Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Polícia Federal Prova PF 2013 Perito – Gabarito extra-oficial de Raciocínio Lógico

Publicado em 22 de julho de 2013 por - 7 Comentários

 

Gabarito extra-oficial, comentado pelo professor Milton Ueta, das questões de Raciocínio Lógico da prova da Polícia Federal.

 

Nos termos do Edital nº 9/2012 – DGP/DPF, de 10/6/2012, do concurso público para provimento de vagas no cargo de escrivão de polícia federal, cada candidato será submetido, durante todo o período de realização do concurso, a uma investigação social que visa avaliar o procedimento irrepreensível e a idoneidade moral inatacável dos candidatos. O item 19.1 do edital prevê que a nomeação do candidato ao cargo fica condicionada à não eliminação na investigação social e ao entendimento a outros requisitos. Com base nessas informações, e considerando que Pedro Henrique seja um dos candidatos, julgue os itens seguintes.

19 Considere que sejam verdadeiras as proposições “Pedro Henrique não foi eliminado na investigação social” e “Pedro Henrique será nomeado para o cargo”. Nesse caso, será também verdadeira a proposição “Se Pedro Henrique for eliminado na investigação social, então ele não será nomeado para o cargo”.

RESOLUÇÃO

“Pedro Henrique não foi eliminado na investigação social” (V)

“Pedro Henrique será nomeado pra o cargo” (V)

Se Pedro Henrique foi eliminado na investigação social, então ele não será nomeado pra o cargo”

Por se tratar de uma condicional, e sendo a primeira parte falsa, a proposição será verdadeira independentemente da segunda parte.

Resposta: Certo

20 As proposições “A nomeação de Pedro Henrique para o cargo fica condicionada à não eliminação na investigação social” e “Ou Pedro Henrique é eliminado na investigação social ou é nomeado para o cargo” são logicamente equivalentes.

RESOLUÇÃO

Dizer que “A nomeação de Pedro Henrique para o cargo fica condicionada à não eliminação na investigação social” é o mesmo que a condicional: “Se Pedro Henrique é nomeado para o cargo, então ele não foi eliminado na investigação social”

Principais equivalentes da condicional  p q:

1) ~q → ~p (contrapositiva)

2) ~p ∨ q

Sendo assim, uma proposição equivalente à proposição “Se Pedro Henrique é nomeado para o cargo, então ele não foi eliminado na investigação social” seria “Pedro Henrique não é nomeado para o cargo, ou ele não foi eliminado na investigação social”, que pode ser redigida da forma: “Pedro Henrique não foi eliminado na investigação social ou ele não é nomeado para o cargo”.

Resposta: Errado

Suspeita-se de que um chefe de organização criminosa tenha assumido as despesas de determinado candidato em curso de preparação para concurso para provimento de vagas do órgão X.

P1: Existe a convicção por parte dos servidores do órgão X de que, se um chefe de organização criminosa pagou para determinado candidato curso de preparação para concurso, ou o chefe é amigo de infância do candidato ou então esse candidato foi recrutado pela organização criminosa para ser aprovado no concurso;

P2: Há, ainda, entre os servidores do órgão X, a certeza de que, se o candidato foi recrutado pela organização criminosa para ser aprovado no concurso, então essa organização deseja obter informações sigilosas ou influenciar as decisões do órgão X.

Diante dessa situação, o candidato, inquirido a respeito, disse o seguinte:

P3: Ele é meu amigo de infância, e eu não sabia que ele é chefe de organização criminosa;

P4: Pedi a ele que pagasse meu curso de preparação, mas ele não pagou.

Considerando essa situação hipotética, julgue os itens subsecutivos.

21 Com base nas proposições P1, P2, P3 e P4, é correto concluir que “A organização deseja obter informações sigilosas ou influenciar as decisões do órgão X”.

RESOLUÇÃO

Considerando as proposições P1, P2, P3 e P4, como premissas, e a proposição “A organização deseja obter informações sigilosas ou influenciar as decisões do órgão X” como sendo a conclusão (C), temos

P1: Existe a convicção por parte dos servidores do órgão X de que, se um chefe de organização criminosa pagou para determinado candidato curso de preparação para concurso, ou o chefe é amigo de infância do candidato ou então esse candidato foi recrutado pela de organização criminosa para ser aprovado no concurso.

p:    um chefe de organização criminosa pagou para determinado candidato curso de preparação para concurso

q:    o chefe é amigo de infância do candidato

r:     esse candidato foi recrutado pela de organização criminosa para ser aprovado no concurso

P2: Há, ainda, entre os servidores do órgão X, a certeza de que, se o candidato foi recrutado pela de organização criminosa para ser aprovado no concurso, então essa organização deseja obter informações sigilosas ou influenciar as decisões do órgão X.

s:    essa organização deseja obter informações sigilosas ou influenciar as decisões do órgão X

P3: Ele é meu amigo de infância, eu não sabia que ele é chefe de organização criminosa.

t:     eu não sabia que ele é chefe de organização criminosa

P4:  Pedi a ele que pagasse o meu curso de preparação, mas ele não pagou.

C:    A organização deseja obter informações sigilosas ou influenciar as decisões do órgão X.

Argumento:

P1:  p → (q ∨ r)

P2:  r → s

P3:  q ∧ t

P4:  ~p

C:    s

 … disjunção exclusiva
Considerando as premissas como Verdadeiras, temos:

P3: q e t são Verdadeiras.

P4: ~p é Verdadeira

P1: p é Falsa, sendo assim, P1 será Verdadeira independentemente do valor lógico de (q ∨ r), por se tratar de uma condicional.

 

Sendo assim, mesmo que em P1 q seja Verdadeira, não há como determinar o valor lógico de r, pois quer o consequente (q ∨ r) seja Verdadeiro ou Falso, P1 será Verdadeira. Logo, não há como confirmar a veracidade da conclusão C, pois:

1)  se r for Verdadeira, em P2 s necessariamente terá que ser Verdadeira, o que tornaria válido o argumento;

2) se r for Falsa, P2 será Verdadeira independentemente do valor lógico de s, por se tratar de uma condicional.
Obs.: mesmo considerando o conseqüente de P1 (q ∨ r) como disjunção inclusiva, o raciocínio será o mesmo.

Resposta: Errado

22 Com fundamento nas proposições P1, P2, P3 e P4, confirma-se a suspeita de que o chefe de organização criminosa tenha custeado para o candidato curso de preparação para o concurso.

RESOLUÇÃO

Considerando P3 como Verdadeira, q (Ele é meu amigo de infância) é Verdadeira. Em P1, q sendo Verdadeira, r necessariamente será Falsa (considerando q ∨ r como sendo disjunção exclusiva), o que levaria à conclusão de que o conseqüente (q ∨ r) é Verdadeiro. No entanto, sendo P1 uma condicional, não há como concluir o valor lógico de p, pois o fato do  conseqüente (q ∨ r) ser Verdadeiro, P1 será Verdadeiro independentemente do valor lógico de p.

Resposta: Errado
23 A negação da proposição P4 é equivalente a “Não pedi a ele que pagasse meu curso, mas ele pagou”.

RESOLUÇÃO

P4: Pedi a ele que pagasse o meu curso de preparação, mas ele não pagou.

A proposição P4 é o mesmo que “Pedi a ele que pagasse o meu curso de preparação e ele não pagou”, cuja negação seria: “Não pedi a ele que pagasse o meu curso de preparação ou ele pagou”

Resposta: Errado

Aguarde o vídeo com os comentários do professor Milton Ueta.


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

7 comentários

  • DAC

    Na questão 20, ” nomeação de Pedro Henrique para o cargo fica condicionada à não eliminação na investigação social”… Vocês disseram que poderia ser escrita a premissa da seguinte forma… “Se Pedro Henrique for nomeado então ele não foi eliminado na investigação social”… Mas será que o correto não seria “Se Pedro Henrique não for eliminado, então ele será nomeado para o cargo”… Pois de acordo com a questão é a nomeação que fica condicionada e não a eliminação na investigação social… Acho que quando uma premissa fica condicionada a outra, esta seria a condição suficiente e não o contrário… A afirmação do antecedente garante o consequente, então o consequente fica condicionado ao antecedente… Então a questão estaria correta…

    • Euclides

      Concordo com vc,

      Exemplo:

      Se estudei então passei.

      Equivale:

      Passar fica condicionado a estudar.

      Logo temos na questão:

      ( P –> Q ) ( ¬ P v Q )

      Gab. CORRETO

      • Euclides

        Esse primeiro exemplo que eu dei não gera clareza.

        Vou tentar ser mais claro e conciso:

        Se P, então Q.

        P é condição para Q.

        Q fica condicionado a P.

  • Mazda

    A questão 20 pode ter outra interpretação, como o DAC citou. Tem como alguém do site comentar sobre?

  • Danielle

    ~p: Pedro Henrique não foi eliminado na investigação social.
    p: Pedro Henrique foi eliminado na investigação social.

    q: Pedro Henrique será nomeado para o cargo.
    ~q: Pedro Henrique não será nomeado para o cargo.

    O enunciado pede para considerar:
    ~p = verdadeiro
    q = verdadeiro

    E afirma que, nesse caso, a proposição p -> ~q também será verdadeira.

    Solução:

    Se ~p = verdadeiro, p = falso.
    Se q = verdadeiro, ~q = falso.

    logo, a proposição p -> ~q será VERDADEIRA.

    A questão 20 está correta!

  • gUTEMBERGUE

    A questão faz a seguinte pergunta/afirmação: são logicamente equivalentes?
    As duas citações em tela são verdadeiras conforme citou a Danielle, mas em lógica a equivalência ocorre quando temos as mesmas tabelas verdades para os mesmos valores das proposições. O que não é o caso, notem que para p = V e q = V a primeira afirmação é Falsa e a segunda verdadeira.

  • mariza de barros

    por favor alguem pode dar um exemplo de raciocinio condicionado

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *