Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

As tentações quando estamos estudando

Publicado em 19 de fevereiro de 2015 por - 32 Comentários

tentação

Todo aquele que está se preparando para um concurso público sabe que este período exige dedicação intensa e persistência prolongada até a aprovação. Muitas são as “tentações pelo caminho” e sem sombra de dúvida elas prejudicam o candidato e comprometem seu rendimento nas provas. Podemos separá-las em duas espécies:

INTERNAS:

Perda de foco: no momento do estudo temos que tomar muito cuidado para não divagar e deixar de prestar atenção na matéria de estudo para pensar na namorada, futebol, carro, na concorrência e até na banca, etc. Parece que tudo vem à mente para tirar nossa concentração. Também pode acontecer de nos incomodarmos com a cadeira, sentirmos sede, vontade de ir ao banheiro, fome, etc. Esses são sintomas que revelam uma resistência em estudar ou ansiedade. Isso deve ser trabalhado.

Medo: o medo em certo grau é benéfico porque leva a ponderação, mas deve-se tomar cuidado porque ele também pode ser paralisante. Não fique perdendo tempo, força e vigor com medos imaginários, pensando nas pegadinhas, na concorrência elevada, nas dificuldades para estudar, na ‘falta de tempo”, nas provas em que você não foi aprovado, nas oportunidades perdidas, etc. Lembre-se: “a cada dia o seu mal”. Não se injurie, trabalhe!

EXTERNAS:

Ambiente de estudo: avaliando as condições externas que embaraçam nossos estudos citamos o ambiente inapropriado como um fator principal (iluminação deficiente, barulho, frio ou calor excessivos, cadeira desconfortável, má postura, vizinho fazendo reforma, cachorro latindo…), procure resolver isso o quanto antes.

Familiares e amigos: Também não podemos deixar de esquecer que amigos e até familiares podem nos atrapalhar com convites para festas, passeios ao parque, churrascos, filmes, etc. Quem tem filhos pequenos, sabe que eles ficam chamando atenção e não podemos recrimina-los por isso. É incrível que quando estamos estudando surgem os convites mais interessantes e maravilhosos, as promoções imperdíveis, isso sem falar em comentários como “nunca vi estudar tanto”, “você precisa descansar/viver um pouco”, “vai fundir a cabeça”. Desabilite os alertas e sons do celular, em especial do facebook e WhatsApp, para não ficar se distraindo a cada “aviso”.

Cobranças: evite falar de seus projetos com muitas pessoas. Deixe para as pessoas mais próximas e mesmo assim com certa cautela. Ficar falando de cada prova que irá realizar, de cada concurso em que se inscreve gera expectativa e com elas as cobranças e comparações que aumentam a pressão sobre o candidato. Você não precisa de afirmações como “mas ainda não passou?” e muito menos ficar se justificando, não acha?

Material inadequado: o estudo deve ser dirigido e o material adequado e super atualizado. Não adianta estudar por materiais generalistas que não são feitos especificamente para concursos. Há muita diferença e quem já fez um curso com o Aprova sabe do que estou falando. Estude o edital e estude a banca.

 

Recomendações:

Para evitar a fadiga – como diria o Jaiminho – é recomendável fazer uma pequena pausa (cinco a dez minutos no máximo) a cada uma hora ou uma hora e meia de estudos e deixar este momento para ir ao banheiro, fazer um alongamento ou se alimentar. Se hidratar é muito bom, mas não beba muito líquido para não ir ao banheiro toda hora.

Aos familiares e amigos próximos explique a situação e sua determinação em que ela seja temporária, mas se necessário se afaste e, se for o caso, saia de casa e estude em uma biblioteca mais próxima. Se afaste de pessoas pessimistas e derrotistas (isso deve valer para a vida toda).

Lembre-se que este isolamento não será pela vida toda como pode parecer depois de algumas “semanas intensas” de estudo, ao contrário, você vai estudar por um período e terá o restante da vida para aproveitar tudo de bom que a vida realmente nos oferece! E muito melhor que hoje…

Para afastar a divagação, o medo e o desânimo, pare e faça um exame de consciência. Nos embates diários com os problemas, temos a tendência de pensar que eles não irão findar, que são superiores as nossas forças ou que estamos sendo injustiçados.

Não se renda às dificuldades! Elas são barreiras aparentes, projeções de sua mente que servem como lições de aprimoramento. As tarefas apresentadas a você são todas possíveis de serem executadas. Seja sincero e pense no quão gratificante será a recompensa da aprovação, faça uma oração e continue que isso passa.


Bons estudos! O interesse é o maior educador!

Se você gostou deste artigo, curta e compartilhe. O seu reconhecimento é um grande incentivo. Estamos também sempre abertos a sugestões. Acredite em você!

Prof. Pedro Luciano E. Ferreira – conheça o nosso trabalho acessando o currículo Lattes (CNPQ): http://lattes.cnpq.br/0622287330666595


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

32 comentários

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *