Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Polícia Federal Prova PF 2013 Escrivão – Gabarito extra-oficial de Língua Portuguesa

Publicado em 21 de julho de 2013 por - 23 Comentários

Gabarito extra-oficial das questões de Língua Portuguesa da prova da Polícia Federal

O que tanta gente foi fazer do lado de fora do tribunal
onde foi julgado um dos mais famosos casais acursados de
assassinato no país? Torcer pela justiça, sim: as evidências
permitiam uma forte convicção sobe os culpados, muito antes
do encerramento das investigações. Contudo, para torcer pela
justiça, não era necessário acampar na porta do tribunal, de
onde ninguém podia pressionar os jurados. Bastava fazer
abaixo-assinados via Internet pela condenação do pai e da
madrasta da vítima. O que foram fazer lá, ao vivo? Penso que
as pessoas não torceram apenas pela condenação dos principais
suspeitos. Torceram também para que a versão que inculpou
o pai e a madrasta fosse verdadeira.
O relativo alívio que se sente ao saber que um
assassinato se explica a partir do círculo de relações pessoais
da vítima talvez tenha duas explicações. Primeiro, a fantasia de
que em nossas famílias isso nunca há de acontecer. Em geral
temos mais controle sobre nossas relações íntimas que sobre o
acaso dos maus encontros que podem nos vitimar em uma
cidade grande. Segundo, porque o crime familiar permite o
lenitivo da construção de uma narrativa. Se toda morte
violenta, ou súbita, nos deixa frente a frente com o retal
traumático, busca-se a possibilidade de inscrever o acontecido
em uma narrativa, ainda que terrível, capaz de produzir sentido
para o que não tem tamanho nem nunca terá, o que não tem
conserto nem nunca terá, o que não faz sentido.

Maria Rita Khel. A morte do sentido. Internet:
<www.mariaritakhel.psc.br>  (com adaptações)

 

Com base no texto acima, julgue os itens de 1 a 8.

1 – O trecho “o que não tem tamanho nem nunca terá, o que não tem conserto nem nunca terá, o que não faz sentido” (l24-25) evoca o sentimento de revolta das famílias de violência urbana.

Resposta: Certo
Gabarito Cespe: Errado

Comentário da professora sobre a divergência:

Confirmado o gabarito. Não há sentimento de revolta, embora a circunstância abordada pelo texto seja revoltante. Além disso, o texto não se refere apenas às famílias que passaram por uma situação traumática de violência mas de maneia geral a todos que, direta ou indiretamente, convive com isso.

aprovaconcursos_TRT8_300x2502 – Sem prejuízo das relações sintático-semânticas do texto, os dois últimos períodos do primeiro parágrafo do texto poderiam ser corretamente reescritos da seguinte forma: Penso que as pessoas não torceram apenas pela condenação dos principais suspeitos, tendo torcido também – e principalmente – para que a versão que inculpou o pai e a madrasta fosse verdadeira.

Resposta: Errado
Gabarito Cespe: Certo

Comentário da professora sobre a divergência:

Confirmo o gabarito. Passou despercebido o fato de a questão se referir ao texto como um todo e não ao fragmento, portanto, o uso do termo principalmente não altera o sentido global do texto, mesmo dando ênfase ao fato de ser verdadeira a versão que atribuiu culpa aos pais.

 

3 – Sem prejuízo do sentido original do textos, os dois-pontos empregados logo após “sim” (l.3) poderiam ser substituídos por vírgula, seguida de dado que ou uma vez que.

Resposta: Certo

4 – De natureza indagativa, o texto coteja o comportamento do povo diante de determinados julgamentos. Em relação a uns, o povo se mobiliza ruidosamente; a outros, manifesta completo desinteresse.

Resposta: Errado

5 – As expressões nominais “os culpados” (l.4), “os jurados” (l.7), “principais suspeitos” (l.10-11) e o “o pai e a madrasta” (l.12) formam uma cadeia coesiva, referindo-se a “um dos mais famosos casais acusados de assassinato no país” (l.2-3).

Resposta: Errado

6 – Sem prejuízo da correção gramatical e do sentido do texto, a oração “que inculpou o pai e a madrasta” (l.11-12) poderia ser isolada por vírgulas, sendo a opção pelo emprego desse sinal de pontuação uma questão de estilo apenas.

Resposta: Errado

7 – A substituição da expressão “ainda que terrível” (l.23) por senão que terrível preservaria a correção gramatical e o sentido original do texto.

Resposta: Errado

8 – O emprego dos elementos “onde” (l.2) e “de onde” (l.6-7), no texto, é próprio da linguagem oral informal, razão por que devem ser substituídos, respectivamente, por no qual e da qual, em texto que requerem o emprego da norma padrão escrita.

Resposta: Errado

___

A fim de solucionar o litígio, atos sucessivos e concatenados são praticados pelo escrivão. Entre eles, estão os atos de comunicação, os quais são indispensáveis para que os sujeitos do processo tomem conhecimento dos atos acontecidos no correr do procedimento e se habilitem a exercer os direitos que lhes cabem e a suportar os ônus que a lei lhes impõe.

Internet <http://jus.com.br> (com adaptações)

 

No que se refere ao texto acima, julgue os itens seguintes.

9 – Não haveria prejuízo para a correção gramatica do texto nem para seu sentido caso o trecho “A fim de solucionar o litígio” (l.1) fosse substituído por Afim de dar solução à demanda e o trecho “tomem conhecimento dos atos acontecidos no correr do procedimento (l.4-5) fosse, por sua vez, substituído por conheçam os atos havidos no transcurso do acontecimento.

Resposta: Errado

10 – Na linha 3, a correção gramatical do texto seria mantida caso a expressão “os quais” fosse substituída por que ou fosse suprimida, desde que, nesse último caso, fosse suprimida também a forma verbal “são”.

Resposta: Certo

11 – O trecho “os sujeitos (…) lhes impõe” (l.36) poderia ser corretamente reescrito da seguinte forma: cada um dos sujeitos do processo tome conhecimento dos atos acontecidos no correr do procedimento e se habilite a exercer os direitos que lhes cabe e a suportar os ônus que a lei lhes impõe.

Resposta: Certo
Gabarito Cespe: Errado

Comentário da professora sobre a divergência:

Confirmo o gabarito. Passou despercebido durante a leitura que o verbo caber se refere a direitos, portanto, deveria estar no plural. Os demais concordam da seguinte maneira: tome e habilite – cada um e impõe – a lei.

O processo penal moderno, tal como praticado
atualmente nos países ocidentais, deixa de centrar-se na
finalidade meramente punitiva para centrar-se, antes, na
finalidade investigativa. O que se quer dizer é que, abandonado
o sistema inquisitório, em que o órgão julgador cuidava
também de obter a proa da responsabilidade do acusado (que
consistia, a maior parte das vezes, na sua confissão), o que se
pretende no sistema acusatório é submeter ao órgão julgador
provas suficientes ao esclarecimento da verdade.

Evidentemente, no primeiro sistema, a complexidade
do ato decisório haveria de ser bem menor, uma vez que a
condenação está atrelada à confissão do acusado. Problemas de
consciência não os haveria de ter o julgador pela decisão em si,
porque o seu veredito era baseado na contundência probatória
do meio de prova “mais importante”  – a confissão. Um dos
motivos pelos quais se pôs em causa esse sistema foi
justamente a questão do controle da obtenção da prova: a
confissão, exigida como prova plena para a condenação, era o
mais das vezes obtida por meio de coações morais e físicas.

Esse fato revelou a necessidade, para que haja
condenação, de se proceder à reconstituição histórica dos fatos,
de modo que se investigue o que se passou na verdade e se a
prática do ato ilícito pode ser atribuída ao arguido, ou seja, a
necessidade de se reestabelecer, tanto quanto possível, a verdade
dos fatos, para a solução justa do litígio. Sendo esse o fim a
que se destina o processo, é mediante a instrução que se busca
a mais perfeita representação possível dessa verdade.

Getúlio Marcos Pereira Neves. Valoração da prova e
livre convicção do juiz. In: Juz Navigandi, Teresina, ano 9, nº 401, ago./2004 (com adaptações)

 

No que se refere às ideias e aos aspectos linguísticos do texto acima, julgue os itens que se seguem.

12 – Interfere-se do emprego das expressões “tanto quanto possível” (l.24) e “a mais perfeita representação possível” (l.27) que a instrução processual nem sempre consegue retratar com absoluta exatidão o que aconteceu na realidade dos fatos.

Resposta: Certo

13 – Depreende-se do texto que é praticado atualmente, ao menos nos países ocidentais, um método investigativo no qual a contundência probatória da confissão é suficiente para ensejar a condenação do arguido.

Resposta: Errado

14 – A argumentação do autor centra-se nessas duas ideias: condenação da imputação da pena baseada na confissão do acusado e valorização da instrução processual na busca de provas suficientes para uma solução justa do litígio.

Resposta: Certo
Gabarito Cespe: Errado

Comentário da professora sobre a divergência:

Confirmo o gabarito. Uma leitura mais atenta para perceber que a confusão está na palavra condenação, Segundo o texto, não se condena a confissão, mas se busca a verdade dos fatos para que a condenação seja justa.

15 – O segundo período do primeiro parágrafo do texto estaria gramaticalmente correto se fosse reescrito da seguinte forma: Quer-se dizer que, não mais vigorando o sistema inquisitório (no qual o órgão julgador cuidava também de obter a prova da responsabilidade do acusado – a qual consistia, no mais das vezes, na sua confissão), o que salmeja no sistema acusatório é fornecer ao órgão julgador provas bastantes ao esclarecimento da verdade.

Resposta: Certo

16 – Seriam mantidas a correção gramatical e a coesão do texto, caso o pronome “os”, em “não os haveria de ter” (l.13), fosse deslocado para imediatamente depois da forma verbal “ter”, escrevendo-se tê-los.

Resposta: Certo

Com relação à função e à linguagem das correspondências oficiais, julgue os itens seguintes.

17 – Formas de tratamento como Vossa Excelência  e Vossa Senhoria, ainda que sejam empregadas sempre na segunda pessoa do plural e no feminino, exigem flexão verbal de terceira pessoa; além disso, o pronome possessivo que faz referência ao pronome de tratamento também deve ser o de terceira pessoa, e o adjetivo que remete ao pronome de tratamento deve concordar em gênero e número com a pessoa – e não com o pronome – a que se refere.

Resposta: Certo

18 – Para comunicação entre unidades de um mesmo órgão, emprega-se o memorando, expediente cuja tramitação apresenta como principais características a rapidez e a simplicidade.

Resposta: Certo

19 –  O emprego do padrão culto da língua em expedientes oficiais é justificado pelo alto nível de escolaridade daqueles que os redigem e daqueles a que se destinam.

Resposta: Errado

20 – A formalidade de tratamento empregada para se dirigir ao destinatário de uma comunicação oficial varia de acordo com a relação existente entre quem a expede e quem a recebe. Isso equivale a dizer que a hierarquia presente entre os interlocutores é determinante para a escolha adequada dos pronomes de tratamento adotados no texto.

Resposta: Errado

Julgue os intens a seguir, conforme a adequação da linguagem dos excertos a um texto de correspondência oficial, o qual, segundo o Manual de Redação da Presidência da República, deve caracterizar-se por impessoalidade, uso do padrão culto de linguagem, clareza, concisão, formalidade e uniformidade.

21 – Informamos que, na reunião passada, onde discutiram-se questões relativas a revisão da remuneração de escrivães e outros assuntos de ordem financeira, a ata não foi assinada por todos os presentes.
Atenciosamente,
José da Silva

Resposta: Errado

22 –  Senhor Corregedor,
A ação rigorosa da Polícia Federal no sentido de extirpar os crimes de tráfico das comunidades menos favorecidas foi determinante para que a operação fosse considerada bem-sucedida até a presente fase. Faz-se necessário, agora, que se acompanhem regularmente as atividades dos cidadãos residentes nos locais envolvidos. Visa-se, com isso, a não reincidência de crime nas etapas subsequentes do projeto e em período posterior ao seu término.

Resposta: Certo

 

Confira os comentários da professora Daniela Tatarin!


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

23 comentários

  • Lucivan

    Na questão 22 ” Ação rigorosa…” não é caso de qualificação? fugindo das normas da redação oficial?

  • Adalgiza Aparecida Carreiro

    E as questões de Arquivologia?

  • leandro flores

    Boa noite!
    Pelo menos no meu caderno de prova, os números das questões 21 e 22 estão invertidos assim:

    21 – Senhor Corregedor,
    A ação rigorosa da Polícia Federal no sentido de extirpar os crimes de tráfico das comunidades menos favorecidas foi determinante para que a operação fosse considerada bem-sucedida até a presente fase. Faz-se necessário, agora, que se acompanhem regularmente as atividades dos cidadãos residentes nos locais envolvidos. Visa-se, com isso, a não reincidência de crime nas etapas subsequentes do projeto e em período posterior ao seu término.

    22– Informamos que, na reunião passada, onde discutiram-se questões relativas a revisão da remuneração de escrivães e outros assuntos de ordem financeira, a ata não foi assinada por todos os presentes.
    Atenciosamente,
    José da Silva

    Abraço

    • Blog Aprova Concursos

      Olá Leandro. Foram aplicados diferentes modelos de provas. Sugerimos que você atente ao enunciado da questão e não ao número!
      Abs

  • Ezequias A Cunha

    Favor revejam a prova e vejam que vocês alteraram a numeração dos ítens, o q vocês colocaram como 1º ítem na verdade corresponde ao 2º ítem da prova.

    • Blog Aprova Concursos

      Olá Ezequias. Foram aplicados diferentes modelos de provas. Sugerimos que você atente ao enunciado da questão e não ao número!
      Abs

    • Aprova Concursos

      Olá Ezequias!
      A numeração de questões está de acordo com as provas que obtivemos. As provas tinham ordem de questões alteradas.
      Abs.

  • Gostaria do restante da correção da prova Policia Federal de 21.07.2013. Obrigado.

    • Aprova Concursos

      Olá Hebert!
      Estamos disponibilizando no blog aos poucos. Fique atento que estamos publicando a correção das demais disciplinas.
      Abs.

    • Aprova Concursos

      Olá Hebert!
      O restante da correção já está disponível no blog, com exceção das disciplinas de Legislação Especial, Ética e Arquivologia.
      Abs.

  • Fernando

    Quanto a questao 1 nao concordo por um motivo nada no texto relaciona a pessoa que escreveu como vitima da violencia em familia e umapessoa comun com mesmo sentimento

  • Flavio

    Boa tarde!

    Na questão:
    22 – Senhor Corregedor,
    A ação rigorosa da Polícia Federal no sentido de extirpar os crimes de tráfico das comunidades menos favorecidas foi determinante para que a operação fosse considerada bem-sucedida até a presente fase. Faz-se necessário, agora, que se acompanhem regularmente as atividades dos cidadãos residentes nos locais envolvidos. Visa-se, com isso, a não reincidência de crime nas etapas subsequentes do projeto e em período posterior ao seu término.

    O verbo extirpar não compromete a clareza?
    Não é claro para qualquer cidadão um termo como esse. Há verbos mais simples para se utilizar em vez desse.
    Entendi o item como ERRADO.

    • Na questão 22, achei que faltou vírgula no primeiro período: A ação rigorosa da Polícia Federal, no sentido de extirpar os crimes de tráfico das comunidades menos favorecidas, foi determinante para que a operação fosse considerada bem-sucedida até a presente fase.

      Por se tratar de uma oração subordinada adjetiva explicativa, julgo que a questão está errada por não ter tais vírgulas.

  • EDYRLEY GOMES

    OLÁ, NA QUESTÃO 11 O VERBO CABER ESTA NO SINGULAR, O CORRETO NÃO SERIA NO PLURAL?
    E NA QUESTÃO 22 NÃO DEVERIA ESTAR ENTRE VIRGULAS O TRECHO …NO SENTIDO DE EXTIRPAR OS CRIMES DE TRÁFICO DAS COMUNIDADES MENOS FAVORECIDA…, E AINDA HÁ EXIGÊNCIA DO SINAL INDICATIVO DE CRASE PELO VERBO VISAR?

  • Bruno

    Gabarito totalmente equivocado esse de vocês, com questões fora de ordem.

    • Aprova Concursos

      Olá Bruno.
      As questões não estão fora de ordem, há diferentes provas e a ordem das questões pode variar, por isso transcrevemos os enunciados.
      Abs.

  • Elizabeth A Taniolo

    Olá, fiz o curso preparatório para Anvisa com vcs, gostaria de saber porque vcs não falaram mais nada sobre o concurso? Teria sido muito bom se vcs tivesem resolvido e comentado as provas,pois apesar dela ter sido cancelada, já está com nova data para aplicação, e seria uma maneira de nos ajudar com a segunda prova. Quero muito anunciar que “eu passei no concurso da ANVISA com o curso do Aprova”

    • Aprova Concursos

      Olá Elizabeth!
      Infelizmente a correção de provas é feita apenas para alguns concursos. Neste ano, foram escolhidos, até o momento, os concursos da PF e do MPU, apenas.
      Como são muitos os concursos, não conseguimos acompanhar todos.
      Também esperamos a notícia de que você conseguiu a aprovação, vamos ficar na torcida!
      Abs.

  • Guilherme Serra

    Professora, boa tarde! Na questão 20 não concordo com o gabarito. Utiliza-se a mesma forma de tratamento para um Papa e para um cardeal? Um Presidente da República não tratará um analista com Vossa Excelência. O padrão culto deve ser o mesmo. No entanto, considero a forma de tratamento e, logicamente, o pronome de tratamento determinante.
    A questão fala disso.
    O que acha?
    Guilherme.

  • ola boa noite vamos entra com recuso realmente errei estas que estao ai vamos entrar com recurso eu povoooooooooo

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *