Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

MP investiga denúncias de irregularidades no concurso do TJ PR

Publicado em 23 de maio de 2014 por - 20 Comentários

Concurso TJ PRO Ministério Público do Paraná (MP-PR) está investigando as denúncias de irregularidades no concurso público para o cargo de técnico judiciário do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), realizado no último domingo (18). Uma possível irregularidade é a violação dos envelopes das provas para deficientes auditivos. Além disso, uma professora de curso preparatório que não teve o nome divulgado teria trabalhado como fiscal de prova durante o processo seletivo.

Segundo o jornal Gazeta do Povo, um dos candidatos, que tem deficiência auditiva, constatou que, em uma sala do Campus Agrárias da Universidade Federal do Paraná (UFPR), um dos locais de aplicação da prova, o envelope com as provas já estava aberto, quando deveria estar lacrado. As provas estavam sobre a mesa dos fiscais, contrariando as próprias instruções iniciais da avaliação, que informavam que dois candidatos deveriam acompanhar a abertura dos envelopes. O candidato registrou Boletim de Ocorrência e procurou o MP-PR.

A UFPR, que foi a responsável pela elaboração da prova e pela posterior aplicação da avaliação, informou o jornal Gazeta do Povo por meio da assessoria de comunicação que as provas foram abertas pelos inspetores do campus, mas foram encaminhadas já sem o envelope lacrado para as demais salas, a fim de agilizar o processo. Ainda segundo a universidade, o que levou a esse procedimento foi o fato de as inscrições dos candidatos, feitas pelo TJ-PR, terem sido entregues com atraso ao Núcleo de Concursos, o que impossibilitou a alocação desses candidatos de forma adequada.

O problema tem repercutido bastante em um fóruns online e nas redes sociais.

 

Saiba mais 

UFPR divulga nota de esclarecimento sobre o concurso do TJPR


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

20 comentários

  • JOAO CARLOS

    Eu também tenho algumas dúvidas em relação às questões da prova, pois no disponibilizado no site houve respostas minhas que tenho certeza de eram as corretas como realmente são e estão marcadas no gabarito mas em posições de letras de referência diferentes, não posso realmente provar devido não permitirem o candidato levar a prova no término do concurso.
    Mas perante a este fato é de relevância o MP oficializar o cancelamento e fazer novamente a aplicação das provas, assim como acontece no concurso do MP de Santa Catarina, a lisura é fundamental.

    • Aguinaldo

      João, você me atentou para o fato de que eu mesmo tive essa sensação de mudança de gabarito, algumas respostas minhas não batiam com a conclusão que cheguei no momento da prova. Eu estava confuso quanto a isso. Mas pensando agora no que você está dizendo acho que deve estar faltando disponibilizar outros gabaritos numéricos, afinal de contas, embora a prova fosse a mesma, as sequências de gabarito para cada candidato não eram as mesmas, eram?

    • Aline

      Eu também tive a mesma impressão!!!!

  • carlos hideki igarashi

    Não justifica a abertura dos envelopes antecipadamente. Se não deu tempo para a distribuição, que prorrogue o tempo do início da prova. O MP deve ir a fundo nestas denuncias..

    • HELENA ELIAS

      ANTES DE SAIR O GABARITO OFICIAL ESTAVA POSTADO O GABARITO DE MATEMÁTICA EM UM SITE
      EU ACHEI MUITO ESTRANHO E AGUARDAEI SAIR O GABARITO OFICIAL E QUANDO SAIU ERA O MESMO, ENTÃO É MUITO ESTRANHO.
      TEM QUE SER CANCELADA ESSAS PROVAS.
      VAMOS USAR A LEGALIDADE NESTE BRASIL, POIS CHEGA DE ILEGALIDADE.

  • Marco Aurélio da Silva Costa

    É absolutamente inaceitável, sob qualquer justificativa, o rompimento do lacre antes da apresentação do envelope aos candidatos, na sala de aplicação da prova. Mesmo que seja em apenas uma sala e mesmo sendo apenas um envelope. O conteúdo da prova pode ter vazado para uma pessoa ou, mais provavelmente, para um grupo de pessoas que se deseja privilegiar no processo seletivo. O fato resultante desse episódio, admitido pela própria banca organizadora, é que a confiabilidade do resultado está comprometida. Afinal, quando e onde foi aberto esse envelope? Quem teve acesso ao conteúdo da prova? A banca declara que foram os inspetores do campus e, de forma implícita, que não houve vazamento do conteúdo da prova. É apenas a palavra da banca, que não quer se comprometer… É pouco…
    Em tempo: quais candidatos assinaram a declaração de inviolabilidade de lacre dessa sala? Pelas normas do concurso deveriam ser dois candidatos. Vale investigar…

  • Monica

    O cancelamento é justo, devem refazer a prova apenas o que compareceram no dia do concurso, não é justo se a demanda que faltou ter o mesmo direito.

    • sandro passos rosa

      Concordo plenamente com voce, se for concelado, teriam que ter direito a refazer a prova, somente as pessoas que compareceram dia 18, afinal faltaram nesse dia, mais de 30 mil inscritos e outra, se a professora tinha o gabarito no domingo à noite, ela poderia ter à tarde!!!

      • joao carlos

        Concordo com vcs, ele tem de reaplicarem as provas SOMENTE para os que compareceram no dia 18, que eu acho o mais correto pois, quem está sendo prejudicado são os que realmente compareceram, mas para isso temos de nos unirmos e protocolar uma reinvidicação e repudio da indiferença por parte da Banca e do TJ. Só não sei os trâmites.

  • Cleber

    Olá pessoal olhem isso :http://www.jornaldelondrina.com.br/brasil/conteudo.phtml?tl=1&id=1470992&tit=Novas-denuncias-ameacam-concurso-do-TJ

    Esse eu fiquei sabendo por vários concurseiros que o TJ semprei foi assim , esse nosso país está um lixo e corrupção em todos os lugares, esse Mp também não a de se confiar as provas deles também são sem lisura .
    Temos e que botar a boca no trombone e fazer BO mesmo contra esses bandos de ladrões , pois ralamos de estudar para as nossas vagas serem dadas para um parente , vejam a matéria acima , a filha de um Entre os pontos questionados está a inscrição da filha do desembargador Francisco Pinto Rabello Filho – nomeado presidente da comissão do concurso na última sexta-feira (16) – no certame. O magistrado alega que não tinha conhecimento da participação da filha no concurso e que, logo que soube do fato, na segunda-feira (19), deixou a função. Ele não soube dizer se ela realmente fez as provas. O núcleo de concursos da Universidade Federal do Paraná (UFPR), responsável pelo concurso, alega que a informação é sigilosa.

    • Jose Roberto

      totalmente irregular esse concurso, falcatrua pura, desde a prova totalmente confusa, e redação valendo o mesmo peso da prova objetiva, parece tudo preparado para os assessores de desembargadores.

  • Aida Rainer Menegassi Chaves

    Olá, alguém sabe me informar se realmente será cancelado essa prova e feito outra? Obrigada

    • Blog Aprova Concursos

      Olá Aida,
      Não temos como lhe dar esta resposta precisamente. O que existe por enquanto é apenas uma investigação do Ministério Público, não há decisão da Justiça e nem da organizadora do concurso.
      Abs!

  • Luiz K

    Não fiz o concurso, mas tenho certeza que todos que querem o cancelamento acertaram menos que trinta questões e forma eliminados, e se cancelarem, todos independentemente de terem feito ou não a referida prova teem o direito de fazê-la (direito legal).

  • Rosângela

    Nem todos que querem o cancelamento da prova tiraram menos de 30 pontos. Eu por exemplo tirei uma nota até razoável, mas se for contatado que houve fraude, tem que ser cancelado mesmo, pois o que adianta nos escrevermos para um concurso e a concorrência for desleal e ilegal. Pois se houve fraude, com certeza foi para beneficiar alguém.

  • ANTONIO AAC

    Eu fiz a prova, e sempre desconfiei desta prova do TJ, porque fui lesado a uns dez anos atrás, rasuram o meu gabarito, onde eu tinha sido aprovado. Acredito e espero que neste gabarito e nas provas não tenha fraudes.

    Att, AAC

  • Newton Guimaraes

    Tem que ser cancelado e realizado de nova prova, só para os que compareceram no dia 18 de maio. Vale também para o concurso da PRF para agente. Esse e nosso pais!!

  • Eliel

    Olá é melhor agente se atentar bem quanto a isso que esta ocorrendo, fiz uma prova da CEF em Maringá-PR e tive dúvida quanto a transparência da mesma, mas deixei pra lá… quem fez lá sabe do que estou falando, pois as provas já se encontravam sobre as cadeiras, e a minha inclusive estava úmida e manchada por motivo de terem limpado as carteiras, o fato é que as provas já estavam sob as carteiras antes de agente entrar na salas, questionei a fiscal que me disse que era determinação.

  • JOAO CARLOS

    Pessoal leiam o que enviei ao CNJ e se puderem e quiserem acessem o site do CNJ e façam também a reclamação, alguem deverá olhar pa isso!!!

    Protocolo: 128615 Enviado em: 06/06/2014 10:19
    Relatante: JOÃO CARLOS VIEIRA Cidade – UF: Curitiba – PR
    Mensagem
    FRAUDE NA APLICAÇÃO DO CONCURSO DO TJPR ————————- É com grande respeito e suplício que venho pedir a intervenção deste órgão para defesa do cidadão de bem comum, estou enviando anexo alguns documentos em arquivo PDF retirado de site/blog de interação entre concorrentes à vaga de concurso do Edital 019/2013 do TJ-PR, há um silêncio tenebroso sobre o assunto envolvendo a Banca NC-UFPR(Núcleo de Concursos da Univ. Federal do Paraná) em relação às definições de solução de irregularidades acontecidas na aplicação das provas do concurso. Estamos esperando que seja efetiva a justiça para todos como poderão observar dos anexos. Não estou atuando para benefício próprio mas para o exercício de direitos abrangidos pela nossa Constituição, não só pode ser aplicados as do deveres do cidadão mas também o protegendo com seus direitos iguais. Posso não estar e nem mesmo ser classificado no concurso, mas gostaria de não me sentir lesado e ignorado pela própria justiça do meu País.
    Este email não deve ser respondido. Trata-se, apenas, de um email de confirmação

  • luci

    Minutos antes da prova recebi um jornal de um Cursinho, li rapidamente algumas questões e pra minha surpresa eram questões da prova…Será mera coincidência?

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *