Nesta época do ano, especialmente no Natal, ações de trocas de produtos nas lojas são comuns e, em alguns casos, podem ser bastante estressantes. Por isso, é bom tomar alguns cuidados, estar bem informado e saber fazer valer os seus direitos!

Nesta primeira edição do programa Aprova Defesa do Consumidor, o professor e especialista no assunto, Ahyrton Lourenço Neto, explica o que pode e o que não pode ser feito durante as trocas de produtos com ou sem defeito.

O professor esclarece que há dois tipos de trocas. O primeiro diz respeito a produtos que apresentam algum problema ou defeito, que pode ser de qualidade; de divergência entre a oferta e o que está sendo apresentado; de quantidade errada; entre outros. Neste caso, o produto tem um vício, e há uma regra bem definida para a troca que é explicada no programa!

Outro caso de troca, que é o mais comum, principalmente agora durante as compras de Natal, é a troca combinada, prometida pelo vendedor ao cliente durante a compra, no caso do usuário final não querer ficar com o produto.

Ahyrton alerta que nos dois casos, o vendedor pode tentar enganar o consumidor e colocar inúmeras restrições que não são válidas, como, por exemplo, impor que a troca só pode ser feita em determinado dia e horário e não em todos os dias que o estabelecimento estiver aberto; que a troca não pode ser feita sem a nota fiscal e por aí vai!

Assista ao programa e aproveite todas as dicas que o professor compartilha! Inclusive, de que o Código de Defesa do Consumidor prevê a existência do consumidor equiparado, que é aquele que é atingido pela relação de consumo, ou seja, qualquer pessoa que venha a ser prejudicada pelo serviço ou produto fornecido por terceiros pode ter algum tipo de ressarcimento.

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *