Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Aplicação de provas por computador pela Cespe/UnB

Publicado em 26 de agosto de 2013 por - Um Comentário

pqProva_de_proficiencia1A primeira utilização de um protótipo dessa ferramenta foi em julho de 2010, quando os alunos da Universidade puderam responder às questões dessa avaliação em computadores da Escola de Informática da Universidade. Desde então, os estudos para ampliar a capacidade do software apontaram novas possibilidades de uso. A expectativa da Direção-Geral do Cespe/UnB é que, a médio prazo, o CAT seja aplicado em avaliações educacionais, certificações de proficiência em áreas profissionais e, também, em concursos públicos. “O investimento em tecnologia de avaliação é uma das nossas prioridades. Já estamos trabalhando para que o amadurecimento dessa ferramenta ocorra o mais rapidamente possível”, ressalta Paulo Portela, Diretor-Geral do Cespe/UnB. De acordo com ele, o desenvolvimento de um sistema mais robusto já está em curso e vai possibilitar que o CAT seja utilizado em larga escala. Paulo Portela lembra ainda que “a adoção de provas em computador em larga escala ainda precisa de alguns estudos, principalmente, para adaptar aspectos relacionados à logística”. O pré-teste dos itens, as características e a quantidade de cargos e vagas oferecidos pela avaliação ou seleção também devem ser considerados para que o processo de informatização das provas seja viável.

A possibilidade de expandir a utilização do sistema para avaliações de grande porte e, ainda, certificações e outras seleções cujaNova Imagem (3) aplicação seja por meio de provas objetivas se sustenta em uma nova plataforma tecnológica e em boas práticas de segurança. O Coordenador de Tecnologia do Cespe/UnB, Jorge Amorim, explica que essa inovação vai permitir ao participante responder à prova em computador conectado via internet com  o Centro, em Brasília, onde as questões serão geradas. “Tudo que irá trafegar na internet será criptografado. Estamos adotando tecnologias avançadas para garantir a inviolabilidade da prova”, assegura ele, acrescentando que a segurança do sistema está sendo homologada por especialistas da UnB.

O modelo de avaliação on-line possibilitará, por exemplo, a aplicação de provas em laboratórios de informática localizados nas 26 capitais dos estados e no Distrito Federal e até em polos estaduais. Em função dos estudos e testes já realizados com a nova plataforma, a metodologia de processamento do CAT abrange apenas a realização de provas objetivas. Segundo Jorge Amorim, o software pode contar, além dos textos, com recursos de imagem, fotografia, áudio e vídeo. “O programa já está preparado e aperfeiçoado para o uso desses recursos”, garante Amorim. Ele prevê, ainda, que a partir da consolidação do CAT nessa nova proposta haverá o desenvolvimento de novas plataformas tecnológicas e será possível realizar a aplicação de provas objetivas e provas discursivas em um mesmo computador. “É um desafio para o País em termos de avanço tecnológico e o Cespe/UnB pretende ser pioneiro nessa área”, aposta ele.

 O dia da aplicação

A aplicação de provas utilizando computadores não é tão diferente do modelo convencional. No entanto, existem vantagens Nova Imagem (2)como, por exemplo, a possibilidade de aplicação em vários dias, considerando que a TRI permite a comparabilidade de resultados de diferentes edições, além de economia de papel, o que é um fator ambiental positivo. As equipes de coordenadores, fiscais e chefes de sala permanecem com  suas funções. A preparação das salas e das máquinas é que segue uma sistemática visando à segurança de todo o processo. Confira como é:

Local de prova

Para a aplicação de provas em computador, é necessário que o local de prova, preferencialmente um laboratório de informática, tenha conexão de internet de banda larga. O número de máquinas dependerá do total de inscritos no exame e o período de aplicação. As garantias de manutenção da rede elétrica também são fundamentais para o bom andamento da prova.

Autenticação

Os computadores recebem um aplicativo que vai rodar o CAT e outro que faz a autenticação da máquina que será utilizada na prova. Essa tecnologia é semelhante aos aplicativos de homebanking para acesso a contas bancárias em computadores pessoais. A necessidade desta operação se deve ao processo de reconhecimento pelos computadoresservidores do Cespe/UnB, das máquinas que exclusivamente participam da aplicação e o prazo de uso para este fim. Após a aplicação, os computadores perdem essa autenticação.

Identificação

Os participantes se apresentam no local de prova munidos da carteira de identidade original. Com os dados conferidos e a lista de presença assinada, ele recebe um código ID e uma senha para acessar a prova no computador indicado. Com a confirmação dessas credenciais, o computador está apto a rodar a prova, que está, na verdade, sendo apresentada a partir de um computador-servidor do Cespe/UnB. Nenhuma resposta ou cópia das questões fica na memória da máquina usada pelo participante.

O que é necessário para o funcionamento do CAT?

Questões calibradas

A aplicação do CAT necessita de itens calibrados, ou seja, itens que tenham três parâmetros conhecidos:

1. discriminação, capacidade do item de diferenciar alunos de alta proficiência daqueles de baixa proficiência;

2. dificuldade, índice que indica o grau de dificuldade do item, normalmente compreendido em uma escala de -3 a 3, considerando-se as casas decimais;

3. probabilidade de acerto ao acaso, parâmetro que indica a chance que os respondentes de baixa proficiência têm de acertar o item.

Pré-teste das questões

Para conhecer os parâmetros dos itens, o Cespe/UnB realiza o pré-teste de todos os itens em populações semelhantes a que será avaliada. Quanto maior o número de participantes no pré-teste, maior o grau de precisão da determinação dos parâmetros dos itens. Uma calibragem definitiva de itens necessita de cerca de 1.500 participantes no pré-teste. Existem formas de se evitar que um item colocado em uma avaliação seja reapresentado a um participante que já tenha tido contato com aquele item em algum pré-teste anterior.

Banco de itens

A formação de um banco de itens para aplicação de provas na metodologia CAT requer necessariamente a realização de pré-testes. O banco é composto sNova Imagem (4)omente de itens com calibragem definitiva. “Para cada nível de dificuldade, o banco tem de ter diversos itens”, explica Marcus Vinícius Soares, Coordenador Acadêmico do Cespe/UnB. Soares defende uma estratégia que se contrapõe a prováveis denúncias de divulgação antecipada dos itens. “O banco de itens suficientemente robusto pode ser público”, explica.

 

 

Fonte – Cespe/UnB


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Um comentário

  • Olá!

    É preciso investigar melhor onde houve a primeira experiência desse gênero no Brasil.O certo é que não foi a Cesp/Unb. Em 2002 foi usado um protótipo de prova digital em escola pública em Rio Branco _ Acre, por um professor de geografia em laboratório de informática, utilizando um geek de revista eletrônica.

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *