Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

O impacto das eleições de 2014 nos concursos de 2015

Publicado em 25 de novembro de 2014 por - Um Comentário

urnaO resultado das eleições deve favorecer àqueles que estão buscando um cargo público para chamar de seu! Muitos concursos estão previstos para 2015. E com eles excelentes oportunidades devem ser abertas em todos os níveis de escolaridade ao longo do próximo ano.

O professor de Direito Eleitoral do Aprova Concursos e servidor no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, Rogério Carlos Born, avalia o impacto das eleições nos próximos concursos públicos a serem abertos. Confira!

Aprova Concursos – Com a reeleição da Presidente Dilma, a expectativa de que os concursos previstos do INSS, MTE, IBGE, PRF, DPU, TCU saiam continua igual?

Rogério Carlos Born – Nos anos de eleições presidenciais sempre há uma retração na abertura de novos editais. Isto se verifica acentuadamente nos Estados e Municípios e muito pouco na União. Embora seja conduta vedada apenas a nomeação de novos servidores no período eleitoral, os administradores públicos ficam com receio de abrir novos concursos. Por outro lado, há uma ponderação do Legislativo em aprovar o orçamento para novas vagas no ano eleitoral porque transparece – falsamente – ao eleitor que o governo está gastando mais do que arrecada e inchando o serviço público. Por isso, a partir de 2015, os concursos que não foram realizados, provavelmente, serão realizados com um número bem maior de vagas.

AC – Como o governo não mudou, o ritmo de abertura de novos concursos deve continuar acelerado assim como tem sido nos últimos anos?

RCB – Sim, apesar da pequena retração no ano eleitoral, o número de servidores efetivos em vias de aposentadoria é muito grande. Aliado a este fator, o aumento da população e usuários do serviço público demanda um crescimento do número de vagas.

AC – E quanto à crítica de que setor público está inchado?

RCB – Infelizmente o Setor Público – principalmente no Executivo e Legislativo – está inchado somente de agentes políticos, ou seja, de funcionários com cargo de confiança ligado a partidos políticos que somente atuam na área meio. Assim, o setor público está com excesso de servidores na área meio com as lotações políticas; e carente na área fim, que são os que prestam serviços diretamente à população e são investidos mediante concurso público.

Saiba mais 

Veja aqui os principais concursos que estão previstos para 2015

Lista atualizada diariamente dos principais concursos previstos

 


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Um comentário

  • João

    Excelente matéria. Há um misto de preconceito e falta de informação quanto ao período eleitoral, o número de servidores e a conjuntura econômica atual. Vale ressaltar que o Brasil comparado aos países desenvolvidos, entre eles E.U.A, Alemanha e Dinamarca, carece de servidores. É sabido que em uma sociedade, serviço público de qualidade é essencial e mesmo com a informatização, isso só acontecerá por completo com o aumento no número de vagas de acordo com a demanda, além servidores bem remunerados.
    Quanto as Eleições, realmente a tendência é segurar concursos. Funciona como a bolsa de valores, puramente especulativo e com um pé atrás para não gerar desapontamento da mídia e dos investidores.
    Já com relação a economia, temos um período de baixo crescimento e novamente especulações. O governo independente do andamento da economia sempre contratou e sempre vai contratar. Podemos ter um ritmo um pouco mais tímido, mas a tendência é de melhorias no 2º semestre de 2015.

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *