Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Edital TRE/MG – Principais considerações

Publicado em 18 de novembro de 2014 por - 28 Comentários

Acabou o suspense!

Foi publicado no D.O.U. o edital do concurso do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (também está disponível no site da Consulplan).

Ciente de que os candidatos, no momento, estão impossibilitados de estudar em razão da superação primária da ansiedade (rrss), aproveito a oportunidade para apresentar MINHAS principais considerações sobre o edital:

1ª – A data da prova foi marcada para o dia 29/03/15, na parte da tarde. Bom ou ruim? Depende do ponto de vista. Se você está iniciando agora nos estudos: ótimo! Se você está “calejado (a)” no estudo das disciplinas contidas no edital: ruim. Digo isso porque o conteúdo que será cobrado no concurso não é assim tão grande, portanto, você terá a obrigação de gabaritar a prova (missão nada impossível, diga-se de passagem)!

2ª – O item 2.2.3 estabelece que a jornada MÁXIMA de trabalho será de 40 (quarenta) horas semanais. Na prática, os servidores do TRE/MG trabalham por 30 (trinta) horas semanais. Nos períodos eleitorais, contudo, a jornada é elevada para 35 (trinta e cinco) horas semanais.

3ª – No momento da inscrição o candidato não poderá optar por localidade e∕ou região, pois será formada uma lista classificatória geral, para todo o Estado. Antes de o TRE/MG realizar a nomeação dos candidatos aprovados no concurso promoverá um concurso interno de remoção, portanto, não é possível saber, neste momento, onde os candidatos aprovados serão lotados (quem sabe você não consegue uma vaga em BH?).

4ª – As provas serão realizadas apenas na cidade de Belo Horizonte/MG.

5ª – Na prova objetiva de CONHECIMENTOS GERAIS para o cargo de Técnico Judiciário (área administrativa) – que inclui Português, Informática, Lei 8.112/90 e Regimento Interno -, serão cobradas 20 questões, isto é, serão distribuídos VINTE PONTOS, pois a prova terá PESO 1. Por sua vez, na prova de CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – que inclui Direito Administrativo, Constitucional e Eleitoral -, serão cobradas 40 questões, isto é, CENTO E VINTE PONTOS, já que a prova possui PESO 3.

Nesse caso, não restam dúvidas de que você terá que privilegiar as questões da prova de conhecimentos específicos, sem se esquecer, por óbvio, de assegurar uma boa pontuação na prova de conhecimentos básicos. Se você fizer uma excelente prova de conhecimentos específicos, por exemplo, poderá se dar o “privilégio” de errar umas 5 ou 6 questões de conhecimentos básicos.

6ª – Será eliminado o candidato que acertar menos de 10 questões na prova de conhecimentos básicos e/ou menos de 20 questões na prova de conhecimentos específicos.

7ª – Respeitados os empates na última posição, serão corrigidas as provas discursivas dos candidatos aprovados nas provas objetivas e classificados até a 400ª (quadringentésima) posição, para o cargo de Técnico Judiciário – área administrativa; até a 100ª (centésima) posição, para o cargo de Técnico Judiciário – especialidade programação de sistemas; e até a 30ª (trigésima) posição, para os demais cargos.

8ª – PROVAS DISCURSIVAS: serão compostas de 2 (duas) questões discursivas no valor de 5 (cinco) pontos cada, perfazendo um total máximo de até 10 (dez) pontos na etapa (que, na pontuação final, serão elevados para VINTE PONTOS, já que as provas discursivas possuem PESO 2).

Cada questão consistirá na elaboração de texto de, no mínimo, 10 (dez) e, no máximo, 15 (quinze) linhas, abordando os tópicos sobre conhecimentos específicos (Direito Administrativo, Eleitoral e Constitucional).

 

9ª – CONSIDERAÇÕES SOBRE O CONTEÚDO DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

  1. A) DIREITO CONSTITUCIONAL – o conteúdo está bem grandinho, abordando os seguintes artigos da Constituição Federal de 1988: 1º ao 41; 43 ao 69; 76 ao 86; 92 ao 105; e, por último, 118 a 121.

As provas de Direito Constitucional da Consulplan possuem grau MÉDIO de dificuldade, pois não se restringem ao texto literal da CF/1988. De qualquer forma, penso que os bons candidatos têm a “obrigação” de gabaritar a prova (se quiserem ser aprovados, é claro!).

  1. B) DIREITO ADMINISTRATIVO – o conteúdo não está tão grande quanto parece, pois alguns tópicos frequentemente cobrados em concursos públicos ficaram de fora do edital, a exemplo da “Organização da Administração Pública” e “Controle da Administração Pública”.

A grande dificuldade dos alunos – e sei porque também sou professor da disciplina -, é que o Direito Administrativo aborda muitos tópicos teóricos, que não estão previstos diretamente em texto legal. Isso acaba dificultando um pouco o estudo e comprometendo a dificuldade daqueles que estão dando os primeiros passos.

Como as questões da Consulplan não possuem um alto grau de qualidade técnica, possibilitando, não raramente, dupla interpretação, penso que não será muito fácil gabaritar a prova de Direito Administrativo (que deve ser o seu objetivo!). Aqui, permita-se errar uma questãozinha, se for o caso.

  1. C) DIREITO ELEITORAL – Aqui, temos a maior surpresa do concurso (pelo menos para mim!). Por se tratar de conteúdo específico, imaginei que o edital seria bem mais extenso, principalmente se levarmos em conta o fato de que será cobrada uma questão discursiva sobre a disciplina. Como isso não ocorreu, você terá que GABARITAR a prova de Direito Eleitoral (tarefa relativamente fácil…)!

O edital trouxe o seguinte conteúdo:

C.1) NOÇÕES DE DIREITO ELEITORAL: Princípios e normas constitucionais relativos aos direitos políticos, nacionalidade e aos partidos políticos, de que tratam os Capítulos III, IV e V do Título II da Constituição de 1988 em seus art. 12 a 17.

 

Cuidado! Além de “memorizar” todos os dispositivos constitucionais, você terá também que se aprofundar nas interpretações do Tribunal Superior Eleitoral e Supremo Tribunal Federal, pois são grandes as chances de a Consulplan cobrar uma questão discursiva sobre esses artigos. Ao estudar o art. 17 da CF/1988, por exemplo, também será necessário fazer uma leitura, ainda que rápida, dos artigos 1º ao 11º da Lei 9.096∕1995, que trata da criação e do registro dos partidos políticos.

 

C.2) CÓDIGO ELEITORAL (Lei nº 4.737, de 1965, e respectivas atualizações, inclusive Lei n.º 9.504, de 1997): Dos órgãos da Justiça Eleitoral. Do Tribunal Superior Eleitoral. Dos Tribunais Regionais Eleitorais. Dos juízes eleitorais. Das juntas eleitorais: composição e atribuições.

Este conteúdo é idêntico ao que foi cobrado no último concurso do Tribunal Superior Eleitoral, também organizado pela Consulplan. Na oportunidade, apesar de a banca ter feito referência à Lei 9.504∕1997, não foi cobrada nenhuma questão específica sobre o seu tema (deve-se ficar atento ao fato de que o conteúdo geral para Técnico era muito maior, portanto, a banca elaborou apenas 6 questões de Direito Eleitoral – no concurso do TRE/MG serão cobradas, no mínimo, 12 questões).

Se EU estivesse me preparando para o concurso, também estudaria os artigos 1º a 16-B da Lei 9.504∕1997. Apesar de esses artigos não terem sido citados expressamente no edital, o estudo facilitará – e muito -, a resolução das questões discursivas e evitará qualquer “surpresa” na hora da prova.

 

C.3) Resolução TSE n.º 21.538, de 14 de outubro de 2003.

Sem novidades! É para gabaritar!!

 

C.4) Resolução nº 803, de 03 de dezembro de 2009, e alterações posteriores: Regulamento dos Juízos e Cartórios Eleitorais da Circunscrição de Minas Gerais.

Sem novidades! É para gabaritar!!

 

ATENÇÃO! Em relação ao Direito Eleitoral, NÃO será necessário estudar:

– A Lei 64/1990. Aqui, basta fazer uma leitura das alterações promovidas pela Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010), principalmente no que se refere à sua não aplicabilidade às eleições realizadas em 2012 (princípio da anualidade eleitoral), pois o tema pode ser objeto da questão discursiva.

– Também não será necessário estudar a Lei 9.096∕1995, atentando-se para as observações que fiz no item “C.1”.

– E a Lei 9.504∕1997? Observe apenas as considerações que fiz no item “C.2”. No mais, não será necessário estudar os demais artigos.

 

CONCLUSÃO: o conteúdo de Direito Eleitoral esta moleza! A única surpresa pode ocorrer em relação à prova discursiva, mas, se você seguir as orientações que passei, penso que você não terá dificuldade alguma!

 

No mais, essas foram as minhas primeiras considerações em relação ao edital. Surgindo novidades, volto aqui para divulgá-las!

 

Agora é com você!!

 

Fabiano Pereira

www.facebook.com.br∕fabianopereiraprofessor

aprovaconcursos_tremg_970x90


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

28 comentários

  • Marcel

    Boa tarde,da lotação da vagas algumas para região do triangulo mineiro ?

  • lismar vilel a

    valeu demais as dicas é “garra no estudo”.

  • Hayde

    Achei muito bom. Estou interessada.Aguardo

  • carlos

    Professoro você acha que o concurso vai ser rápido ou vai demorar a homologação?pois o último do TRE para analista demorou quase um ano até ser homologado.E gostaria de saber se acha que haverá muitas convocações além das vagas previstas no edital?

  • cristiane davi da silva

    1979

  • Henrique Ujo

    Excelentes considerações, valeu prof!

  • joao

    como funciona o concurso interno de remoção. será que tem vagas para montes claros?

    • Blog Aprova Concursos

      Olá João

      Sobre o concurso de remoção, você pode dar uma olhada no edital de 2013 neste link http://goo.gl/zf1IrN

      Quanto a lotação das vagas o item 2.2 do edital fala sobre esse assunto, mas não especifica as cidades, veja na página 2 do link http://www.consulplan.net/concursos/419/1.pdf

      Abs.

  • Santos

    Olá, companheiros concurseiros! Gostaria de saber se alguém tem informações sobre possíveis progressões salariais referentes aos cargos mencionados no edital. Sou soldado da PM em Minas Gerais e tenho pensado em mudar de carreira, objetivando uma melhor qualidade de vida. Tenho 7 anos de efetivo serviço. Gostaria de considerações de ambos os lados, favoráveis e negativos, sobre essa possivel mudança. Apesar de fugir um pouco ao tema, acredito que há mais pessoas com dúvidas semelhantes e que o debate venha a nos engrandecer nessa trajetória. Obrigado!

  • Marta Beck

    Oi Professor, obrigada pelas dicas! Quanto aos assuntos recentes da retificação do edital, você tem alguma dica extra?

  • Luciene Melo

    Boa Noite Professor, tenho uma certa facilidade em redigir redações, mas estou apreensiva com relação às duas discursivas previstas no concurso TRE MG, poderia me passar algumas dicas ou exemplos de como devem ser ou como devo proceder ao redigir? Agradeço desde já.

  • João Filipe Sena

    Olá professor,
    Não entendi a seguinte observação:
    ATENÇÃO! Em relação ao Direito Eleitoral,… fazer uma leitura das alterações promovidas pela Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010), principalmente no que se refere à sua não aplicabilidade às eleições realizadas em 2012 (princípio da anualidade eleitoral), pois o tema pode ser objeto da questão discursiva.

    Em relação a não aplicabilidade da LC 135/2010 nas eleições de 2012,
    não seria não aplicabilidade nas eleições de 2010, já que pelo princípio da anualidade eleitoral, a eficácia da aplicabilidade da lei eleitoral se faz após 1 ano de vigência contados à partir de sua publicação (publicação da LC 135/2010 em junho de 2010), ou seja, seria esta Lei aplicável às eleições de 2012.

    Abraço e parabéns pelas dicas.

  • Jô Santos

    Oi boa noite!
    Acha que um candidato de primeira viagem tem condições de passar nesse concurso?

    • Blog Aprova Concursos

      Olá Jô Santos

      Sim, desde que estude com dedicação.Caso não seja aprovado, continue tentando que um dia conquistará sua vaga!
      Veja os curso do Aprova disponíveis para o TRE MG neste link: https://www.aprovaconcursos.com.br/busca?search=TRE+MG

      Abs.

  • robson ribeiro

    prezado professor,

    a matéria contratos administrativos que está no edital é a teoria dos livros ou a da lei 8666 ? obrigado

  • NANDA

    ola professor,
    estou com grande interesse nesse ramo, gostaria de saber se para participar do concurso do TRE e preciso ter algum curso superior ou faculdade ou coisa assim????

    • Blog Aprova Concursos

      Olá Nanda

      No último concurso foram oferecidas vagas para o nível médio/técnico, veja informações no link abaixo:
      https://www.aprovaconcursos.com.br/noticias/2014/12/19/tre-mg-retifica-edital-de-concurso-para-tecnico-judiciario/

      Abs.

  • Márcia Silveira Costa

    Bom dia Prof. Fabiano Pereira ! Já se aproximando a prova do TRE/MG, qual, na sua opinião vai ser o (os) Tema da Prova discursiva? Sei que você sempre nos cursinhos, dava sua opinião e, muitas vezes, você acertou. Aguardo resposta! Não se esqueça: gostaria de saber sua intuição sobre o Tema.

    Abraços,
    Aluna

  • João

    Olá Professor, na nota final objetiva, fiz 7,25. Existe alguma chance de estar entre os 400 que terão prova discursiva corrigida? Fiz 13/20 em básicos e 30/40 em específicos….

  • Celio

    É ta muito difícil passar em concurso publico federal hoje em dia, mas ainda no poder judiciário, estava verificando alguns resultados finais dos TRE , como MG,GO, quem passou teve que tirar pelo menos 90% da prova, resumindo tem que gabaritar para segurar sua vaga, é igual aquele ditado rapadura é doce mais não é mole kkkk

  • Duda

    Quais são as expectativas relacionadas a nomeações no TRE mineiro para o final de 2015 e para todo o ano de 2016?

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *