O Direito, seja qual ramo for, é cheio de exceções, por isso desconfiem daquela alternativa que generaliza usando, por exemplo, termos como: sempre, nunca, jamais, toda vez, só, somente, completamente, nenhum e todos. Em regra (quase que falo “sempre”…rsrs) estas alternativas estão erradas! Na vida e nos concursos é muito perigoso generalizar… quase nada é absoluto! Cuidado e bons estudos!

 

 

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *