles? Esse Brasil precisa de tomar um rumo melhor quanto ao atendimento. O que diz na Constituinte é tão maravilhoso, é tão favorável para o público necessitado de um bom atendimento…
    Mas, quando isso vai acontecer? Será que vamos entrar na eternidade e não iremos usufruir desse direito? Quem será capaz de resolver esse dilema?
    Obrigado por ter lido.
    Atenciosamente,
    Lourival Lopes de MORAES. 10/07/2015,
    ´´

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *