Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

TJ RJ: recursos contra o gabarito preliminar da prova de Técnico

Publicado em 26 de novembro de 2014 por - Comentar

tj_rjHoje é o último dia para apresentar recurso contra o gabarito preliminar da prova do concurso do Tribunal de Justiça do Rio do Janeiro para o cargo Técnico em Atividade Judiciária aplicada neste último domingo, dia 23. Veja as questões, enumeradas conforme sequência da prova 1 – branca, que os professores do Aprova Concursos defendem que cabem recursos:

Questão 1

Sobre o texto 1, questiona-se qual é a sua finalidade maior. As alternativas B e E confundem, no sentido de ambas mostrarem possíveis finalidades, uma de denunciar o desperdício, outra de aconselhar medidas de preservação da água. Claro que toda denúncia visa a uma mudança de postura, entretanto, na opção E, NÃO se pode dizer que tenham sido ACONSELHADAS medidas de preservação da água. Na verdade, ficou claro no texto seu tom CRÍTICO à população brasileira, com sua cultura de desperdício, e também aos governos, que não agem de maneira realmente eficaz. É como se políticas públicas eficazes e ações populares que evitam o desperdício fossem nossa OBRIGAÇÃO e não um conselho por parte do autor. Assim, fica mais “forte” o tom de crítica, de denúncia. Dessa forma, solicita-se, respeitosamente, à FGV a alteração do gabarito da questão 01 para a letra B.

Questão 8

Na questão 8, o gabarito preliminar apontou a letra D como sendo a correta. Nessa alternativa, menciona-se um confronto entre o consumo de água nos países mais ricos e o consumo de água em alguns países pobres, como o Brasil. De fato, o texto faz esse confronto. Entretanto, o enunciado é claro ao questionar o ponto que serve de oposição no que diz respeito à conjunção MAS. Notamos que essa conjunção introduz, no texto em análise, a frase que fala sobre o Brasil, ou seja, o confronto feito PELA CONJUNÇÃO é entre o consumo de água nos países desenvolvidos e o consumo de água das classes mais ricas do Brasil. A frase introduzida pela conjunção nem ao menos menciona outros países pobres, o que nos leva a concluir que o fato de o Brasil ter esse alto consumo não significa, necessariamente, que outros países pobres também o tenham. Além disso, o confronto introduzido pela conjunção diz respeito às camadas mais ricas da população brasileira, e a opção dada como correta fala do consumo de modo geral pelos países pobres, sem mencionar que são as classes ricas que apresentam consumo semelhante aos dos países ricos. Portanto, solicita-se à banca organizadora a alteração do gabarito para a letra B.

Questão 16

No texto da questão 16, ao ser usada a expressão “Verão de 2015”, notamos que se trata de texto ficcional, uma vez que a data é de tempo futuro, ou seja, não tem como já ter ocorrido, visto que estamos na primavera de 2014. O autor faz isso como forma de se responder claramente à pergunta feita no título do texto, isto é, NADA falta para o desastre, que, segundo ele, certamente chegará em breve, no verão de 2015. Os verbos foram, então, usados no início do texto no presente do indicativo para chamar a atenção, para dar ÊNFASE aos fatos anunciados, enfatizar que o desastre É CERTO. Na letra C, apontada no gabarito como correta, há um problema na expressão JÁ OCORRIDOS, ou seja, os verbos no PRESENTE mostram que os fatos ESTÃO OCORRENDO no então verão de 2015, mas o problema não terminou. A alternativa deveria dizer “a apresentação de fatos futuros como já ocorrendo”, ou algo similar. Assim, solicitamos à banca a alteração do gabarito para a letra A, ou a anulação da questão.

Questão 19

No texto, São Paulo e várias cidades vizinhas, que formam a maior região metropolitana do país, entram na mais grave crise de falta d’água da história por consequência dos fatos anteriores mencionados. Contudo, essa consequência, no contexto da questão, é UMA CONCLUSÃO a que chega o autor. Vale ressaltar que nas gramáticas, os autores citam a expressão POR ISSO como exemplo de conjunção CONCLUSIVA (Mauro Ferreira, página 313, 2003) (Domingos Paschoal Cegalla, página 223, 2008, Minigramática).

Assim, solicita-se a alteração do gabarito para letra A.

Questão 22

A questão 22 apresenta polêmica com relação à alternativa C, uma vez que os termos “abastecer” e “abastecimento” podem ser considerados formados por parassíntese, visto que há a possibilidade de “abastecer” NÃO ser termo primitivo e, sim, derivado da palavra “bastar”. Assim sendo, temos A + BAST + ECER. Então, pede-se a anulação da questão.

Questão 23

O enunciado da questão 23 pede para que seja marcada a alternativa na qual ocorre uma reescrita que MODIFICA O SEU SENTIDO ORIGINAL. Na letra A, a mudança na posição das palavras “vários” e “bairros” causa alteração semântica, visto que anteposto ao substantivo, o vocábulo “vários” é pronome indefinido, no sentido de “muitos, bastantes”. Já posposto ao substantivo, esse termo assume a função de adjetivo, no sentido de “variados, diferentes, inconstantes”. Nas demais alternativas, ainda que haja alteração sintática na letra E, a ideia de muitos bairros e a ideia de que a finalidade das filas era pegar água É MANTIDA. Pede-se, então, a alteração do gabarito para a letra A.

Questão 29

Na questão 29, solicita-se ao candidato que escolha a alternativa na qual a frase tenha sido nominalizada. No primeiro momento, interpreta-se essa ideia como transformar o verbo em nome, entretanto, com essa interpretação, DUAS são as possibilidades de resposta, visto que a ideia de se recolher a água pode ser aceita tanto como fazer a coleta da água, quanto como fazer a acolhida da água. Assim, a questão deu margem ao candidato a inferir que a nominalização solicitada seria, na verdade, o uso do verbo na FORMA NOMINAL, o que ocorre na letra E, na qual foi usada a forma nominal de gerúndio. Assim, sendo, pedimos a anulação da questão.

Professora Ludmila Cruzoé – Língua Portuguesa

 

Questão 54

Na questão 54, embora a alternativa D seja evidentemente incorreta (conforme trabalhado em aula), a alternativa C também pode ser vista como incorreta, à luz da interpretação do STJ. Portanto, com duas alternativas incorretas, a questão deve ser anulada.

Questão 60

Ainda, a questão 60 provavelmente terá como resposta correta a alternativa C, que é o entendimento majoritário. Porém, há entendimento doutrinário (como, por exemplo, Fredie Didier Junior) que levaria o aluno a marcar a alternativa A. Assim, como há divergência doutrinária quanto à classificação da sentença mencionada na questão, a mesma deve ser anulada.

Professor Paulo Ribas – Noções de Direito Processual Civil

Acesse aqui a prova tipo 1 Branca e o gabarito comentado pelos professores do Aprova Concursos!

 


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *