Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

PRF suspende concurso administrativamente

Publicado em 28 de maio de 2014 por - 17 Comentários

prf-nota2A Polícia Rodoviária Federal (PRF) publicou informe sobre a suspensão administrativa do concurso que prevê o preenchimento de 216 vagas de agente administrativo. A publicação foi feita na página no Facebook e no site da instituição, na noite desta terça-feira (28).

Veja abaixo o informe na íntegra:

PRF INFORMA:

Nesta terça-feira ( 27/05), a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (FUNCAB) protocolou junto à Polícia Rodoviária Federal documentos com informações sobre incidente ocorrido em Campo Grande/MS durante aplicação de provas objetivas do concurso para agente administrativo da PRF.
Estes documentos estão sob análise conjunta da Polícia Rodoviária Federal e Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça e em razão disso todas as outras etapas previstas no edital do concurso estão suspensas até que se tenha posicionamento definitivo.

A decisão do órgão ocorreu após uma falha denunciada por 415 candidatos que ficaram sem provas em Campo Grande/MS. O concurso teve provas aplicadas no último domingo (25) em todas as capitais do país contou com 259.136 candidatos inscritos.

Leia mais:

Funcab não divulga gabarito na data prevista

Impasse deixa concurso da PRF sem definição

FUNCAB divulga comunicado sobre prova da PRF

Mais de 400 inscritos no concurso da PRF ficaram sem provas

 

 


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

17 comentários

  • Ivanilda

    Essa Funcab é uma vergonha, eu faço parte dos candidatos do bloco E do colégio Dom Bosco em Campo Grande, depois de mais de 2 horas de atraso para começar a prova, prova essa que sumiu, um representante da banca disso que nós é estavamos tumultuando as coisas e que nós não queriamos fazer a prova, ou seja, fizeram a bagunça e jogou a culpa para nós.
    eu não faço ideia onde foram parar os cadernos de prova, mas o gabarito nós sabemos, estão conosco, pois nos foram entregues e nos fizeram assinar e colocar nossa digital, sem receber o caderno, uma verdadeira vergonha. só queremos o nosso direito de realizar a prova, pois nós cumprimos com o edital. Espero que isso não acabe assim.

    • ADALBERTO

      Eles tem que anular essa prova!

      • Dalva Silva

        Concordo que seja anulada, embora tenha eito esta prova no sul, acredito que um dos quesitos pra trabalhar na PRF é a ética e se começa assim é complicado.

    • sheila

      E realmente a incompetência da banca foi grande… apesar de ter feito boa pontuação, compartilho a ideia de cancelamento da prova juntamente aos colegas concurseiros que foram prejudicados nesse concurso.
      Pode parecer bobagem o que vou dizer mas sempre ao participar de provas assino a frequência e jamais o cartão resposta antes de receber a prova em minhas mãos e conferir se os dados da capa de prova conferem com o cartão de resposta, pois acredito que assinando estaria concordando que tudo está em conformidade com o edital, que muitas vezes não o está. Acho que é importante termos esse pequeno cuidado, afinal de contas não podemos dar margem positiva para a banca estando ela incorreta!

  • Zulma Neres de Souza

    Lamentável o ocorrido, moro no interior de Minas, fiquei uma noite inteira tensa, dentro de um ônibus para fazer a prova, embora tenha encontrado dificuldades como: o tempo curto demais para resolver 60 questões, fiz uma pontuação boa.Não contava com essa bagunça toda, já estamos acostumados com isso, em relação a concursos de municípios, mas um concurso como esse, nunca imaginei tanta confusão. Só reforça a ideia de que moramos no Brasil e já devíamos está preparados com esse tipo de situação vergonhosa.

  • janaina

    O problema é que nos editais sempre estão enumerados categoricamente todos os direitos reservados a banca, mas os direitos da outra parte, no caso nós, concurseiros, não consta algum, falta total de isonomia e lisura diante destes acontecimentos que, cada vez, são mais frequentes na realização de concursos. É desanimador e frustrante o fato de se preparar, dispender tempo e dinheiro, e como resultado uma falta de respeito total conosco. Apóio a anulação deste concurso, pois se estivesse na mesma situação que os colegas de Campo Grande, com certeza exigiria meus direitos, que a meu ver, se extingue a cada concurso.

  • José

    Fiz em Belo Horizonte, não tivemos qualquer fato anormal, obtive uma ótima pontuação, mas estou a favor de aplicação de nova prova, visto que a transparência é constitucional.

  • Adauto

    O Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF/MS) instaurou na última quarta-feira, dia 28, inquérito civil público para apurar possíveis irregularidades na aplicação, no último domingo.De acordo com o órgão, foram expedidos ofícios à PRF, em Brasília, e à Funcab para que, em 48 horas, prestem esclarecimentos sobre o incidente; indiquem as medidas que estão sendo adotadas para apurar as causas e resolver os problemas detectados; e informem qual o tratamento a ser dispensado à questão. O ministério público informou que após o recebimento oficial das respostas, medidas cabíveis serão adotadas para assegurar o direito dos candidatos e a lisura do certame.

  • gutemberg da mota pinheiro

    fiz prova em brasilia ,mas to de acordo que seja refeita outra prova ,pois o concurso e na hora certa pra todo mundo que fizeram suas inscrisçoes .

  • marcio

    Fiz uma pontuação legal, porém tenho receio que outras pessoas que tiveram acesso a estas provas sumidas se beneficiem com pontuação melhor que a minha e de outros pessoas. Pensem nisso, não fiquem achando que só porque fez boa prova, não podem ser prejudicados por estas 415 provas.

  • Maria da Penha

    Concordo com a anulação do concurso sim, pois achei a prova um pouco desorganizada. Compartilho da idea da colega em relação a assinatura da folha de resposta acontecer antes do recebimento do caderno de questões. Fiz a prova em Vitoria/ES, e na minha sala tinha uma pessoa que o nome se que ,contava na lista de presença e , ela tinha o cartão de confirmação com endereço todo correto.Lisura é a única coisa que se pede,e isso não pedir demais.

  • welldon de menezes silva

    Concordo com os demais companheiros, fiz prova em Fortaleza e achei muito bagunçado, desorganizado, sem falar nos fiscais de sala, que na hora que estava a entregar as prova o outro fiscal quis ajuda-la ela disse que não, pois ela já estava muito nervosa. Não sei o porque do nervosismo, pois quem estava a fazer a prova eram os candidatos, e não ela. Por isso concordo com a anulação da prova.

  • AINDA BEM QUE NÃO ME INSCREVI SE NÃO IRIA TER RAIVA.

  • Eliana

    Nossa, não aguento mais essa demora do Ministério Público em dar o parecer. Se as provas chegaram com atraso e o malote estiver inviolado, é justo que a prova seja aplicada só em Mato Grosso. Por que eles estão demorando tanto pra dizer se as provas sumiram ou chegaram com atraso? Poxa, quero meu resultado!!!!!

  • alex

    Estou muito indignado com a funcab investi cerca de 2500 nesse concurso com inscrição, cursinho, hospedagem transporte e alimentação, afinal moro em cidade distante da capital cerca de 700 km e quem vai pagar minhas despesas.

  • Tatiana

    Como estão as últimas notícias deste concurso? Eles darão a prova novamente, vão devolver o dinheiro? Como ficará isso não recebi mais nenhuma notícia!

    • Blog Aprova Concursos

      Olá Tatiana,
      A prova será reaplicada somente para os alunos do MS. Você pode pedir o seu dinheiro de volta no site da Funcab. Dá uma olhadinha no link:
      http://ww5.funcab.org/inicial.asp?id=257
      Abs!

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *