Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

UFPR divulga nota de esclarecimento sobre o concurso do TJ PR

Publicado em 26 de maio de 2014 por - 25 Comentários

Nota divulgada dia 23/05/2014 pela UFPR, banca organizadora do concurso do TJ PR realizado dia 18/05/2014.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em respeito e consideração aos candidatos e demais envolvidos no Concurso do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná – TJPR Edital 019/2013 – Cargo de Técnico Judiciário ESCLARECEMOS que em função das informações e notícias distorcidas e inverídicas divulgadas na mídia nos últimos dias a respeito do referido concurso público, o Núcleo de Concursos – NC da UFPR vem prestar as seguintes informações:

– No domingo 18 de maio de 2014 o NC aplicou a prova para mais de 65.000 candidatos inscritos para o concurso de Técnico Judiciário do TJPR ;

– Na biblioteca do Setor de Agrárias e no bloco Marcos Enrietti foram ensalados 103 candidatos, turmas 1402 a 1406, que concorriam a uma vaga destinada aos Portadores de Necessidades Especiais – PNE;

– Estes candidatos apresentavam deficiências diversas necessitando de atendimento especial, por exemplo, braile, intérprete de libras, ledor, redator e outros mais;

– Como não houve a possibilidade de indicar o grau de deficiência de todos os candidatos foi preciso realizar uma triagem momentos antes do início da prova;

– A medida que os candidatos foram ingressando, o grau de deficiência e o tipo de atendimento foi sendo determinado. Deste modo, os candidatos, que necessitavam de um atendimento mais especializado ficaram nas dependências da biblioteca, e os demais, que poderiam realizar a prova sem atendimento especial foram encaminhados para as salas do bloco Marcos Enrietti;

– As inspetoras de local, Grezielle C. de Lima, Evelyn da Silva e a aplicadora de prova Daniele Kadanus, para evitar o atraso no andamento do concurso para estes candidatos, abriram os envelopes lacrados, e separaram as provas dos candidatos que ficariam fazendo a prova na biblioteca e encaminharam as demais provas para as salas do bloco Marcos Enrietti. Tendo como apoio nessa Inspetoria os Policiais Federais Senhores João Alberto de Quadros e Marcos Antonio Mormul. Este procedimento é adotado para este grupo de candidatos quando um eventual prejuízo pode ocorrer por atraso na distribuição das provas;

– Os profissionais designados para trabalhar com os candidatos PNE, são indicados pelo Núcleo de Apoio às Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais-NAPNE, e são especializados, treinados e possuem vasta experiência neste tipo de atendimento;

– Em nenhum momento houve violação, fraude, ou atitude ilícita com a abertura dos envelopes de prova, o que houve sim, foi o bom senso e profissionalismo dos envolvidos;

– O NC/UFPR possui mais de 40 anos de experiência na execução de Processos Seletivos e Concursos Públicos e sempre pautou a sua ação pela lisura e transparência de seus atos, contando com o apoio da Polícia Federal para coibir possíveis fraudes nos referidos processos;

– Desta forma são descabidas as informações veiculadas nos últimos dias pela mídia, e lamentamos que atitudes levianas venham levantar dúvidas sobre a lisura do processo executado para o TJPR.

Respeitosamente,

Prof. Dr. Raul von der Heyde
Coordenador Geral
Núcleo de Concursos – NC/PROGRAD/UFPR

Saiba mais

MP investiga denúncias de irregularidades no concurso do TJ PR


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

25 comentários

  • JOAO CARLOS

    É o Brasil tá perdido mesmo, nem denunciando ocorrências ilícitas a justiça será feita, sempre acham desculpas esfarrapadas se reafirmando no pleno poder de ações corretas.
    Tudo irá acabar “em pizza”, será que JESUS terá de descer à Terra para os bem-aventurados se redimirem???
    NINGUÉM É CAPAZ DE COIBIR INJUSTIÇAS ESTAMPADAS À QUEM QUEIRA VER!!!

  • Manoel Lessa

    Explicou, explicou e não explicou nada, a banca teve mais de seis meses e não se preparou pra isso….? E a professora do cursinho e o gabarito publicado em rede social minutos depois da prova…..? E a filha do fulano responsável pela banca, em que sua defesa disse …..eu não sabia que ela estava escrito…huuuuuu, o pai não sabia tá, regulamento é pra ser seguido por todos, para os concursando………chegou atrasado não entra, se fazer isso da desclassificado, etc, etc……e pra banca não existe regulamento, norma ou leis….? Espero que o Ministério Publico tome uma decisão imparcial e justa, não favorecendo os que tem poderes e acham que podem tudo, mas a justiça e a razão e o bem de todos senão será mais um caso ou descaço de corrupção em que estamos acostumados ou vitimizados por uma massa que são colocados pra nos representar e nos defender mas que na verdade usam a corrupção pra benefícios próprios.

    • Josi

      Concordo com vc Manoel. Seis meses para realizarem as provas e justificam essa atitude impiedosa de romperem os lacres como falta de tempo??? Estão brincando com os candidatos!!! Eu tenho esperança que a atitude sensata de anulação desse concurso se concretize. E que Jesus não tenha que descer a terra para fazer justiça como pondera Joao Carlos. Afinal estamos falando de um órgãodo poder judiciário. Se não derem o exemplo, vamos acreditar em quem??? Só nas forças divinas mesmos!!! Estou enojada com a nota oficial do site do tribunal que manteve o concurso. Justiça, tribunal de justiça, onde estás? Adormeceu que não enxerga o óbvio!!! Anulação já desse concurso

  • Natália

    Tudo foi ridículo demais! Concordo com os colegas, teve celular tocando em sala de aula, professora de cursinho preparatório de fiscal, que publicou gabarito de matemática à noite no Domingo msm…palhaçada! !! Total desrespeito com os candidatos! !!

  • Marcia

    P A L H A Ç A D AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!

  • Paulo Jr.

    Já estou cansado, de ver e ouvir que nesse país é só sacanagem ou coisa parecida….gostaria por exemplo, de ter as mesmas condições da filha do Desembargador que não sabia da sua “inscrição”, será que sabia da sua existência, ou sua condição empregatícia?! até pode ser verdade mas a dúvida sempre existirá.

    Afinal princípios constitucionais foram feridos e ainda por quem??

    Espero que o MP na sua independência e isenção, moralize de uma vez por todas esses “enganos” e “esquecimentos” e anule esse concurso.

  • JOAO CARLOS

    Companheiros de estrada à conquista de “um lugar ao sol” trilhado com muito esforço e dedicação, este silêncio do MP e do TJ é tenebroso demais, me leva a crer que não surtirá efeito nenhum nossas indignações da falta de respeito para com o cidadão honesto e de bem, estou realmente apavaorado com o descaso até mesmo de Instituição do âmbito jurídico de nosso Estado, como diz o Casoi “ISTO É UMA VERGONHA”!!!!!!!!

  • Jose Medeiros

    O Brasil é do jeito que é graças a a “experiência” das nossas instituições. Se fossem sérios, no mínimo admitiriam o engano (seria pedir demais que admitissem fraude), e providenciariam a contratação de uma instituição de reconhecida idoneidade para plicar uma nova prova.

  • Maria Rosângela Lima

    Galera, sabe porque injustiças como essas acontecem em nosso país? Simplesmente porque nós aceitamos. Quantos mil candidatos fizeram a prova? E só uma minoria tem se manifestado a respeito das possíveis fraudes que ocorreram na aplicação das mesmas. Isso é um desrespeito com os candidatos, muitos de nós vieram de outros estados para fazerem esta prova. Mas infelizmente a grande maioria dos inscritos nem se quer sabe em nosso concurso houveram indícios de fraude. E está aí o resultado.

  • Renata Padilha

    É lamentável mesmo diante de tantos acontecimentos, tudo acabará em pizza!

  • veruska samut

    genteeeee, essa prova foi muito mal elaborada, fiz a prova na OPET e a aplicadora da prova mal sabia ler!!
    nao explicava nada,a nao ser que nós ,os canditados, cobrassemos dela uma explicação ,e msm assim ela nem sabia o que dizer….sem contar que nao tinha nenhuma informação no quadro, de quando sairia o gabarito .sites q podessemos entrar nada ,nada…lamentável msm….

  • JOAO CARLOS

    Quero aqui pedir se houver pessoas como eu indigadas com esse ridículo de saber que não vão resolver nada, nos juntarmos e fazer um abaixo assinado e protocolar na justiça o quanto antes, pois se não tiver nada de concreto de reclamações contra a indiferença que o TJ faz dizendo que a culpa total é da Banca, e por sua vez a Banca diz nada ter de errado no procedimentos, isso nada irá resolver se não agirmos logo, somente se nos unirmos e peço a ajuda de orientações para este Curso que tanto respeitamos. Obrigado estarei a disposição.

  • Josi

    Galera, vamos nos organizar e protestar em frente ao tribunal. Afinal, como diz a colega, milhares de candidatos fizeram a prova e poucos se manifestam!!!??? Vamos pedir cumprimento aos princípios constitucionais e anulação do concurso já!!! Afinal, as redes sociais estão aí para nos ajudar!!!

  • ANA

    Concordo que há algo errado com esse concurso, achei muito estranho algumas respostas minhas que eu tenho certeza não estarem certas no gabarito, e outros tantos relatos que tenho lido. Achei muito boa a ideia do abaixo assinado. Pode contar comigo!!!

  • Heber

    Não interessa se é deficiente ou não, regras são regras e o que está no edital tem que ser seguido a risca.

    Se houve ruptura dos lacres sem a presença de alunos dentro dos horários estipulados, houve descumprimento do contrato, e com base nos institutos (PATCTA SUNT SERVANDA e REBU SIC STANTIBUS), com base também nos princípios da boa fé objetiva e paridade, esse concurso não deve proceder. Terá de ser refeita nova prova, caso contrário, ficará escancarado e claro a CORRUPÇÃO DENTRO DO TJ E UFPR, e caso as autoridades não se atentem a isso, dentro dos rigores da lei CONFIGURA CRIME DE PREVARICAÇÃO !!!!

    Existe um Golias, mas existem milhares de Davis! vamos buscar nossos direitos, ou vamos colocar fogo na Constituição, pois se ela não é respeitada, não serve pra nada!

  • JOAO CARLOS

    Muito bem caros companheiros de luta e de estudos, se estamos de comum acordo sobre o assunto peço referências de como iniciar os procedimentos para oficializar o nosso repúdio, alguém por favor, talvez do próprio curso do aprova possa nos direcionar ou nos orientar nos passos a percorrer, o tempo está acabando e se não realizar-mos ainda esta semana, nada irá acontecer! É isso espero que entendam que estamos juntos à procura de justiça para todos e precisamos fazer de forma legalmente legítima.

    • Katiane

      Acho que a melhor opção é uma “chuva” de reclamações na ouvidoria do CNJ….quem sabe assim o MP não possa ( assim como o TJ e o NC) se omitir!

  • Camila

    Vamos em frente ao tribunal protestar e levar a mídia conosco.

  • Josi

    Vamos nos mobilizar pelas redes sociais e marcar o dia que pediremos justiça ao tribunal de justiça!!!como disse nosso colega, acho que eles vão demorar para divulgarem o resultado para acalmar as revoltas. Mas anular, ah não vão mesmo , pois imaginem o trabalho para realizarem essa prova novamente. Por isso que temos que agir rápido!!!

    • JOAO CARLOS

      É exatamente isso Josi, eles estão à vias de COPA DO MUNDO e liberar na mídia de que o concurso prossegue normal e divulgarão os resultados sem que se tomem as devidas providências de anulação deste concurso ou mesmo a reaplicação das provas.
      Pessoal atentem, todos os outros concursos do TJ as provas foram realizadas no período da manhã o qual também estava previsto para este, a desculpa foi pela quantidade de inscritos, até ai tudo bem mas houve uma quebra do contingente, e a mudança de horário somente para este Edital fica muito esquisito, repito está claro de que vão divulgar notícias bem próximo ao início da Copa para assim os Poderes estarem em recesso e não fazerem nada a respeito. Se até o LALAU soltaram, vcs acham que estão se importando com a gentalha que pagou as inscrições e estudou pro longo tempo para tentar fazer uma boa prova! Precisamos de respaudo de orientações fundadas para não parecermos bobos da CORTE!

  • JOAO CARLOS

    Pessoal leiam o que enviei ao CNJ e se puderem e quiserem acessem o site do CNJ e façam também a reclamação, alguem deverá olhar pa isso!!!

    Protocolo: 128615 Enviado em: 06/06/2014 10:19
    Relatante: JOÃO CARLOS VIEIRA Cidade – UF: Curitiba – PR
    Mensagem
    FRAUDE NA APLICAÇÃO DO CONCURSO DO TJPR ————————- É com grande respeito e suplício que venho pedir a intervenção deste órgão para defesa do cidadão de bem comum, estou enviando anexo alguns documentos em arquivo PDF retirado de site/blog de interação entre concorrentes à vaga de concurso do Edital 019/2013 do TJ-PR, há um silêncio tenebroso sobre o assunto envolvendo a Banca NC-UFPR(Núcleo de Concursos da Univ. Federal do Paraná) em relação às definições de solução de irregularidades acontecidas na aplicação das provas do concurso. Estamos esperando que seja efetiva a justiça para todos como poderão observar dos anexos. Não estou atuando para benefício próprio mas para o exercício de direitos abrangidos pela nossa Constituição, não só pode ser aplicados as do deveres do cidadão mas também o protegendo com seus direitos iguais. Posso não estar e nem mesmo ser classificado no concurso, mas gostaria de não me sentir lesado e ignorado pela própria justiça do meu País.
    Este email não deve ser respondido. Trata-se, apenas, de um email de confirmação.

  • Francielle Tofoli

    Essa NC-UFPR acham q todos somos palhaços mesmo fazem todos de idiota eu e muitos conhecidos trabalhamos p eles no concutso q teve em foz da unila e da itaipu realizados dias 13/04 e 27/04 e até o momento não recebemos pelo nosso serviço e pior ainda é q ninguém nós diz nda só falam q vão pagar mais não sabem o dia isso é sacanagem ja trabalhei em vários comcursos como aplicador de prova mais nunca teve uma organização tão desorganizada e desonesta desse jeito. …

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *