Aprova Concursos - Blog

Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

Aprova Atualidades 25 – Pai dos BRICs prevê o futuro da economia

Publicado em 19 de abril de 2013 por - 2 Comentários

Está difícil estudar Atualidades para concursos?
O Aprova Concursos te dá uma força: APROVA ATUALIDADES

Assunto desse programa:
•  Pai dos BRICs prevê o futuro da economia

O Aprova Atualidades é um programa semanal que apresenta as notícias mais relevantes, no Brasil e no mundo, que podem ser cobradas em questões das provas de Atualidades nos concursos públicos.

Aprova Atualidades 25 – Pai dos Brics

 

ABERTURA

Concurseiros e concurseiras, chegamos para mais um encontro e eu separei para você hoje o seguinte tema: O pai dos Brics prevê o futuro da economia. Por que eu separei esse título? Você deve ter acompanhado essa semana que antecedeu a Páscoa e inúmeras notícias em todos os jornais revistas, TV, o encontro dos Brics em Durban África do Sul. Pensando nisso, eu resolvi fazer o contrário, vamos entender de onde surgiram os Brics, quem foi a pessoa que primeiro idealizou e a partir disso nós desenvolvemos nossa ideia tá certo?  Vamos lá, quem pensou pela primeira vez o termo Brics chama-se Jim O’Neill, essa foi a primeira pessoa que  teve essa visualização, e quem é ele? Bom, para explicar melhor todo esse desenvolvimento, eu vou falar de uma entrevista que ele concedeu ao The o Street Journal.  Jim O’Neill está prestes a se aposentar ele é conselheiro do  Goldman Sachs uma instituição importantíssima que têm grande influência em todo o planeta quando se fala em economia quando se fala em mercado financeiro. Confirmando então, Jim O’Neill foi a primeira pessoa que percebeu há mais de 10 anos o potencial de 4 países, primeiramente que estavam sendo ignorados  pelo mundo financeiro são eles, Brasil, Rússia, Índia e China. Primeiramente surge o termo Bric, sem o S, que posteriormente será incluído e daí vai virar Brics e, portanto a partir de agora eu vou falar como se fosse no plural mas não é plural, Brics, o  S está relacionado a África do Sul.  Para nós fica Àfrica do Sul, mas em inglês fica South Africa, e por isso que o S vem em primeiro lugar. Então, se insere África na sequência e a semana que antecedeu a Páscoa de 2013 e a reunião para que eles pudessem se organizar e fazer um planejamento em relação a este blog. Qual é o mérito de  O’Neill? Ele teve a capacidade de ver com antecedência uma nova tendência no poder econômico global que se inclina para longe dos grandes países desenvolvidos a exemplo, Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, França, Japão e Itália.

Nessa entrevista O’Neill ofereceu algumas novas previsões, vamos a elas e você deve tomar nota, tem que ter a seguinte perspectiva do crescimento global nesta década, ele crê que o PIB mundial veja só, entre 2011 e 1020 será maior do que em cada uma das três últimas décadas, isso, graças aos Brics a quem importante, você tomar nota nesse ponto, tomara que ele esteja certo, segundo ele, a China tem a capacidade de criar uma nova Espanha por ano, vou repetir para que você pense nisso, veja  só, o país China cria a cada ano, do ponto de vista econômico, uma nova Espanha. O exemplo que ele cita concurseiro, concurseira, em 2011 em apenas um ano o aumento do PIB em dólar nos 4 países do Brics foi equivalente à toda a economia da Itália. Outro ponto que serve de comparação para que nós possamos mensurar o que é isso. Em 2015 o PIB, agregado dos países dos Brics, provavelmente, olha provavelmente, e mesmo que não aconteça é um grande avanço, será mesmo que só se aproximem, será igual a dos Estados Unidos e esta é uma previsão fantástica bastante corajosa, eu repito, mesmo que não seja igual, mas que se aproximando já vai mudar completamente a configuração econômica, de nosso planeta.  Individualizando cada país dos Brics, vamos lá: O crescimento da China vai desacelerar dos 10% anuais para 7. Se vai me dizer que só três pontos percentuais não é nada, mas, é bastante quando nós pensamos números absolutos, mas mesmo assim, 7% é um valor bastante grande. E a Índia?  A Índia pode crescer mais de 10% ao ano.

A Índia vai a assumir o papel que a China desenvolveu nos últimos anos de que qualquer maneira vai ser um volume muito gigante para todo o planeta. Ele entende que o Brasil também, tome nota aí, vai crescer 5%,  nós torcemos muito para isso, e a Rússia 4% . Se acontecer vai atingir a sua previsão e em pouco tempo igualaremos o PIB dos Estados Unidos.  Seu otimismo é maior em relação à Índia porque ela tem maior potencial de crescimento dentro do grupo nesta década, ele estabelece uma relação importante com a situação demográfica favorável, isso porque a taxa de natalidade, na Índia, ainda é muito alta. E você deve ter notado, porque por causa de previsões como essa, onde  O’Neill sempre coloca a questão demográfica a ser considerada, coisa que os economistas antigamente esqueciam sempre ficava de lado nunca se pensava qual o número, qual a taxe de natalidade, qual a taxa de mortalidade, número  população jovem população adulta, ele ajudou a despertar este ponto a ser analisado.  Ele afirma também que em 20 anos o crescimento da população trabalhadora da Índia pode ser maior que o total de pessoas que trabalham hoje nos Estados Unidos. Isso significa que o mercado que produz muito, muita mão de obra, lembrando que a Índia vem investindo de maneira muito pesada em educação, mandando pessoas para fora do país para estudarem, e depois essas pessoas regresso multiplicando conhecimento. Para tudo isso se concretizar ele faz uma ressalva bastante importante, a Índia precisa fazer reformas a começar por adotar uma política de receber investimentos diretos que até então ela é resistente.

Acontecendo isso, recebendo dos em investimentos diretos, a Índia conseguirá dar o salto previsto. O’Neill  disse que a Rússia vai estar atrás em relação a outros blocos do Brics por que sua situação demográfica é desfavorável, é mais fraca a Rússia não tem um crescimento demográfico é tão grande quanto à própria China e a Índia e até mesmo o Brasil lembrando que a Rússia, tem um território gigante, tá certo, atingindo diversos fusos-horários, por exemplo, numa área bastante fria, mas que não desenvolveu a sua indústria a não ser a bélica e a aeroespacial,  ela tem que dar um salto ainda para que ela conseguiu transferir essa tecnologia de ponta da indústria bélica e da indústria à aeroespacial para questões mais práticas do nosso dia a dia, por exemplo, como cozinha,  automóveis, é, tecnologia como computadores tablets, telefones e assim por diante.

Outro ponto importante, é que ela é dependente no caso da Rússia da exploração de combustíveis fósseis esse é um problema sério, qualquer país que dependa de matéria prima, tem problemas na frente à gente vai trabalhar com um vídeo que fala deste ponto. O’Neill acredita que esse  super ciclo dessa commodity do petróleo esteja chegando ao fim segundo O’Neill,  outro risco para o crescimento dos Brics, é a possibilidade de o Governo chinês não conseguir controlar uma mudança, ou melhor, impor uma mudança ao estilo chinês para haver uma democracia,  é importante que a China avance nesse ponto. A pouco tempo você sabe que nós tivemos eleição neste país, e uma eleição que no nosso ponto de vista, nosso conceito de democracia é bastante duvidosa e precisa ser repensado.  Então se as lideranças chinesas não tiverem esta habilidade a China pode sofrer consequências graves, em relação a isso, parte dessas ideias de O’Neill estão de acordo com o relatório da ONU divulgado depois de sua entrevista “Em 2050, Brasil, China e Índia terão 40% da produção mundial” ONU. O documento destaca que pela primeira vez nos últimos 150 anos o produto combinado das economias, chinesa, brasileiras, e indiana é aproximadamente igual ao PIB combinado das potências industriais, Canadá, França, Alemanha, Itália, Reino Unido e Estados Unidos. Muito interessante essa relação e vale para que você tenha um panorama global do mercado financeiro, lembre-se também que após uma década, a China troca a direção do país, tá certo? O Congresso     Nacional do povo na China confirmou o final da primeira quinzena de março há a nomeação dele, Li Keqiang para cargo de primeiro-ministro do país sucedendo o, ex Yan Junqi, até para a gente se acostumar com esses nomes chineses mas, logo logo ele entra a nossa cabeça acredita-se que a tendência chinesa é para o aumento do consumo nesse país que venha a ganhar cada vez mais forçado lembre-se que a China, tem o maior potencial de consumo do planeta quando nó pensamos do ponto de vista  individual os mais de um bilhão e 300 milhões de habitantes que ali existem.

Concurseira, concurseiro, se realmente isso acontecer, deve vir a reboque de uma melhora das relações entre a potência que é os Estados Unidos e a China. Isso porque os Estados Unidos poderão vender mais para China e inverter o processo, invertendo o atual momento que para os Estados Unidos é muito ruim e eles vêm tentando conseguir fazer com que os chineses comprem mais os seus produtos. A partir deste acontecimento os Estados Unidos passarão então, a ver a China não mais como uma ameaça, mas sim, como um aliado local, onde eles terão mais oportunidades de negócio.

Uma relação Jim O’Neill estabelece que você deve tomar nota muito importante nesta década olha só os Estados Unidos estão se tornando mais parecido com a China e a China mais parecido com os Estados Unidos, isso é claro, do ponto de vista de comércio do ponto de vista de ação do estado em relação a economia você deve prestar atenção neste ponto. Outra previsão importantíssima que você deve tomar nota para que possamos enxergar o cenário futuro. A Europa vai sair da crise e o seu potencial de crescimento é em torno de 1,5 a 2% nesta década. Para o volume de dinheiro que a Europa movimenta, esse percentual não é pouco não, em números absolutos é um valor muito grande, e tomara que O’Neill esteja certo para finalizar a sua entrevista a suas ideias humildes. ” Não quero ser conhecido como o Senhor Sigla” já disse recentemente. Ele criou um novo termo, uma nova sigla que chama-se Mist disse, em inglês quer dizer neblina. Esse Mist é interessante você vai ainda ouvir falar muito nessa sigla que é atribuída a ele e pode significar, México, Indonésia, Coréia do Sul e Turquia.

A Turquia principalmente, pois vem despertando grande interesse mundial não é só por causa da novela, só você prestar atenção no filme, por exemplo, 007 é o que mostra esse cenário bastante aos nossos olhos bastante exótico aos nossos olhos, mas, que ela esta em um importante entroncamento comercial do mundo e vem ganhando cada vez mais força.

Concurseiro, concurseira interessante que nós sempre saibamos, de onde surgem os termos de onde surgem as palavras Jim O’Neill é grande diretor da Goldman Sachs e assim surgiram outros nós vamos perceber que siglas novas vão aparecer e não vamos ler sempre no jornal ouvir como se fosse alguma coisa dada, vá atrás questione . Agora, eu separei para vocês uma questão que nos ajuda a entender como que uma banca, pode criar uma pergunta para a sua prova em relação ao tema acompanho enunciado,  veja lá:

 Questão- Para a analista a ascensão dos Brics é inevitável, mas imprevisível não se sabe se o bloco formado por Brasil, Russia, Índia, China, e África do Sul, conhecido pela sigla Brics é uma associação coesa, ou um grupo informal, mas é certo que este bloco aponta para uma mudança na estrutura de poder mundial que deverá ocorrer nas próximas décadas. Ainda não sabemos ao certo a verdadeira natureza dos Brics, é imprevisível, mas o que temos é à ascensão de um grupo de atores que agirá conjuntamente, em diferentes ocasiões, como já fizeram em Londres na reunião do G20, este grupo indica uma transferência de poder perder dinheiro dos velhos países desenvolvidos, para as novas nações emergentes” afirma Roett . Veja que este texto foi retirado da folha de São Paulo em 16/06/2009 com algumas adaptações é claro e textos semelhantes poderão vir, para a questão. Considerando as informações contidas no texto e estrutura de uma nova ordem econômica e política mundial pode-se afirmar que:

A)    O novo bloco denominado Brics constitui-se nos mesmos moldes e com os mesmos objetivos dos demais blocos econômicos já existentes, tais como: Nafta, União Europeia, Mercosul e ALCA.

 Comentário- É fácil você refutar esse texto porquê não é nos mesmos moldes até então, nem se cogita nem se pensou por exemplo em  ter uma moeda única então abandone letrada A vamos para a letra B olha o que diz seu texto:

B)    Os países desenvolvidos ainda dominam o poder político e econômico mundial; no entanto atualmente, já existem nações emergentes, despontando nesse cenário e que podem mudar a estrutura do poder mundial futuramente.

Comentário- Verdade isso concurseiro, concurseira é só notar que a China, em pouco tempo, deu um salto que até surpreendeu ao aparecer em segundo lugar com o maior PIB do planeta segundo maior PIB. Vamos analisar agora o que diz a letra B, já entendemos que a correta é letra B, mas vamos ver o que existe nessa aí para podermos aprender mais.

C)    O poder político econômico mundial na atualidade está totalmente centralizado nos países desenvolvidos o que impossibilita a ascensão política e econômica dos países periféricos, principalmente da América Latina e África.

Comentário – Não é verdade, a notar pela reunião dos Brics em Durban agora no final do mês de Março, um pouquinho antes da Páscoa, não está mais centralizado, agora começa a acontecer uma multipolaridade, vários blocos econômicos emergindo e querendo disputar uma fatia no mercado financeiro. Vamos para a alternativa d:

D)    O Bloco denominado Brics destaca-se pelo fato de constituir-se por países que conseguiram resolver seus problemas econômicos e sociais,  tornando-se países ricos e centrais.

Comentário- O que existe der aí? Os Brics conseguiram mostrar o seu poder econômico, que eles têm potencial mas não resolveram os seus problemas sociais,

ainda são países com grandes desigualdades tanto Brasil a Rússia a China a Índia e a África do Sul as e as desigualdades nesses países é muito grande, ou seja, a diferença entre os ricos e o e os pobres, ainda é abssal. Vamos para a última, a letra E:

E)     O conjunto de países que constitui o Brics, caracteriza-se por altos índices de desenvolvimento humano e equilibrada distribuição de renda, daí a sua emergência no cenário, político mundial.

Comentário- Se você acompanhou também no mês de Março, a questão da divulgação da ONU onde que mostra a posição do Brasil, no cenário mundial,  percebeu que nós estamos perto do número 90 porque ainda há desigualdade é muito grande o índice de desenvolvimento humano o IDH nesses países é abssal como falei anteriormente, essa também esta errada.

ENCERRAMENTO:

Confirmando a resposta certa é letra B. Concurseiro, concurseira  termina aqui esse encontro,  reafirmando que você sempre deve buscar a origem dos conceitos que aparecem, sempre questione isso, vale a pena. Eu me despeço, desejando você boa prova e bons estudos.


Inscreva-se

Receba as notícias por e-mail

2 comentários

  • simone souza

    Olá…, eu me hamo simone e gostaria de saber quais serão os próximos editais que estão previstos p/ a região norte na área da educação?

    aguardo sua resposta simone.

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *